Mudança na presidência da CEA

Francisco Almendra é o novo presidente da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA). Ele foi indicado pela Eletrobras para a gestão compartilhada GEA/Eletrobras.
Funcionário da Eletronorte em Brasília, Almendra chega quarta-feira em Macapá e na quinta assume.

  • Alguém altamente letrado pode me explicar o por quê de que a maioria de ex-presidentes da CEA quando deixa a presidência e se candidata a algum cargo eletivo é eleito? Aliás, não é somente na CEA. Com todo o respeito, gostaria de saber dessa mágica mirabolante financeira.

    Que todos passem bem!

  • A todos que se dispuseram doar um pouco de seu precioso tempo para se manifestar neste espaço. Tomo a liberdade de tentar apresentar este profissional de nossa querida empresa Eletrobras-Eletronorte.
    Francisco Antonio Almendra Correia Lima é Adminditrador de carreira do quadro de funcionários da Eletrobras-Eletronorte desde a decada de 70, foi administrador das Regionais de Macapá, Tucuruí pertencetes a Eletrobras-Eletronorte e atualmente desenvolvia suas atividades profissionais como assessor do Diretor de Engenharia da Eletrobras no Rio de Janeiro. Conhecedor da Região e da realidade da CEA, temos certeza que realizará um excelente trabalho na gestão de nossa co-irmã CEA, logicamente que não será aceito por alguns funcionários da CEA pelas medidas DURAS mas necessárias que terá que tomar, com o Aval da ELETROBRAS.
    Almendra que DEUS te proteja e ilumine nesta nova e espinhosa caminhada.
    Abraços e obrigado a todos os que se pronunciaram a respeito.

  • Podem contratar até o MANDRAKIO para presidir a CEA. Se o novo sócio não aportar capital, para investimento com a finalidade de gerar receitas, vai continuar gerando prejuízos, cortar despesas, demitindo funcionários não revertera a situação econômica financeira da Cia.

  • Felizmente estamos vivendo este momento de transição tão esperado pelos trabalhadores da CEA com a entrada da Eletrobrás na diretoria. Infelizmente, o Gov Camilo não quem tirar as garras da empresa e manterá 50% da diretoria. Esperamos que essa parcela que ficará não atrapalhe as mudanças que precisam ser feitas, principalmente em relação a contratos absurdos, excesso de cargos comissionados, uso político e outros.
    Que esta mudança possa trazer energia de qualidade, expansão da rede e garantir que a energia do linhão possa ser distribuída pela empresa, pois o que vimos nos últimos anos, principalmente de 2011 pra cá foi só firula e mentiras. Nossos trabalhadores que o digam das perseguições e maus tratos que sofrem diariamente. VIVA A MUDANÇA!

    • Boas falas.O excesso de cargos comissionados é a ferida que não sara nesses governos.Os servidores efetivos do quadro funcional desses orgãos,são os mais prejudicados.A politica do troca troca(votos por cargos),do apadrinhamento que assola em nosso país é oque há de pior.O GEA e a PMM nesta nossa Macapá é adepta desta prática,infelismente.

  • Essa CEA ja faliu faz tempo…so prejuizo…nao sei por que ainda insistem nessa empresa..acham bonito o nome….guardem um imagem….
    Espero que alguem de fora ajude a corrigir alguma coisa la…pois os daqui…so fizeram de la cabide de emprego…

  • Talves alguem de fora venha contribuir pra resolver os muuuuuuito pepinos da MAE CEA….pois os que passaram por la….em sua grande maioria deixaram marcas negativas de gestao. Deficitaria …..
    Cargos politicos….curral eleitoral..eh pra isso que a Cea serviu ate hj, nao sei nem pra que existe ainda…
    Quem acha bonito o nome e que manter leva pra casa…monta um museu….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *