Nota vermelha

O Amapá tirou nota vermelha na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)

O Ideb,  criado pelo Ministério da Educação  é o principal indicador de qualidade do ensino e é divulgado de dois em dois anos.
De acordo com os números divulgados sexta-feira pelo Ministério da Educação, o Amapá está entre os cinco estados que  não atingiram a meta para 2013 nos anos finais do ensino fundamental. Além de não atingir a meta teve um desempenho pior que em 2011. Em 2011, o Amapá teve 3,7, em 2013 caiu para 3,6. A meta era 4,4.

Nos anos iniciais o Amapá também aparece feio na foto. Dentre todos os estados, apenas o Amapá e o Rio de Janeiro não atingiram a meta. O Amapá, além de não atingir a meta, retrocedeu. Em 2011 teve 4,1 em 2013 caiu para 4. A meta era 4,3.

No ensino médio, caiu de 3,1 para 3,0  e a meta era 3,5

  • Ou Fernando Henrique que chamou os funcionarios publicos de vagabundos e enfiou na gente e no Brasil (o louvavel Plano Real foi do Pres. Itamar.,, mesmo sendo seu ministro o FHC).

  • carla, a regencia de classe ja estava por lei garantida na aposentadoria; quando foi incorporada muitos professores sairam de sala de aula. os professores protestaram por que nao teve nenhum aumento real e tu sabes perfeitamente disso.

    • Mesmo garantida por lei,foi um ganho,uma vez que já foi incorporada antes da aposentadoria.Tem mais,os salários de professores aqui do Amapá é um dos mais altos do país p/se ter uma qualidade de ensino ruim.

  • Visitei uma escola no Bailique, acho que se chamava Romana Farias, não lembro bem. Mas guardei aquela imagem. Sempre que alguém falar de escolas e estudantes vou lembrar e falar.
    Era uma casinha feita com toras de açaizeiro, sem paredes e com soalha de velhas tábuas brutas, coberta com palha de ubuçú. O sanitário ficava ao fundo, por trás de uma frondosa pracuubeira, composto de dois troncos de açaízeiros, onde os alunos faziam suas necessidades fisiológicas, se cócoras segurando em duas varas para não correrem o risco de caírem junto com o barro.
    Fiquei pensando durante muito tempo na auto-estima desses alunos e de sua professora. Será que de uma escola dessa poderá sair um presidente, um ministro ou mesmo um vereador? É claro que é possível, mas será um milagre.

  • ALÉM DE TODOS OS PROBLEMAS QUE VCS COLOCARAM , AINDA TEM MAIS 2 : FALTA DE INTERESSE POR PARTE DA MAIORIA DOS ALUNOS E TODO O DINHEIRO DESVIADO PELO SR. ADAUTO BITENCOURT, SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DO GOVERNO DE WALDEZ GÓES , QUE FOI DE 200 MILHÕES DE REAIS , DITO PELO MP.

  • SERÁ QUE O IDEB LEVA EM CONSIDERAÇÃO A HISTÓRIA SOCIOECONOMICA DOS ALUNOS? QUAIS SÃO AS CONDIÇÕES QUE OS ESTUDANTES TÊM EM CASA? Sabemos que quanto maior a vulnerabilidade familiar, pior o desempenho escolar.
    O Progresso social do Amapá está abaixo da média nacional (todos os 16 municípios apresentam progresso social abaixo da média nacional (IPS AMAZÔNIA 2014).

  • Não ha dq se espantar,é isto mesmo.Nossos estudantes estão conectados com a “ignorância”,o estudo fica para depois.Neste minuto li sobre uma tal comunidade “Memórias Urbanas”,onde pessoas defendem o atraso,um terreno abandonado,que serve de criadouro de mosquitos e toda espécie de bichos peçonhentos.Memórias dq gente? patrimônio de quem? Terreno baldio,com umas poucas paredes de pé.Aff! me poupem.

  • Com essa queda da nota do IDEB deveriam cair junto todos os Diretores das escolas e a secretária de educação.
    Que tal lançarmos uma campanha para isso?

    • Vc disse uma verdade.Só se vê professor reclamar de salários,mas ficar e desempenhar o seu papel nas salas de aulas,são poucos os que querem.Professor reclama até de beneficios dados pelo governo.Camilo incorporou a regência de classe aos salários dos mesmos e estes ainda acharam ruim.Quem me dera que o governo federal incorporasse a GEDATA ao meu salário,eu estaria rindo àtoa,pq ao me aposentar estaria com uma grana digna,que corresponderia aos meus serviços prestados .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *