O desabafo de Cláudia Chelala

claudiaCandidata a reitora da Universidade Federal do Amapá, a economista e doutora em desenvolvimento sustentável Claudia Chelala fez este desabafo agora há pouco na sua página no Facebook:
“Os que querem escamotear o debate sobre as questões tão necessárias à nossa Universidade, trazem à luz uma tese machista, discriminatória e preconceituosa. Minha candidatura à reitoria da Unifap estaria vinculada às aspirações políticas de meu marido. Esse jogo é tão desleal. Desconsideram minha militância política dentro da Universidade e toda a minha experiência administrativa na instituição. Os que querem fugir do debate sobre os nossos problemas, buscam encontrar motivações incoerentes, que revelam a face de posições que nossa sociedade deve combater veementemente. Proponho-me a debater problemas e soluções para a nossa Universidade, contudo, se for para falar de machismo, acho este o momento oportuno.”

A eleição para reitoria da Unifap ocorrerá dia 15. A campanha começou quinta-feira.
Cinco candidatos estão na disputa. Cláudia Chelala é um dos nomes mais fortes.

  • Processo eleitoral tem cunho político seja ele qual for, começou mal a candidata e precisa saber lidar com oposições, chamar os outros de machistas não eleva nenhuma discussão, pobre discurso pra quem quer ser reitora de uma universidade.

  • CARTA ABERTA AOS ALUNOS DA UNIFAP
    DOS CUIDADOS QUE SE DEVE TER NA ELEIÇÃO PARA REITOR DA UNIFAP
    O processo eleitoral para escolha do próximo Reitor está em curso. Sou aluno e professor desta da UNIFAP. A participação dos alunos nesta eleição têm uma importância ímpar, pois os voto deles agora têm valor, é de 33,3% do total. Mesmo assim o segmento ainda é visto de forma desvalorizada pelos candidatos. Se discute tudo nas reuniões, menos as questões relacionadas a alunos. Na minha condição de aluno quero nesse momento fazer alguns questionamentos:
    • Devemos conhecer cada candidato e saber quais as relações partidárias deles. O que representa para nós alunos e o que podemos esperar de cada um. Se a agenda deles é a do partido ou da UNIFAP.
    • A UNIFAP teve uma administração desastrosa nestes últimos 8 anos. Quem estava participando dela? Veja se tem candidato que estava e agora quer ser o Rei. Pelo menos três candidatos são do mesmo time. Repare. Se você quer que a UNIFAP continue como está vote neles. Caro colega, se você quer mudanças, seja responsável na hora de votar.
    • Ainda, se o Rei que saiu quer botar um preposto no seu lugar e continuar no mando ou se usufruir da instituição para viabilizar sua campanha política.
    • Por que quer ser o Rei. Tem rabo preso ou precisa dar cobertura às falcatruas anteriormente cometidas?
    • Quer ser Rei para aparelhar a UNIFAP no interesse de partido político? Observe que tem candidatos neste rumo. Veja as ligações. A UNIFAP já vai mal sem partido político no comando da instituição. Já imaginaram quando a máquina de um partido político de abancar na administração da UNIFAP para financiar campanha de candidatos? Pense nisso.
    • Você sabe quais as propostas dos candidatos para os alunos? Isso é importante, pois com relação aos outros segmentos tudo já está devidamente acertado. É a campanha para Governador, para Deputado Federal, a distribuição dos cargos com os defensores do pretenso chefe. Vou dar uma opinião: Queremos comer caviar no restaurante universitário. Parece demais, todavia não é. Você sabe as regalias do Rei, do Vice, dos bajuladores do Rei? Comer caviar no RU é como um pingo dágua no oceano, ademais pagamos e, por uma comida de péssima qualidade, suíno para abate come melhor. Mas melhorar o “rango” dos alunos não está nos planos dos candidatos. Este é apenas um exemplo.
    • Os alunos não fazem parte da discussão da maioria dos candidatos apresentados, isto porque não existe qualquer interesse em modificar a situação dos alunos e até mesmo da UNIFAP. Manter como está para continuar no controle favorecendo o gueto.
    • Por último quero afirmar que os alunos são decisivos para a escolha do próximo Reitor. De fato os alunos tem o poder de quem vai ser o novo Rei, pois os votos de professores e técnicos administrativos polarizados. Precisamos ter essa consciência. Vamos nos impor. Devemos fazer uma reunião para analisar o perfil de cada candidato a Reitor, saber quem é quem no jogo e que interesse representa de fato. Falando claramente: De quem é fantoche.
    • O momento de mudar a UNIFAP para um caminho mais ajustado é agora. Muito importante é o cuidado na escolha do seu candidato.
    Queremos caviar.
    Judson Barros – Professor e aluno da UNIFAP

    • Gostei dq li e acho que é por ai.Temos todo o direito às desconfianças quanto à certas indicações,pois estamos em ano eleitoral e esconder que não existem interesses politicos nessas escolhas é no mínimo, achar que somos patetas.Mas……,longe de mim afirmar tais pretensões..hehe

  • A citada candidata deveria citar nomes, já que estão formando tese machista, discriminatória e preconceituosa. Preconceito é crime!

    Qual foi a pesquisa que a redatora deste blog utilizou para afirmar a “força” da candidata?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *