Pacientes deixam leitos e macas e vão para a rua protestar

hoje4Internados há meses no Hospital de Emergência  à espera de cirurgias ortopédicas, na tarde de hoje eles decidiram deixar os leitos e macas e foram para a rua na frente do Hospital (Rua Hamilton Silva) protestar contra a demora que para eles já dura uma eternidade.
Com o H.E. lotado muitos deles ficam “internados” nos corredores e até no chão.
O médico e deputado Antônio Furlan, que está neste momento acompanhando a manifestação, disse que “não se faz absolutamente nada para mudar esse quadro”. Ele contou que se empenhou junto ao Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia para que fosse realizado um mutirão de cirurgias ortopédicas no Amapá, “mas infelizmente o governo do Amapá não tem interesse”

hoje5
(Fotos: a primeira recebi por whatsApp de Antônio Furlan ; a segunda copiei do perfil @SavioBorralho no twitter)

  • Na democracia, o povo é representado pelos nobres parlamentares e governadores, se você elegeu um idiota, não reclames, você estar bem REPRESENTADO.

  • É a triste realidade do tratamento dado as pessoas doentes pelos senhores governantes do Amapá, os nossos doentes estão na rua da amargura.#Eleições combina com mudanças.

  • Os parlamentares da Assembléia deveria diminuir esse orçamento polpudo que recebem para poder sobrar sinheiro para a saúde e outros setores. Além do mais, ali todos são empresários, seja da saúde(clínicas e hospitais particulares), seja da educação(escolas), seja de outros setores(pecuaristas, sojeiro, donos de postos, etc). Tem vários empregos, além de mansões e fazendas. Nossos parlamentares são hipócritas, pois vivem a lucrar como uma saúde de péssima qualidade. Tão pouco se lichando para o povo e fazem de suas manifestações um cavalo de intrigas e detonação. NÃO ACREDITO EM NENHUM PARLAMENTAR DA ASSEMBLÉIA!! TODOS SÃO VENAIS!!!

  • Os deputados Furlam e Marilia devem apontar seus bem tratados dedos para a própria casa, a AL, e explicar à sociedade o escandaloso (para dizer pouco) gasto com DIARIAS em 2013. Pasmem: quase dezoito (18) milhões. Cadê os comprovantes de viagem? Cadê os relatórios dessas inacreditáveis viagens. E a gente que pensava que o absurdo gasto de 4 milhões em DIARIAS em meados de 2011 e 2012 já era o fim da picada. Com a palavra os nobres deputados!!! Conseguem imaginar o que dezoito milhões poderia salvar de vidas???

  • O DEPUTADO ANTÔNIO FURLAN, COM O POUCO TEMPO DE MANDATO, FEZ E FAZ MUITO, EM COMPARAÇÃO A MUITOS PARLAMENTARES QUE ESTÃO HÁ ANOS NO PODER. QUANDO QUISEREM FALAR BESTEIRAS EM RELAÇÃO AO SEU MANDATO, SUGIRO PRIMEIRO QUE PESQUISEM E SE ENTEIREM QUANTO AOS SEUS PROJETOS.AÍ MUITOS VERÃO QUE NÃO SE TRATA DE OPORTUNISMO E SIM DE HUMANIDADE.ELE ESTÁ FAZENDO UM TRABALHO DIGNO, MESMO SEM O APOIO DO GOVERNO, QUE SIMPLESMENTE NÃO LHE DÁ O MÍNIMO DE RESPEITO E TENTA DE TODAS AS FORMAS ACABAR COM SEU TRABALHO. A PARTE DELE É FEITA COM MUITA RESPONSABILIDADE. O CAOS NA SAÚDE É CULPA DESSE GOVERNO E DE QUEM O COLOCOU NO PODER.

    • KKKKKKKKKKKKKKKKKKKBARBAOVO! Cita um além do vale jaleco, que só beneficiou a ele e sua classe.

  • Toda reinvidicaçao é bem vinda, todavia, vou acompanhar essas atitudes após as eleições, pois, provavelmente, só vemos isso em meses próximos às eleições. Mas, as coisas só acontece com cobranças. Num passado recente, todo mês algum dirigente da saúde ia preso e ninguém via um deputado gritar. Outro problema sério é que nos finais de semana os acidentes acontecem aos montes, por irresponsabilidades dos que dirigem embriagados ou irresponsavelmente e no final a conta cai no bolso de todos nós, pois o tratamento é público.

  • Os problemas enfretados no HE devem ser cobrados pelos órgãos competentes como governo e prefeitura. O deputado Furlam fez o certo em mostrar o problema e tentar buscar uma solução como o mutirão de cirurgia já que o governo não se manifesta em resolver a super lotação deste lugar,a demanda aumentou sim mais isso não significa que a população deva esperar pra ser socorrida em situação precárias,pelo amor de Deus,quando olhamos para aquele lugar nos perguntamos se nosso governo municipal e estadual respeita a dignidade do homem,da pessoa humana,aonde ficam os direitos humanos e ainda tem quem vem criticar a iniciativa de um deputado que está tentando resolver algo que todos independente de interesse político deveriam lutar,pois são com vidas que estamos lidando. Mais do que apoiado deputado,porque esse é um dos papeis dos nossos deputados,que é cobrar os direitos da população,o que há maioria dos que estão lá na Assembléia Legislativa não fazem. Mais uma vez não se trata de oportunismo porque pelo que puder acompanhar este deputado tem corrido atrás,tem buscado soluções e muitas delas frustadas pelo governo.

  • queria saber do deputado Furlan se ele teria a mesma atitude se não fosse político.Acho que estaria se lixando para o povo.

  • Direito a saude é primordial, direito basico e gratuito, cujo dever cabe ao governo, ao estado e qualquer, coisa que o cidadao nao precisa pagar porque lhe é um direito. E qualquer um traga uma soluçao quando os direitos basicos nao estao sendo cumprindos, esta atitude deve ser apoiada. Apoiado deputado, pela sua atitude. Nao é oportunimos tentar diminui a espera de pacientes com traumas, nao é oportunismo mostrar o problemas do HE, nao é oportunismo querer trabalhar, nao é oporturnismo apoiar manifestaçoes populares. Pelo o que pude acompanhar o Deputado te corrido atras, mais quase todas as a suas atitudes tem sido frustadas pelo proprio governo.

  • Parabéns Dr. Furlan pela iniciativa, pois sabemos que és preocupado e compromissado com os que o apoiaram fez sua parte, é uma pena que não teve apoio do Governador, penso eu que este não tendo merito pela iniciativa, acabou por banalizá-la. Assim vamos criticar e cobrar do Nosso governante mais apoio aqueles que estão abrindo caminho para superar dificuldades do povo.

  • Todo meu apoio ao Dep. Antonio Furlan, uma vez que buscou melhorar tal situação caótica, infelizmente como o Governador não receberia mérito banalizou tal assistência. Povo do Amapá! vamos pensar e apoiar quem realmente deseja fazer algo por nós.

  • Realmente o Dr. Furlan solicitou junto ao Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia para que fosse realizado um mutirão de cirurgias ortopédicas no Amapá, mas não aconteceu. O Governo do Estado deveria fazer uma ação, no setor de traumatologia, como fez com as cirurgias de cataratas. O Dep. Furlan tá fazendo a sua parte como parlamentar, mas o problema vai mais além. O trânsito desordenado de Macapá, causa muitos acidentes, principalmente de motos, o que sufoca o atendimento na área de traumas no HE. Não podemos querer resolver um problema, atacando, ofendendo e agredindo as pessoas, é hora de união e tenho certeza que o Dr. Furlan está disposto para colaborar, o que não pode ser feito é a transferência de competência, que é do estado para outros órgão e instituições.

    • Tens razão é hora de união, vamos nos unir e banir os 24 deputados estaduais da vida pública, no dia 4 de outubro. Nem um merece o nosso voto, visto que nem um, sem exceção teve coragem para apontar o dedo para a dupla dinâmica: Edinho e Moisés.

      • Tô dentro desta união.Trocar as “figurinhas” da ALAP já tá de bom tamanho.Um já ficou inelegivel…kkk

  • Eu vejo que o posicionamento do Dr. Furlan seja uma reivindicação normal e não oportunismo político. Algo deve ser feito pelos pacientes e vejo que ele está apenas defendendo a saúde do nosso estado.

  • Sinceramente, vejo que o posicionamento do Dr. Furlan é uma reivindicação normal e não oportunismo político. Algo deve ser feito pelos pacientes e vejo que ele está apenas defendendo a saúde…

  • O deputado dr. Furlan fez uma audiência pública na assembleia para transformar o hospital metropolitano em hospital de trauma! Lá ele disse que tinha ido num instituto nacional e conseguido todo o aparelhamento para esse hospital por convênio, mas o município, segundo soube, não fez a sua parte! Lamentável!!!!

  • É impressionante como nós funcionários não conseguimos vencer tantos pacientes, em sua maioria, que chegam quebrados, depois das festas e por conta da violência do trânsito. É só passar em frente ao He de noite e ver a quantidade de gente na emergência. Então não é a oferta de cirurgias que diminuiu mas sim a demanda q aumentou muito. Ainda vem um deputado desse que poderia ofertar cirurgias a preços populares em seu hospital e que se aproveita da situação. Esses Pacientes não poderiam voltar pra dentro do He.

    • O médico Furlam até aonde se sabe não é dono de hospital e a obrigação de oferecer cirurgia é competência do governo do Estado.É do governo que tem que cobrar providência

    • Esses pacientes tem que sim voltar pra dentro do hospital de emergência. Eles não tem que pagar nem preço popular pra serem operados. Que tem que solucionar os problemas do HE é i governo estado. É dele que tem que se cobrado uma atitude.

      • trabalho no H.E. há mais de 12 anos,é ruim ver pacientes em macas ou até no chão,pois muitos dos que ali estão são idosos e crianças,mas quero aqui dizer também que mais de 50% porcento dos que ali são admitidos vem procedentes de acidentes de transito e na sua maioria são pessoas que não possui carteiras ou estão embriagados(não considero alguém sem carteira ou que dirige embriagado uma vítima e sim um infrator, portanto toda atitude tem consequência e que cada um arque com as suas)não estou eximindo a responsabilidade do governo,mas se eliminar o grupo que citei as cirurgias diárias ali feitas resolvem o problema.outro ponto que quero citar é sobre a manifestação sentar no asfalto não irá resolver o problema deles mas vai ajudar a reeleger alguns deputados,se eles não querem esperar a cirurgia porque vai demorar existe outras opções:pagar particular na Unimed ou são Camilo,ou pedir alta e pra outro estado do brasil ver se lá é diferente ou ir pra casa e ficar aleijado(penso que aqui se aplica o adágio popular se ficar o bicho come se correr o bicho pega)agora sendo um pouco radical com aqueles que saíram da dependência do hospital para protestar eu se sou os médicos traumatologistas que o assistem daria-lhes altas por desobediência e se eu fosse o enfermeiro do plantão colocaria no relatório deles evadiram-se do hospital.

        • Foi isso que eu disse. Os pós traumáticos, causadores da própria desgraça que superlotam o He, esses são os culpados da superlotação. Os que estavam lá fora deveriam ser dados como evasão. Digo!

          • Concluindo, os culpados são os doentes … Só pedir para o Camilo decretar que é proibido adoecer … Se ficar doente ou tiver algum acidente , não vá ao Hospital porque este vai ficar lotado, se não for bem tratado não reclame, se morrer não comunique, pois “pega mal” … Para quem !

  • Realmente o H E tem problemas crônicos, todos sabem e pouco esta sendo feito agora e nada foi feito no governo da “harmonia” para melhora-ló. O protesto é legítimo e eu apoio. Só não apoio é o oportunismo barato do Deputado “paraquedista” Furlan, que quer arrumar a casa dos outros, enquanto a dele, segundo denuncias do MP os roedores do erário fizeram a festa foram afastados duas vezes e ele “tô nem aí,tô nem aí”. É bom ficar ligado nos caroneiros da desgraça alheia, já estamos em campanha eleitoral e esta gente vocês já sabem do que são capazes para se manterem no poder.

    • Mais respeito “acadêmico” com suas palavras com relação ao Dr. Furlan que é
      “apenas” o pioneiro na Cirurgia Cardíaca aqui no Estado, muito antes de ser deputado e até hoje continua trabalhando com os pacientes do SUS como o faz há mais de dez anos desde sua chegada. Diferente de muitos “acadêmicos” que fazem parte da geração “NEM NEM” para quem o caminho mais curto é tentar denegrir reputações construídas com muito estudo e trabalho, portanto antes de falar em oportunismo e/ou pára-quedismo , com relação a denúncia de uma situação que é REAL … Pense, e não vire mais um kamikaze amarelo …!

      • Auto lá, Doutor, em nenhum momento eu critiquei a capacidade técnica do médico Furlan e sim, o oportunismo do político Furlan. Quanto ao paraquedismo faço referencia ao modo como assumiu o mandato, que se não fosse o óbito do “Rei das diárias” da legislatura passada, ele não teria assumido. Quanto a vinda do Dr. Furlan ao nosso estado, como a do senhor, é e será muito útil para nós, assim como sabemos que é e será muito rentável vós, pois senão fosse, pela vossa capacidade como médico já estariam em outro lugar. Já que não aceitas o contraditório fala pro seu amigo fazer política séria e de resultados para o povo, pois o único projeto que conheço do político Furlan é o “vale jaleco”. Que só beneficiou a ele e sua classe e se for levado a sério, em tese, é inconstitucional, pois qualquer projeto que onere ao estado tem que partir do executivo.Tem outro? divulgue!

        • CARAMBA! mano,não é àtoa que te chamas “Acadêmico” e como dizem os interioranos “matou à pau”…kkkk

        • Como imaginei o “acadêmico” é mais um kamikaze amarelo sem identidade, sem passado nem futuro, que prefere a agressão a focar no problema que é o CAOS em que e transformou a Saúde Pública aqui no Estado ou discuti-la com argumentos , NEM NEM com certeza, bom saber que a “teta” da DESARMONIA está acabando para quem precisa MUITO dela (leia-se assessores, militontos, “comicionados” e empregados do jabá da mentira) .. Espero que vc ou alguém da sua família não precise do HE “nos próximos dias ” (parafraseando o prazo mais usado pelos “gestores” de plantão … ) para não sentir a VERDADE na própria pele .

          • Ah!!! Apelou perdeu, fala tanto em argumentos, mas só ataca. se o senhor mostrar argumento, lhe aponto fatos.

        • Tocando na “ferida” dos manos ae……kkkkkk.A “desarmonia”(alusão aqui feita ao atual governador) tá incomodando.

        • Huummm….parece que tem gente aqui que tá sem “pacientes” p/atender e com tempo disponivel p/tacar pedras no governador.Um doce p/quem adivinhar….kkkkk

  • O problema na saúde no Amapá é fato, mas tem muito deputadinho que deveria representar contra os seus pares que possuem dezenas de ações na justiça por desvio do recurso público. A falta coerência levanta suspeita de alguns políticos quando denunciam.

    • Verdade.Achei muito coerente seus comentários.Na hs de denunciar seus pares,maioria faz vistas grossa.Não é novidade neste estado que a ALAP não tem moral p/atirar pedras no telhado dos outros.Não estou defendendo as ações descompromissadas do atual governador,mas tb não vou ficar aplaudindo “esculachos” em ano eleitoral.Volto a dizer,louvável a atitude do “médico”,mas do ponto de vista politica,não vi de muito bom ton.

    • Concordo com você Paulo Silva e mais, ainda, acho que esse povo esta adoecendo e morrendo de propósito ou fingindo a própria morte, só para poder falar mal dos outros. Como é que pode isso? A que ponto chegamos!

      • Essa foi demais, o povo agora tá se quebrando e morrendo pra culpar o Camilo, tenha santa paciência, vamos ser puxa saco, mas assim já extrapolou todos os níveis. Misericórdia.

    • Quer dizer que agora a culpa e dos pacientes por ter suas pernas e braços quebrados e ter um “governo” incompetente e insensível para resolver o mínimo que é um atendimento de emergência . A culpa na visão dos amarelos e dos puxa-sacos leia-se usuários do jabá da mentira , é do médico deputado que denuncia a omissão do Estado na resolução dos problemas básicos, ainda insinuando que é armação as fraturas e o sofrimento e a revolta dos mais humildes … Faça o favor .. Melhor ficar calado porque amanhã pode ser um dos seus ….! Ao médico deputado Dr. Furlan que não e nenhum pára-quedista , obrigado por ter coragem de falar e denunciar a VERDADE .. Que na visão desta governo é palavrão …Parabéns pela CORAGEM de tirar a mascara da “desarmonia” …

      • Precisamos moralizar o uso do imposto que pagamos mensalmente, seja aquele usado na saúde ou em outros setores do executivo e, também, no legislativo. Ganha o meu voto o deputado que pedir uma faxina para apurar as denúncias da Assembléia Legislativa. Ai é CORAGEM de verdade!

        • Do que adianta pagarmos os impostos, se “dinheiro tem o que falta é gestão” dito pelo próprio culpado disso tudo.

        • Boa boa,ganha o meu voto tb se aparecer esse herói na AL.Fácil apontar a bagunça da casa vizinha,quando não conseguimos arrumar a nossa.Acho mais dq “obrigação” as cobranças do nobre deputado,mas fica a “dica”,procure os seus nobres colegas da ALAP e façam tb a coisa certa afim de terem moral p/cobrar compromissos de outrens.Ah! que fique claro que não estou criticando a atitude do médico,que é até louvavel,mas sim a forma de como a cobrança é feita.

      • calma José Rodrigues e ALEJANDRO, não acredito que vocês levaram a serio o meu comentário. Só estava sacaneando com o comentário anterior ao meu.

      • Desculpa ae….mas queria ver a tal “coragem” dos médicos deputados era se largassem o “osso” na ALAP e cuidassem só dos seus doentes.Daí sim, a gente poderia analisar quem é mesmo “os mascarados”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *