Randolfe quer soluções imediatas para serviços de telefonia móvel no AP

“A situação das operadoras de telefonia móvel no Amapá é insustentável”, afirmou o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que hoje (14), oficiou o PROCON e a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) em relação à prestação de serviço de telefonia móvel no Amapá, por parte da operadora vivo. As reclamações dizem respeito desde as ligações telefônicas, quanto ao acesso a internet. Há mais de duas semanas os serviços não têm sido prestados.

Segundo dados da Anatel existem mais de 950 mil telefones móveis no Estado, a Vivo detém a maioria dos consumidores do Amapá, cerca de 60%. “Também irei fazer uma representação contra a ANATEL e todas as operadoras na Procuradoria Geral da República, bem como no Ministério Público Estadual”, informou o senador.

(Texto: Carla Ferreira)

  • A maior preocupação de Randolf Rodrigues é a de encher o Ministério Público brasileiro de mais e mais poder. É um ardoroso defensor dos interesses classistas e corporativistas de promotores e procuradores achando ele que o povo não está vendo isso. Por que será?!

  • A telefonia fixa tb tem sua infinidade de problemas.Solicitei uma linha em fevereiro deste ano e até apresente data não foi instalada.Cansei de reclamar,nada foi feito.Tratam a coisa com verdadeiro descaso,e só.

  • Isso é um acinte a nós usuários, eles não dão satisfação dessas situações. Burlam o CDC e fica por isso mesmo. São todas as operadoras a prática é similar.

  • Senador, cobre também do governo do estado providencias urgente para as interrupções de energia elétrica na cidade. Dia 14 deste mês no bairro do Trem só pela parte da tarde ocorreram mais de dez interrupções no sistema. CADE OS 1,4 BILHÕES QUE EMPRESTARAM PARA SALVAR A CEA, conforme amplamente anunciado, inclusive com sua ANUENCIA. O povo já estar pagando esse empréstimo, para refrescar a memoria já tivemos recentemente aumento na conta de luz de 28%. e estar previsto outro de 30 após as eleições conforme anuncio um assessor de diretoria da CEA,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *