De quando um “gavião” foi a grande atração da Expofeira

Já que o assunto é Expofeira, vale a pena ler de novo e rir com esta crônica que fiz e postei aqui numa outra expofeira, em 29 de outubro de 2009.

Eis:

Me mata de vergonha
Postado por: Alcinéa Cavalcante em 29/10/09 as 2:18 am

Nem boi, nem outros animais, nem Bruno e Trio e outras celebridades, nem rodeios.Li no sítio do Governo, aqui, que o helicóptero Gavião Uno é uma das grandes atrações da Expofeira, com tanta gente querendo chegar perto, passar a mão e fotografar.Gente que fica boaquiaberta, como se estivesse diante de um disco voador ou de coisa do outro mundo. A foto, feita com celular ou com maquininhas digitais, é a prova de que o sujeito não apenas viu o Gavião, mas ficou pertinho, bem pertinho, dele.

E eu, que ainda não fui visitar ou passear na Expofeira, fico aqui imaginando o alvoroço da multidão pra chegar perto do “coisa que avoa” e pára no ar feito um beija-flor gigante.

Deve ser o maior tumulto, cotoveladas, braçadas, gritos histéricos, “sai da frente”, “não fura a fila”. Vale tudo, vale toda a falta de educação e de cavalheirismo para fazer a foto que vai emoldurar o perfil da pessoa no orkut, no twitter, no msn. Vai virar papel de parede na tela do computador e no celular e será mandada via e-mail para os parentes e amigos distantes.

Um rapaz  liga para o pai e cheio de orgulho diz:
– Pai, adivinha perto de quem eu estou aqui na Expofeira.
– Hummmm, deixa eu pensar. É muito importante?
– Importante demais.
– Ah, já sei. Estás perto do governador Waldez Góes. Aproveita e parabeniza ele que é aniversário dele.
– Que governador que nada, pai!
– Perto de quem então, menino?
– O senhor nem vai acreditar. Tô aqui do lado do Gavião Uno.
– Jura???????????? Se eu contar pra tua mãe ela não vai acreditar.
– Pois pode contar. Eu já bati várias fotos com o meu celular pra provar.
– Menino esperto. Esse puxou ao pai.

Tem também a patricinha que trocou o namorado pelo Gavião.
Só saio daqui depois que bater uma foto com o Gavião Uno, disse ela ao namoradinho.
Duas horas depois, já sem paciência, o namorado mandou que ela escolhesse: “Ou eu ou gavião!“.
Azar o dele. Ela terminou o namoro dizendo que gatinhos tem muitos por aí, Gavião Uno só esse. Tá, meu bem?

Uma criança cai e quase é pisoteada por uns marmanjos. A Polícia entra em ação e tenta acabar com a balbúrdia. “Mulheres e crianças deste lado, homens e jovens do outro e idosos no meio”, grita um coronel da PM. E é vaiado pela multidão.

Pelos alto-falantes vem o aviso que o show vai começar na mega-hiper-maravilhosa-gigantesca-arena de shows.

Ora, ora, quem quer saber de Bruno e Trio? A quem interessa que o fenômeno do melody vai fazer um show-tudo-de-bom porque está de aniversário? Dane-se o melody. Dane-se Bruno e Trio. Tudo de bom mesmo é o Gavião Uno e tudo-de-melhor-ponto-com-ponto-br  é ser fotografado ao lado ou na frente dele.

E enquanto a multidão continua enlouquecida pelo Gavião Uno na Expofeira, eu lembro de um caso que aconteceu num interiorzinho daqui do Amapá mesmo. Numa localidade muito distante e isolada, onde só se chegava de barco.
Não se sabe porque cargas d’água um dia um helicóptero passou por lá. Dizem que perdeu a rota.
Pois bem, ao ver o helicóptero o povo do lugar entrou em pânico. Gritando é um gafanhotão! é um gafanhotão!” Metade da população correu pra igrejinha pensando que o mundo ia se acabar e a outra metade se escondeu embaixo dos assoalhos das casas com medo do bicho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *