Trânsito caótico na Duca Serra

O apelo da cidadã Jeffenice Costa
“Bom-dia Alcinéa,
envio esse e-mail para você porque não sei onde recorrer para reclamar, que não seja a imprensa.
O assunto é sobre o trânsito na Duca Serra quando acontece acidente. Aliás, não só na Duca Serra, em Macapá. Acredito que a polícia militar e a políca técnica precisam aprender em outras cidades como agir quando acontece acidente tanto dentro da cidade quanto em rodovias, porque do jeito que continuam fazendo está impossível de trafegar e as pessoas que precisam se locomover estão sendo punidas, presas em engarrafamentos, muitas das vezes por causa de batidas, choques, sem vítimas, sem pessoas feridas, esperando pela hora que o perito chega pra fazer fotos!!!!
Alcínéa, em grandes cidades, nunca que a polícia deixa carros envolvidos em acidente no meio da pista, atrapalhando tudo, só pra aguardar perito!! Nunca! Pelo contrário, se chegarem lá e constatam a obstrução desnecessária, podem até multar! Quem disse que pra todo tipo de acidente, tem que deixar os carros atrapalhando o trânsito?? Não sei de onde a polícia aqui tirou isso. Do código de trânsito que não foi. Se as partes não entrarem em entendimento, que aguardem o perito, mas fora da rodovia! As outras pessoas não podem ficar presas em seus carros, por quase duas horas, por os motoristas na frente não sabem dirigir!! Acho muito absurdo, ao voltar pra casa, pela única rodovia que temos acesso pra chegar em casa, à noite, e ter que ficar presa por duas horas no trânsito por causa do choque de um carro na traseira do outro. E isso acontece quase todos os dias na Duca Serra, Alcinéa! Na segunda-feira aconteceu de manhã, em frente à Fama, e ontem à noite aconteceu na ponte da Lagoa dos Índios. E quando a polícia chega fica pior, porque eles não se importam com o congestionamento de mais de 10km, simplesmente colocam o carro atrás do carro dos envolvidos e viram as costas para o trânsito. Eu fico revoltada com essa situação já há meses e principalmente porque não vejo ninguém reclamando desse procedimento absurdo. Por favor, faça uma matéria, um apelo, para que os “oficiais” da polícia militar e os peritos da polícia técnica se reciclem, aprendam como se deve fazer em outras cidades, porque não podemos continuar assim, reféns de maus motoristas e agentes públicos incompetentes. Fica o apelo. Obrigada,

Jeffenice Costa”

  • Já é hora do Amapaense apagar seu espirito subdesenvolvido e ver que temos aqui campeões mundiais e outras coisas melhores que em outras partes (paragens, como diriam os antigos).
    Todos deveriam saber que a POLITEC-AP é uma das melhores do Brasil, especialmente no que tange ao atendimento e resposta a locais de crime, deve ser a melhor, dando atenção a Locais que outras nem atendem, como é o caso dos acidentes com vítimas parciais, que são extremamente importante para os envolvidos, especialmente contra a resistência das seguradoras em pagar pelos Sinistros,
    Na Perícia de Crimes de Trânsito, estão envolvidos conhecimentos de ordem legal (normas de trânsito), Técnicas-científicas (Engenharia, física, e outras),
    A PM isola porque a Legislação lhe impõe essa missão, o Perito faz levantamento minucioso porquê a legislação e sua consciência exigem.
    A Duque de Caxias mudou de nome mas não recebeu as obras de segurança que necessita,
    Muita gente e instituições tem culpa nos crimes de trânsito, porem, POLÍCIA (PM ou Técnico Científica), só trabalham quando outras instituições nessa cadeia falharam.
    Destarte, o cidadão consciente deve agradecer aos servidores da Segurança Pública pelos bravos serviços prestados, especialmente nos momentos em que todos festejam o dormem e nós dedicamos nossa vida para a segurança das pessoas e de seu patrimônio.
    Perito Criminal Edson Almeida.

  • Concordo com o comentário da leitora Francely, moro no Marabaixo 3, faço o trajeto marabaixo – centro varias vezes ao dia, e vejo o quanto as pessoas não respeitam os semáforos, várias vezes escapei de ser batido por carros que avançam o sinal vermelho, colocando em risco eu e minha família, nenhum dos semáforos são respeitados (Ceap, fama, goiabal e marabaixo) e o pior é quando a gente para no sinal vermelho e os carros de traz ficam buzinando querendo passar e reclamando por estar parado…por isso sou a favor da instalação das famosas araras, pois enquanto não doer no bolso… o desrespeito vai continuar…

  • Acompanhei o acidente relatado pela Jeffenice, onde um veículo colidiu na traseira de outro e simplesmente não houve dado algum. Os veículos apenas encostaram. A polícia foi chamada e o dono de um dos veículos exigiu a presença da perícia. Achei ridícula a situação. Não havia o que periciar. O dono do veículo via dano que não havia. E a polícia em vez de mandar embora, deixou que os veículos ficassem no meio da rua, atrapalhando o trânsito. A perícia chegou e riu da situação. Concluo que pela falta de atitude dos policias e pela gracinha de um dos condutores, o trânsito ficou horrível e vários outros condutores foram afetados; a perícia foi acionada e ficou impossibilitada de atender outros casos; e houve gasto de dinheiro público à toa.

  • Achei importante os próprios peritos se manifestarem aqui e assim provam que têm um mínimo de respeito pela opinião do cidadão que sofre todos os dias para ir ao trabalho e retornar para casa, coisas simples mas que devido às condições dessa rodovia se tornaram algo incerto. Eu espero sinceramente que nenhum deles more aqui nessa região porque senão saberiam exatamente sobre tudo o que falei no meu desabafo. Não é verdade que os peritos só se deslocam para acidentes com vítimas, e eles sabem disso. Semana passada próximo ao IBGE aconteceu de um carro encostar no outro e depois de um tempo um perito chegou e até riu porque não havia nenhum dano nos veículos, muito menos vítimas. Mas ele fez as fotos, afinal já estava aqui mesmo. Acho um desperdício de dinheiro público um deslocamento desse tipo para atender “acidente” dessa proporção. Tenho certeza que os peritos têm algo mais importante para fazer ou se dedicar, em seu trabalho. O diretor da polícia técnica poderia ir aos meios de comunicação, por exemplo, e explicar para a população que o perito só comparecerá em acidentes com vítimas e que coloquem os veículos no acostamento, sempre que houver condição, como acontece em outras cidades. Que fique claro que encostar, bater em outro carro, independente de quem seja a culpa, não é crime, senão os envolvidos sairiam de lá presos. O assunto que levantei se refere a acidentes sem vítimas. Em “um mundo ideal” deveria haver uma equipe de trânsito nesta rodovia enquanto ela não é duplicada, poderiam colocar lá no posto do Cabralzinho, onde acontecem a maior parte dos engarrafamentos. Depois eu queria saber porque o Departamento de Trânsito do Município deixa somente 30 segundos para os veículos que estão em uma rodovia passarem. No mínimo deveria deixar dois minutos aberto para o rodovia e 30 segundos para quem sai da FAMA. São tantas coisas absurdas nessa cidade que só me fazem pensar que é culpa dos gestores que são escolhidos na época de campanha. Balançar uma bandeira na rua é fácil, quero ver dar conta de Órgãos tão importantes na vida dos cidadãos.

  • Pasmem quando inaugurarem a tal Norte Sul!!! Cadê os projetos para o trânsito de nossa cidade e a cada mês, quantos carros são vendidos e postos nas ruas de macapa?

    • A Rodovia Norte-Sul é uma solução política e não técnica. Uma semana após sua inauguração todos estarão se perguntando pra que serviu. A população da zona norte precisa de rotas para ir para o centro e não para a Duca Serra/Padre Júlio disputar espaço com o trânsito já existente para chegar na zona central.
      A solução para a zona norte é conhecida por todos: São 3 vias de acesso e retorno do centro.
      Rota 1 – O acesso já existente pela Rodovia Tancredo Neves.
      Rota 2 – Melhorar o acesso já existente pela rua que passa em frente a Politec e unir a Rua do muro da INFRAERO e desovando na Nações Unidas.
      Rota 3 – Fazer uma estrada começando pelas proximidades da Travessa do Horto (Bairro Jardim/Novo Horizonte) passando por uma fazenda existente e unindo a Rodovia do Pantanal/Pacoval e depois Rua São Paulo/Centro.
      A Norte-Sul não atende em nada as necessidades da zona norte, ainda mais com a inauguração do Conjunto Macapaba que vai piorar ainda mais o transito por aqui.

  • Independente de acidente ou não, a Rodovia Duca Serra torna-se intrafegável em horário de pico, principalmente no trecho compreendido entre o Marabaixo e a Fama.

  • Em Macapá falta luz, água, internet, etc, Mas não pode faltar pms, peritos e toda gama de funcionários públicos competentes para resolver problemas no trânsito… Mas se são tão empenhados assim com o bom andamento da justiça no transito, tratando ate encostadas no carro da frente como crime, por que então não levam o motorista que bateu algemado e preso em flagrante quando fazem esse tipo de ocorrência?

  • O trãnsito está caótico TODOS OS DIAS NA DUCA SERRA, e os acidente são apenas efeitos, cujas causas devem ser motivos de estudo pela autoridades. Os sinais colocados em frente às faculdades só são úteis nos horários de entrada e saída. Durante a normalidade do dia , quase ninguém para neles. O problema é que quem passa direto por ele de manhã ou a tarde , acha que pode fazer a mesma coisa a noite, e é aí que o bicho pega, porquê há uma intensa movimentação de entrada e saída de veículos, de gente que vai estudar e gente que está voltando proa casa. Nessa horas, os apressadinhos acabam se surpreendendo com a necessidade de frear bruscamente, geralmente causando batidas por trás. Além disso, quem vem atrás nunca respeita a distência mínima. No meio disso tudo há a omissão dos órgãos de segurança, já que se houvesse fiscalização e trabalho preventivo (inclusive com câmeras) não haveria necessidade desse trasntorno de aguardar perícis e mais perícias. Alíás , essa perícias nem sempres são necessárias, já que a maiorira dessas batidas geram apenas danos materiais..

  • Boa noite,
    Realmente enfrentamos essa realidade quase que diariamente aqui na Duca Serra, creio que ajudaria muito se a polícia militar ajudasse o trânsito a fluir quando ocorrer essas situações, pois, as pessoas ficam muito curiosas quando há algum acidente de trânsito, creio que para verificar se é alguém conhecido ou para ver se tem pedaços de alguém.
    Uma outra situação é quanto ao tempo do sinal, ele não pode ter a mesma duração na rodovia e nas saídas das faculdades onde o fluxo é menor.
    Jeniffer Picanço

  • Concordo parcialmente com protesto. Parte deve ser dirigida aos homens públicos das ultimas décadas … Assistiram impassíveis ao crescimento da frota de veículos para uma mesmíssima (precaríssima) estrutura viária; não houve investimento suficiente para minorar esse previsível quadro que, infelizmente, irá piorar em pouquíssimo tempo.
    A imprensa pode ajudar, se for isenta e corajosa, cobrando sempre dos atuais detentores de mandato ações de planejamento e execução de obras que venham a adequar o sistema viário à essa nova realidade.
    Policia Militar e Politec são apenas a ponta dessa estrutura deficitária e anacrônica que denominamos Segurança Publica Brasileira – Obviamente não fazem milagres com o pouco investimento e atenção que recebem dos governantes.
    Eu e meus colegas Peritos de trânsito gostaríamos imensamente de poder prestar um melhor serviço à sociedade, inclusive nos moldes do popularíssimo CSI e outros programas do gênero; estamos mesmo à espera dos investimentos, capacitação, valorização profissional e estrutura institucional compatíveis com o tempo novo.
    Com relação à preservação do local em casos em que haja vítima, é uma previsão legal visando a correta elucidação do evento, definição de responsabilidades criminais e cíveis e preservação do direito do cidadão; o mesmo cidadão que, por pressa, diz abrir mão da preservação do local, é o mesmo que estará no outro dia cobrando um laudo de primeiro mundo à nossa porta, na imprensa ou no Ministerio Publico.
    Cada sociedade têm os serviços públicos que decide ter, decidamos então.

  • CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL DE CRIME

    A preservação do local de crime e sua caracterização é um ponto de extrema relevância na demanda persecutória criminal, onde, o Código de Processo Penal Brasileiro, em seu artigo 6º, inciso I, já previamente citado, dispõe que logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá dirigir-se ao local, providenciando que não se alterem o estado e conservação das coisas, até a chegada dos peritos criminais. Percebe-se, portanto, que a lei processual não menciona um conceito a respeito de local do crime, ficando tal tarefa a cargo da doutrina.

    Percebe-se, que dependendo do tipo de delito, os locais de crimes poderão ter conteúdo variado de vestígios, como, por exemplo, nos crimes contra a pessoa, que possuem evidências específicas, relacionadas a vítima, já nos crimes contra o patrimônio, os vestígios apresentados relacionam-se à coisa. Ressalta-se que no local de crime serão pesquisados elementos físicos que configurarão as provas materiais para a tipificação do delito e a busca de sua autoria, sendo definidos como sendo, os vestígios que determinada ação criminosa deixa. A experiência prática referente aos trabalhos realizados nos locais de crimes comprova, de forma incontroversa de que os esclarecimentos necessários de serem realizados frente a um delito se encontram proporcionalmente relacionados ao nível de preservação a que foi submetido o local. Contudo, a inexistência da preocupação de alguns agentes de segurança em isolar e preservar o local da infração penal torna-se um dos grandes obstáculos encontrados hoje em dia pela perícia criminal quanto à fidedigna análise das evidências.

    • Bom dia!
      Infelizmente, temos que passar por esses transtornos. Mas os envolvidos agradecem, pois necessitam de nossos trabalhos periciais e de nossa honrosa policia Militar . Ministério Público e justiça agradecem, pois estamos substanciando as provas materiais, não vamos ao local so “bater fotos “como mencionado, fazemos um trabalho técnico e científico, para isso necessitamos coletar vestígios. Como podemos notar o problema não esta na Politec e muito menos em nossa Polícia Militar. Trabalhamos em prol da JUSTIÇA. O serviço pericial precisa ser mais respeitado em nosso pais.

  • A POLÍCIA TÉCNICA só atende casos de acidentes de transito quando envolve vítimas. Logo se uma equipe da Politec foi acionada é porquê envolve vítimas e o seu trabalho visa assegurar os direitos destas vítimas envolvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *