TRE-AP lança pesquisa online

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) lançou nesta terça-feira (8) uma pesquisa de opinião online para que a população amapaense possa contribuir com a produção do Planejamento Estratégico 2016-2021 da instituição. Os eleitores poderão enviar sugestões e opinar sobre serviços da Justiça Eleitoral amapaense pelo endereço: http://www.tre-ap.jus.br/institucional/mapa-estrategico/pesquisa-de-diagnostico-organizacional

A consulta pública possibilita que a sociedade ajude na formulação do documento base que norteará as ações do Tribunal nos próximos seis anos.

A medida foi elaborada e é executada por meio da Assessoria de Planejamento e de Gestão Estratégica (Asplan/TRE-AP), com o apoio da Secretaria de Tecnologia da Informação (STI/TRE-AP). O levantamento popular também visa à melhoria da comunicação com o público externo do TRE.

Conforme o titular da Asplan, Dr. Cláudio Xavier, a pesquisa é composta por questões com abordagem qualitativa e pode ser respondida em poucos minutos. A população poderá opinar no período de 8 a 30 de setembro/2015.

“Com essa pesquisa adequaremos os serviços já existentes a outras medidas para melhorar ainda mais o trabalho executado pelo TRE. Queremos saber o que o eleitor quer e o que ele pensa em relação à Justiça Eleitoral. Essa consulta pública subsidiará nosso diagnóstico estratégico de como está a organização no ambiente interno e externo. Seguimos nossas atividades baseadas no planejamento proposto com interação e integração. Com esse foco, cumpriremos nossa missão Institucional”, destacou Cláudio Xavier.

Planejamento Estratégico
O Planejamento Estratégico (PE) é o processo de elaboração da estratégia na qual se define a relação entre a organização e o ambiente interno e externo, bem como os objetivos organizacionais, com a definição de estratégias. Serve para orientar a gestão estratégica das organizações e o processo de tomada de decisões.

O último foi elaborado par o período de 2010-2014 e prorrogado até 2015. Com o advento da Resolução CNJ nº 198/2014, os planejamentos estratégicos do Poder Judiciário devem ter abrangência mínima de 6 (seis) anos.

(Texto: Assessoria de Comunicação e Marketing do TRE-AP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *