Unifap extingue o vestibular tradicional e adere ao Enem e Sisu

O tradicional Processo Seletivo (PS) da Universidade Federal do Amapá (Unifap) está extinto. A decisão foi tomada no Conselho Universitário (Consu) da Instituição na manhã de ontem, 26. A Universidade irá disponibilizar 50% das vagas via pontuação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a outra metade via Sistema de Seleção Unificada (Sisu) já no próximo ingresso de acadêmicos.

Em nota publicada no dia 13 de maio deste ano, a instituição orientava os estudantes que pretendiam concorrer aos cursos da Unifap que se inscrevessem no Enem. A medida foi cautelar, pois a votação no Consu sobre a adesão, ou não, da instituição ao Enem e Sisu ainda não havia sido realizada. Prevendo que não haveria tempo de anunciar a decisão antes do final das inscrições no exame nacional, os gestores universitários optaram por divulgar a nota de esclarecimento e garantir a participação dos estudantes no Enem.

A proposta de adesão foi aprovada oficialmente por 27 votos a favor e seis contra. A intenção é que o percentual de adesão ao Sisu seja elevado gradativamente. Até 2018, os estudantes serão selecionados para 100% de suas vagas por meio do sistema do Ministério da Educação (MEC). Segundo a Pró-Reitora de Ensino e Graduação, Adelma Barros, os números verificados no último PS apontavam para a mudança de comportamento da maioria dos estudantes amapaenses.

Das 14. 756 inscrições às vagas na Universidade, 10. 526 candidatos optaram pela pontuação do Enem e apenas 4.230 concorreram no PS. “Desses que optaram pelo vestibular tradicional, pouco mais da metade compareceu para fazer as provas”, observou a pró-reitora. “Além disso”, prossegue, “serão economizados recursos públicos, pois os custos totais não são repostos com taxas de inscrição”.

O Enem beneficia estudantes que não tenham condições de arcar com custos de inscrições em vestibulares. Para os oriundos das escolas públicas o exame é gratuito, e para os demais não é cobrado um preço elevado.

O novo modelo vai permitir que a Unifap eleve os investimentos no tripé ensino, pesquisa e extensão. Recentemente a Presidente Dilma Rousseff anunciou recursos substanciais destinados às universidades públicas que fazem parte do Sisu. Houve aumento quanto ao número de bolsas para pós-graduação em nível de mestrado e doutorado, no número bolsas para realização de cursos de graduação em outros países e aumento nos recursos destinado à assistência estudantil.

Outro benefício citado por Adelma Barros com a adesão ao Enem/Sisu é a possibilidade de escolha de cursos em universidades fora do Amapá. “Quando o candidato efetua sua inscrição pelo Sisu, ele automaticamente poderá obter classificação em diversas universidades de acordo com a pontuação obtida no ENEM, sem que se tenha que viajar para fazer a prova”, explica. A pró-reitora analisa que ao escolher o Enem como forma de avaliação a Unifap fará, indiretamente, com que as escolas públicas e privadas venham primar pela interdisciplinaridade dos conteúdos.

A unifap vai disponibilizar um espaço com computadores e pessoal capacitado para orientar os candidatos que decidirem se inscrever no Sisu. O local servirá para que o estudante não perca os prazos estabelecidos pelo sistema do MEC.

(Kleber Soares, da assessoria de comunicação da Universidade Federal do Amapá)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *