Jornalista paraense Cristina Serra é candidata à presidência da ABI

Duas chapas estão na disputa da associação   

Jornalista e escritora Cristina Serra na disputa pela presidência da ABI

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI), sediada no Rio de Janeiro, realizará no próximo dia 29 de abril eleições para escolher sua nova diretoria. A jornalista e escritora Cristina Serra e a jornalista Helena Chagas, sua vice na chapa 1 “Democracia e Renovação”, disputam o pleito com a chapa 2 “ABI Luta pela Democracia”, encabeçada pelo jornalista Octávio Costa, com a também jornalista Regina Pimenta como vice. A votação acontece de forma virtual, para viabilizar a participação de associados de todo o Brasil.

As candidatas Cristina Serra e Helena Chagas, que podem ser as primeiras mulheres a dirigir a associação em 114 anos, propõem na chapa ABI – Democracia e Renovação a inclusão da diversidade regional com a representação de jornalistas nas diretorias e nos três conselhos, instâncias decisórias. “A defesa da regulação da mídia, para uma comunicação mais democrática, que representa, de fato, a diversidade e a pluralidade de opiniões” são propostas prioritárias das candidatas.

A chapa, que já tem diretorias no Norte, Nordeste, Centro Oeste, Sudeste e Sul, defende a liberdade de expressão e a liberdade de imprensa, e o combate a violência contra jornalistas. “Em muitos lugares do Brasil, especialmente fora dos grandes centros, o jornalismo é uma profissão de risco, e os profissionais têm que lidar com ameaças e intimidações frequentes de poderes políticos e econômicos locais”, diz o programa da chapa 1.

Ontem, 25,, Cristina Serra participou da roda de conversa “ABI é do Norte”, com o tema Diversidade regional e inclusiva no jornalismo. No evento on line, ela respondeu perguntas sobre as propostas da chapa 1 ABI-Democracia e Renovação, que podem ser acessadas na íntegra neste site: https://www.democraciaerenovacao.com.br. Atuaram como mediadores da live os jornalistas Kátia Brasil (AM), Simone Romero (PA) e Paulo Thadeu (RR); e como facilitadores Fábio Pontes (AC); Conceição Melquíades (AM); Cíntia Souza (AP); Bianca Levy (PA); Josi Gonçalves (RO); Érica Figueiredo (RR); e Gabriela Melo (TO).

Cristina Serra é paraense de Belém, iniciou o curso de jornalismo na UFPA e concluiu na Universidade Federal Fluminense. No Rio de Janeiro, trabalhou como repórter em diversos veículos, como o Jornal do Brasil, revista Veja e Rede Globo, consolidando uma trajetória de sucesso e sempre atenta a três temas: Amazônia, jornalismo e política. Cristina ficou conhecida nacionalmente atuando como repórter de diversos telejornais da Rede Globo, e chegou a ser correspondente internacional do Jornal Nacional em Nova Iorque, e integrou o quadro “As meninas do Jô”, no programa de Jô Soares. Em 2018, Cristina esteve em Macapá para o lançamento do seu livro “Tragédia em Mariana: a história do maior desastre ambiental do Brasil”, com relatos detalhados que apontam causas e consequências do rompimento da barragem de Fundão, localizada em Mariana, Minas Gerais (MG) e que deixou vários mortos e um rastro de lama e devastação. Atualmente, Cristina Serra é colunista do jornal Folha de São Paulo.

Dulcivânia Freitas com informações de https://abi-bahia.org.br 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.