Meio século de Cem Anos de Solidão

Gabriel García Márquez no México, em outubro de 1965, enquanto escrevia ‘Cem anos de solidão’ (Foto: Guillermo Angulo/Harry Ransom Center/Reprodução)

Publicado há 50 anos, Cem anos de solidão fez de Macondo expressão simbólica da América Latina
Por Paulo Henrique Pompermaie

Gabriel García Márquez tinha 40 anos quando foi publicado, no dia 30 de maio de 1967, Cem anos de solidão. Morava no México há seis anos, com a mulher, Mercedes Bacha García, e o filho. Não fazia muito sucesso como escritor e jornalista. Entregou à Mercedes toda a sua economia de cinco mil dólares para passar os quatorze meses seguintes elaborando a obra. O livro não vinha, o dinheiro não dava. Carro, joias e utensílios foram penhorados.

Quando concluiu a obra, não tinha dinheiro para enviar os originais para seu editor. Enviou apenas metade do romance. Depois da publicação, rapidamente se tornou Gabriel García Márquez, um dos grandes nomes da literatura latino-americana. (Leia a matéria completa aqui)

  • Não li a obra,faltou oportunidade,mas ja li alguns textos de comentários de autores sobre esta obra significativa do Realismo mágico,uma das mais importantes escolas literária da América Latina.
    Outro importante vídeo que fiquei sabendo da obra de Gabriel García Marques foi no Prog “Quem somos nos?” No You Tube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *