Macapá era assim

Parte da frente da cidade, na década de 70, ali pertinho do Macapá do Hotel. Lembras do Estaleiro? Que mais consegues identificar na foto?

  • Quanta saudade de Macapá, e dos amigos que não vejo à décadas e décadas;

    Sobre a foto acima, realmente, retrata ao fundo, à esquerda, o prédio do casal Genésio e Líbia, meus Pais, que ficava localiazdo na Av. Cora de Carvalho. À direita, vemos o telhado do emblemático e confortável Macapá Hotel, de estilo colonial, sempre em harmonia com o meio ambiente local da época;

    Alcinéa, parabéns por este espaço, pois, demonstra que você tem a sensibilidade de valorizar Macapá e seu povo;

  • Caro Chico. Bom saber que vc esteve pelo Macapá Hotel e melhor ainda lembrar do seu Inácio, grande pessoa.

    Lembro que meu pai, amigo do seu Inácio, contava uma piada que era de morrer de rir (inclusive o Inácio que se também se divertia). O fato foi assim:

    Um dia, ainda na época da ditadura, chegou uma corveta da marinha com muitos militares graduados e com estrelas sobreando para todos os lados. Foram todos almoçar no Hotel Macapá e o seu Inácio os servia a educação quie lhe era própria. Em dado momento seu Inácio aproximou-se de um militar e disse: – Doutor, o senhor aceita Macarronada? O militar respondeu: – eu não sou doutor! Passado algum tempo o Inácio voltou com o militar para lhe oferecer um cafezinho e disse: -Doutor, o senhor aceita um cafezinho? Mais uma vez o militar disse: -eu já lhe disse que não sou doutor, sou contra-almirante ! E o Inácio responde: Vou confessar uma coisa aqui só para o senhor, mas não conta pra ninguém. EU TAMBÉM SOU CONTRA ESSES CARAS TODOS QUE ESTÃO AI ! Foi um Deus nos acuda para salvar o Inácio da enrascada.

  • macapa, quantas saudades eu tenho, sou uma exilada, do meu pais e da minha terra natal, estou fora a 16 anos, eu e meu marido moramos no japao, onde viemos tentar a vida, com muitos sonhos na bagagem, esperança de uma vida melhor, que em apenas 2 anos voltariamos, mas a realidade e diferente, conseguimos comprar nossa casa , um sonho concretizado, mas muitos outros foram ficando pelo caminho, meu dezejo de ser mae, por exemplo foi atropelado pela idade, pelas prioridades, enfim ganhamos tantas coisas, mas as perdar foram maiores, meus pais estao envelhecendo sem a minha presença, sou amapaense e acima de tudo brasileira, meu marido e nissei , ano passado iriamos voltar para morar em macapa, mas o destino acabou pregando uma peça em nossas vidas, meu marido teve um infarto e precisou ficar fazendo tratamento, com tudo isso adiamos nosso retorno, que ja era visto com certo receio pois o medo do retorno e imenso, pois estamos com a idade avançada para concorrer no campo de trabalho eu tenho 40 anos, meu marido sergio tem 47, mas temos esperanças que novos dias viram, minha decepçao com o brasil e muita , na minha adolescencia eu tinha um heroi que achava que podia fazer a diferença, meu tao amado lula que mas tade chegou a presidencia da republica, nossa senti um orgulho tao grande, que no decorrer dos anos essa alegria toda foi se transformando em vergonha, o meu heroi se transformou em um vilao , que quer calar nossa imprensa, acabar com a nossa tao amada demogracia, que rouba dos pobres para dar aos ricos. quanta vergonha. minha familia e humilde, ajudo meus pais como posso, mas e ultrajante ver a situaçao dos moradores nao so de macapa como do resto do brasil, que nao dinheiro para uma simples consulta medica, ou para comprar l litro de açai. mas amo de paixao minha querida macapa. se deus quizer voltaremos logo . beijos

    • Elma, querida:
      Duvido você dizer em japonês que sente saudade do Brasil. Nem em mandarim que tem mais de 5 mil letras tem uma palavra semelhante. “Saudade” é uma palavra genuinamente brasileira, expressão autóctone que não há correspondente em outro idioma. Que bom dizer isso em língua portuguesa! Elma, você tem 40 anos e se considera alheia do mercado de trabalho? Pois saiba que tenho 54 anos, e todo o mundo jura que tenho, no máximo, 53. Sinto-me um adolescente que nem o jovem e promissor escritor Yashá, palavra de escoteiro. Posto que desempregado, sinto-me com vitalidade de um operário petista. Você falava do Lula vilão, é porque você não sabe dos nossos bandidos honoráveis. Sobra pelo ladrão. Disseram-me que o corrupto aí, quando descoberto, vai pra frente da televisão e faz o haraquiri. Aqui, ao contrário, é contemplado. Morreram 26 bebês no Hospital da Mulher em Macapá em apenas 45 dias. O Secretário de Saúde foi à televisão dizer que isso faz parte da rotina hospitalar, crianças nascem e morrem diariamente. Normal. E ainda querem promover o Herodes ao Conselho do Tribunal de Contas do Amapá. Elma, aqui não tem terremoto, mas acaba de desabar a ponte do rio Vila Nova. Você ainda quer voltar pra cá? Então venha logo pra gente votar no Capi, quem sabe assim a gente possa ir de volta para o futuro, de onde – aliás – nunca deveríamos ter saído. Irashaimassê!

    • Cara Elma Trabalhei com voces na mysa. quero e preciso entrar em contato com meu grande amigo Sergio. Abrços

    • Cara Elma Trabalhei com voces na mysa. quero e preciso entrar em contato com meu grande amigo Sergio. Abraços

  • O TEMPO NÃO PERDOA!!!

    O cara é otário mesmo. Penso que quer pegar carona na jovialidade das letras, porque o tempo dele passou. Essa figura é o típico puxa-saco de rabo e mala sem rodinhas… É um menestrel bajulador, um plebeu.

    O teu tempo foi-se!

    E por favor, caro senhor, não dirija mais as palavras em minha direção. Penso que tens: 1,2,3,4,5,6,7,8,9,10… parafusos soltos nessa cachola.

    Ah, soube que tens a mania de corrigir os outros. Sugestão: corrige-te a ti mesmo. Olha pro teu rabo!!!

    E fim de papo.

    P.S.: Gostei da resposta do YASHÁ. Levou tudo na boa. Tambem pudera, descendência italiana, aí está a diferença. Desculpa, mas a minha família tambem tem descendência européia. Os níveis se reconhecem.
    Que o último ignorante tupiniquim (com todo respeito ao dono da terra) seja enforcado com as tripas do último patife de Brasília.

    • Oi, rato otário! Você quer ser um ratuíno (catita esperto), e não passa de camundongo abestado. Você tem sangue-azul que nem o Yashá? Eu já desconfiava. Pelo o seu sotaque de gringo escandinavo, você deve descender de sueco. Ah, é por isso que você escreve assim tudo errado… entendi. Mas a fulô-do-lácio é uma língua versátil, veja: O céu sueco. Se você sentir dificuldade em saber por onde inicia a frase, basta ler de trás pra frente que resultará no mesmo. Experimenta. Já que você tem o pé na Europa, veja também como o italiano do Yashá é curioso. Você já ouviu falar no Milton Nascimento? Ele tem o pé na África; ele é negro, homossexual e diabético apostólico romano – um plebeu. Bituca é o seu apelido de infância, conhecido pelos amigos. O Chico Buarque, que fala italiano, escreveu essa frase pra ele: Acuti belli, Mille, Bituca! Isso se chama palíndromo, o mesmo que fiz pra você no início desta prosa: Oi, rato otário! Tico, eu vou recomendar pra você ir a um lugar aonde vai se sentir confortável, na sala de comentários do blog do Yashá, está no gerúndio, mas não faz mal: http://www.construindoopensamento.blogspot.com/ Lá está cheio de otário que nem você. Agora, experimenta discordar do italiano. Diga que mandei lembranças pros fidalgos…

      • O Huck, o ET e o Gabeira têm entrada franca? O italiano puritano da Sicília antes de casar, pinta o pau de verde, e mostra. Se a noiva estranhar: verde?! Ele já não casa. Yashá, pergunta pro Tico se ele sabe qual é o antônimo de verde. O jerico vai ruminar eternamente, e vai achar que minha pergunta é absurda. É por isso que eu escrevo, porque eu não tenho os olhos clorofiláceos…

  • “A MORTE E A VIDA ESTÃO NO PODER DA LÍNGUA; E AQUELE QUE A AMA COMERÁ DO SEU FRUTO!”. (PV – 18:21).

    Ele é teimoso e degênio péssimo. Rabugento como sempre e sempre querendo AGREDIR quem não concorda com as suas IDEIAS, às vezes de jerico… Sim, de jerico…

    Rapazinho, apenas fiz uma observação no papo furado de vocês, Tu e o Yashá Gallazzy, que é um jovem promissor escritor. Só foi isso, meu caro.

    O problema é que você, por dureza de coração, leva às críticas para o lado pessoal e agride. Agride sim…

    Isto é ruim, complicado para se estabelecer boas relações e conversas inteligentes. Confesso que ficar trocando farpas em BLOG’s é perda de tempo.

    Prometo não me referir a ti e nem ao Yashá. Pensei estar me comunicando com pessoas formadoras de opiniões (positivas), mas… Sem comentários.

    Quero dizer que minha MÃE vai bem, graças a Deus com saúde e paz. Espero que a sua esteja ótima.

    Bom, pra terminar com isso, fiquem bem.

    É isso aí. Somente isso!!!

      • Yashá, você é candidato-2010, pra ser assim simpático e agradecido? “Promissor” é? Prefiro ser chamado de rabugento a ser reconhecido como escritor auspicioso por alguém, cujo discurso está eivado de incorreções. Yashá, diz ao Teco que na construção frasal “Prometo não me referir a ti e nem ao Yashá”, a gramática não aceita o “e nem” juntos, porque não se deve confundir a conjunção “nem” com o advérbio “nem”. Sei que tal lição é osso duro de roer pra quem só tem o Mobral, posto que o Teco se julgue inteligente pra estabelecer boas relações e conversas de alto nível. Espero que o Teco me inclua fora desta. O jerico vai zurrar escandalosamente noutra freguesia…

    • Não sei nem por onde começar. O alvo é tão fácil, arpoá-lo na mosca nem precisa ser um Mainardi bom de pontaria. O Yashá me dava lições técnicas sobre a net, e o Tico e/ou Teco mandou a gente parar de papo-furado, achou chinfrim. Se ele descobre que meu papo agora enveredou pro futebol? Vai me mandar calar a boca, e me chamar de alienado. Pelo perfil do nosso interlocutor, eu desconfio de ele ser flamenguista. No Mobral em que ele se alfabetizou deram-lhe o diploma todo em Caps Lock. O sujeito é cheio de caixa-alta, e pela maneira peremptória que ordena, é melhor obedecê-lo, convém mudar de assunto. O papo tem que ser kbça. Então, Yashá, me responde essa: se o peru morre no Natal, por que no ano-novo a missa é do galo? KKKKKKKKKKK!!!!!!!! Existe risada mais idiota do que essa figurada? – em caps lock e cheio de exclamações. Mas o Caio vai arrebentar… (pra disfarçar-se, como fala isso em esperanto, Yashá? Porque “by my guest” e “fine-fine” pra mim é grego, continuo bronco como o Lula). Chau!

  • Alguem pode dizer em que epoca tudo foi aterrado ? tem fotos da epoca da construção.
    coloca ae pra gente ver.

    obg

  • É PRECISO QUE DEUS FAÇA JUSTIÇA NESSA NAÇÃO. PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO!!!

    Sabe aquele prédio, que disseram que seria o HOSPITAL DO CÂNCER, na zona norte? Pois é, está abandonado desde os episódios das OPERAÇÕES DA POLÍCIA FEDERAL: “POROROCA” e “ANTÍDOTO”. Essa última tem haver com 40 Milhões de Reais FURTADOS DOS COFRES PÚBLICOS DA SAÚDE. Foi até um GÓES preso. Lembram?

    Pois bem, por conta da PATIFARIA, que acontece nesse “ESTADO DE COISAS”, que o menino DANILO, de 14 anos, morreu de CÂNCER NOS OSSOS por pura falta de HUMANIDADE desses pilantras que governam o AMAPÁ.

    Quando um membro da família dos GÓES ficou doente do CORAÇÃO, trataram logo de ir para SÃO PAULO, se não MORRERIA POR AQUI. Sinal que não confiam na SAÚDE LOCAL.

    O que eles dizem nos rádios, impressos e tv’s são HIPOCRISIA…

    E ele ainda quer se eleger SENADOR DA REPÚBLICA… É O FIM DA PICADA.

    Aí vai um alerta: DEUS NÃO DORME, ser insano, DEUS NÃO DORME, DEUS NÃO DORME!!!

  • PAPO DE COMADRE SÓ NO CAFÉ DA TARDE!!!

    Vamos parar com essa FRESCURA e ir diretamente ao assunto. Esse papo tá parecendo conversa de COMADRE (pais do neófito).

    Porra, aproveitem para argumentar a respeito dos CASOS e DESCASOS que tem devastado o Estado do Amapá, que não mecerece o que estão fazendo com ele.

    Exemplo. Os supostos 200 Milhões de Reias, que DESVIARAM (FURTARAM) DOS COFRES PÚBLICOS DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO AMAPÁ, segundo investigações do Ministério Público, que de dentro, só alguns sõ sérios, contados nos dedos.

    É aí que devemos estar ganhando tempo nas discussões DESSE BLOG, e não nesse papo de comadre. ADEMIR PEDROSA E YASHÁ GALLAZZI, parem com esse papo furado.

    Tenho dito…

    SÓ QUERO LER DEPOIS!!!

    Eu, hein?

    • Por falar nisso, como vai a comadre de sua madrinha, Tico? Passa bem? Nossa!, duzentos milhões é dinheiro que burro não conta, e sabido se atrapaia… Eu fui falar da bagatela de R$285.000,00 (duzentos e oitenta e cinco mil reais) que algum Mandrak surripiou da Amcap, e a Alcinéa me censurou. Escrevi algumas coisas sobre o assunto – e pelo visto você não leu –, e me expulsaram da agremiação. Agora, chama o Teco, seu parceiro, que o compadre Yashá parece que quer falar com ele…

      • Yashá, cadê você? Cumpádi, o Teco quer ter um tiquinho de prosa com vosmicê. Venha logo, antes que o gala-seca se desintegre. Inté mais ver. Ah!, quase me esqueço: domingo, quando o papa-légua entrar no 2º tempo vai ser vapt-vupt…

    • Cada comentário publicado aqui aparece dentro de um retângulo, ok? Na parte direita, no alto, vemos a data e a hora d apublicação. Até aqui tudo bem? Adiante. Na parte direita, sob a data e da hora, há um “botão” que pode ser acionado quando alguém quiser responder a determinado comentário, como eu fiz. Está lá: “Resposta”. Aciona-se o referido botão, e pronto: o navegador leva diretamente o interessado para a caixinha de comentários, onde ele pode escrever sua resposta. Depois disso, “alakazam”!

      Se você não está vendo o tal botão de resposta, pode ser problema do seu navegador. Está usando o Internet Explorer? É aquele tradicional, representado por uma letra “e” azul na tela do computador. Se está usando ele, meus pêsames. É o pior que há. Além de não ver, algumas vezes, coisas interessantes como o tal botão de resposta, ainda deixa a porta aberta para todo tipo de vírus. Aconselho o Firefox. É aquele que estou usando aqui, e o botão aparece normalmente. O Chrome, do Google, também roda normal.

      Be my guest!

      • Desculpe-me. Fui me meter a falar grego, e me faltou o “h” de “heureka”. Obrigado pelo ensinamento. Pensei que eu tivesse que fazer um curso de cibernética. É que qualquer coisa que se afasta da língua portuguesa pra mim é grego. Por exemplo: em inglês eu só sei que good é bom e good-good é bombom…

  • Eu sempre achei que a ordem das postagens na sala de comentário seguisse a ordem cronológica da vez. Ao invés dessa ordem, as janelas estivessem de ponta-cabeça. Por exemplo, eu pretendi responder ao Yashá, e a minha janela está em posição antagônica a dele. Escuta, Alcinéa: como o Yashá conseguiu imiscuir-se naquela seqüência, já que ele postou muito depois do primeiro? O italiano é hacker mafioso, ou você resolveu dar-lhe uma mãozinha? Bota ordem neste galinheiro, se não vai virar torre de Babel…

  • Oi Néia,
    Dá para identificar o Hotel Amapaense, do “folclórico” Sr. Genezio – esposo da sempre elegante Sra. Libia Bessa de Castro, localizado na Av. Cora de Carvalho. E também uma casa de 2 andares que era do Sr. Sebastião Leitão, na esq da Cândido Mendes c/ a Cora de Carvalho. É claro que tb posso estar enganada. No mais, essas fotos são o máximo.

  • Boa Néa. Aí em frente ao trapiche joguei muita bola contra os trabalhadores do serta navegação. Ao lado do estaleiro tinha uma alvarenga com metade de sua carcaça enterrada na lama, quando veio o aterramento da área da foto a mesma foi totalmente coberta. Devia ficar mais ou menos onde hoje está a casa do artesão. Na foto, telhado vermelho, é o prédio do fórum, hoje sede da OAB. É só apelar pro zoom em 400¨que dá para ver melhor. Tentem.

  • Minha adorável amiga,só mesmo aqui neste blog que eu posso ter contato com o que foi Macapá um dia!essa imagem me lembrou muito o curiaú!fique muito contente!continue com esse seu trabalho maravilhoso de informar e confortar etc……que vc faz tão bem!parabens…

  • Quando olhei a foto lembrei da minha infância na Doca da Fortaleza e o ambiente bucólico que envolvia Macapá à época. O retrato é em preto e branco, quase não percebemos os bancos de mururé que realçam as laterais do canal, é o que de pronto veio a minha lembrança.
    Quanto ao Gabriel e o Zeca, não tenho culpa de muitos, que se acham CABEÇA feita, gostarem. Eu não gosto e pronto. Por isso não faço uma associação imediata com a mediocridade. Deixo isso para os quem têm menos sensibilidade para com a paisagem e a cultura local.
    Em tempo, vibro sempre com as fotos antigas que a Alcinéa posta regularmente neste blog.

  • Acho que na época da fotografia aí era bem melhor,pelo menos não tinha calçamento más também ninguem roubo o dinheiro.Hoje a Beira Rio está toda cercada e lá dentro nada existe,porque roubaram o dinheiro que serviria para embelezar a frente da cidade.

  • Tenho uma amiga que mora com outras amigas, um dia sumiu o CD do Zeca Baleiro que ela havia ganhado de presente de Natal. Minha amiga botou a boca no trombone: “quero saber quem foi que pegou meu CD do Zeca Baleiro?” E saiu a cobrar o CD na maior pressão. Até que sua amiga loura, disse do alto dos seus saltos: “olha, amiga, eu não estava nem aqui, alem do quê, e pra começo de conversa, eu não sei nem que é esse tal de Zeca Baleiro… “ Seu álibi era indefectível, ela estava acima de qualquer suspeita. Que nem você, Tadeu. O cabeçudo não sabe nem quem é esse tal de Gabriel, o Pensador…

  • Desbravar uma região tão abandonada pelo governo federal leva à distorções muito grandes.É preciso ocupar mas de forma civilizada e , a história nos mostra, que leva tempo e lideres verdadeiros e naturais.Tem mt aventureiro do sul indo para a região só para saquear. Eu gosto destas fotos cheias de saudades.

  • NADA MUDOU!!!

    O PENSADOR TEM RAZÃO. DE LÁ PARA CÁ NADA MUDOU. TAL COMO ERA NA GESTÃO DE JANARY NUNES, AINDA HOJE AS PRÁTICAS SÃO AS MESMAS.

    ASSIM COMO COLOCAVAM ENFEITES NA CIDADE PARA ACALMAR OS ÂNIMOS DA POPULAÇÃO, ESSA MESMA LAMA QUE SE VÊ NA FOTO EM FRENTE A CIDADE, SERVE DE PALCO PARA ENGANAR O POVO.

    LEIA-SE: FUTE-LAMA; PETECA-NA-LAMA; MACACA-NA-LAMA; GABIRÚ NA-LAMA; PIRA-MÃE-NA-LAMA; QUEIMADA-NA-LAMA; ETC.

    DETALHE: A LAMA DOS ANOS 70 ERA MENOS POLUÍDA DO QUE A DE HOJE. HOJE, O COCÔ BRINCA DE PIRA EM FRENTE A CIDADE. SÓ QUE ISSO NUNCA FOI DIVULGADO PELA IMPRENSA “JABAZEIRA” LOCAL AOS PARTICIPANTES DESSE CIRCO.

    É BOM TER CUIDADO COM AQUELA LAMA, SE NÃO VOCÊ TROMBARÁ COM MUITOS CURUBENTOS POR AÍ.

    E OS ORGANIZADORES DO EVENTO FICAM DE CIMA VENDO A DESGRAÇA.

    EU, HEIN? TÔ FORA!!!

    P.S.: UMA SUGESTÃO À TITULAR DO BLOG. FAÇA UMA AMPLA DIVULGAÇÃO DE QUANTAS BACTÉRIAS ESTÃO PRESENTES NAQUELA LAMA ESPERANDO UM CORPO PARA PENETRAR. FAÇA ISSO, VC CONTRIBUIRÁ E MUITO COM A SAÚDE DA POPULAÇÃO.

  • O Brasileiro é assim:

    1.Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.

    2.Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

    3.Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.

    4.Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura.

    5.Fala no celular enquanto dirige.

    6.Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.

    7.Para em filas duplas, triplas em frente às escolas.

    8.Viola a lei do silêncio.

    9.Dirige após consumir bebida alcoólica.

    10.Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.

    11.Espalha mesas, churrasqueira nas calçadas.

    12.Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho.

    13.Faz ” gato ” de luz, de água e de tv a cabo.

    14.Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

    15.Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda para pagar menos imposto.

    16.Muda a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas.

    17.Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20.

    18.Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.

    19.Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.

    20.Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado.

    21.Compra produtos pirata com a plena consciência de que são pirata.

    22.Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.

    23.Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.

    24.Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

    25.Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.

    26.Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis…. como se isso não fosse roubo.

    27.Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.

    28.Falsifica tudo, tudo mesmo… só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado.

    29.Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.

    30.Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.

    E quer que os políticos sejam honestos…

    A mudança deve começar dentro de nós, nossas casas, nossos valores, nossas
    atitudes!

  • Tadeu, o Gabriel tem razão. Especialmente quando pensa sobre o mar de lama em que estamos atolados até o pescoço. Do ponto de vista ético-político essa paisagem é o retrato em cores da nossa realidade. Sem querer ser metafórico-barroco, não faz maresia…

  • Que é isso “pensador”? Pense melhor…ou melhor: pense. Essa cidade pode ter suas mazelas, mas é a nossa cidade, onde vivemos e trabalhamos, apesar de gestores relapsos e da ausência de educação ambiental em grande parcela da população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *