Limpando a orla

Prefeitura amanhece com caçambas, retroescavadeira e  pás carregadeiras no bairro Perpétuo Socorro para limpar a orla e remover entulho e mato do leito do Rio Amazonas.
Poderia aproveitar a fazer também um trabalho de conscientização, pois o que se joga de entulho, inclusive móveis velhos, no rio é um absurdo.
Temos o maior e mais belo rio do mundo, mas o povo precisa se orgulhar desse privilégio e cuidar dessa beleza.
Penso que se não se consegue conscientizar na boa, tem que conscientizar na marra multando quem joga lixo no rio.
Fica a sugestão.

  • Então, existe o Projeto de Gestão Integrada da Orla Marítima – Projeto Orla, que é uma ação conjunta do Ministério do Meio Ambiente e Ministério do Planejamento onde, suas ações buscam o ordenamento dos espaços litorâneos sob domínio da união aproximando as politicas ambiental e patrimonial com ampla articulação entre as três esferas de governo e a sociedade. Os seus objetivos estão baseados no fortalecimento da capacidade de atuação e articulação de diferentes atores do setor público e privado na gestão integrada da orla, aperfeiçoando o arcabouço normativo para o ordenamento do uso e ocupação desse espaço que constitui a zona costeira brasileira,enfim. Neste sentido, o projeto é executado pelos municípios a partir da adesão, e passa por varias fases.

  • Louvável esse serviço executado pela PMM. Deveria ser realizado mais vezes…Aproveitando o comentário quero sugerir que se coloque, ao longo da orla, refletores para iluminar esse que é considerado o maior Rio do Planeta, a exemplos de cidades do nordeste onde suas praias são iluminadas. Não ficaria bonito?

  • Verdade,se não houver uma campanha séria de conscientização sobre NÃO jogar lixo no rio,a limpeza esporádica de nada vai adiantar.A população deve zelar por esse patrimônio, que a natureza nos deu.A PM do Rio de Janeiro esta alcançando seus objetivos multando quem joga lixo nas ruas.Quando a coisa não funciona “de boa”,tem que ir na marra mesmo.Quando começa a doer no bolso, a coisa funciona.Observo que as classes menos favorecidas,teem a mania de achar que por serem pobres,o poder público devem ter mais obrigações para com estas.Estas tem que saber que não é bem assim que a banda toca.
    Alguns dias atrás quando do incendio ocorrido,um amigo foi doar pães pela manhã em um dos abrigos temporário e ao chegar após às 07hs,alguém disse que ele teria que ter chegado mais cedo,pois que este já havia tomado café,e houve apoio dos demais.Um absurdo,pois ninguém é culpado pela tragédia que os atingiu.Eu mesma já passei por tal situação ao distribuir (junto com amigos), pães e doces dia das crianças,e por conincidencia no mesmo bairro,quando algumas nos jogaram bolo na cara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *