Macapá 260 anos

“Macapá já foi outrora
Uma menina do mato…
Tão pequena tão franzina,
Doentia, retraída,
E que vivia esquecida…”
(Trecho do poema Macapá Cinderela, de Aracy Mont’Alverne)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.