Residencial Oscar Santos: um memorial a céu aberto

oscar1

A Prefeitura Municipal de Macapá instalou um memorial em homenagem a Oscar Santos na principal via do primeiro conjunto habitacional da gestão do prefeito Clécio Luís. O Mestre Oscar Santos olha serenamente para o horizonte e sopra sua flauta transversal espalhando notas musicais que ecoam por todos os lados.

Oscar Santos (1905 – 1976) foi um dos mestres da música amapaense, popularmente conhecido como Mestre Oscar, também é considerado um dos maiores educadores musicais da Amazônia. Foi com a dedicação ao ensino de todos os instrumentos na área de sopros, percussão, violão, violino, entre outros, que ele desencadeou uma revolução na educação musical do então Território Federal do Amapá.

 O memorial montado no conjunto habitacional é um símbolo comemorativo ao revolucionário da educação musical na Amazônia. A presença da ilustre figura reforça o conceito de cidade criativa adotada pela PMM para as novas intervenções que aprimora a qualidade de vida na cidade de Macapá.

 Criado pelos artistas da Associação Macapaense de Artesão e Artistas (Amaarte), o monumento é confeccionado em fibra de vidro que recebe pintura metálica. Todo o processo de criação durou quinze dias de trabalhos intensos. “Os artistas precisavam de um prefeito que os vissem como cidadãos capazes de contribuir para o desenvolvimento local, adorei o convite para participar deste projeto de grande significado histórico e cultural que envolve o nome do Mestre Oscar”, afirmou o escultor Ernandes Melo.

 Segundo o artistas Jansen Silva, a peça em tamanho real que compõem o memorial, pesa cerca de 50kg e é  uma forma de manter viva a memória de Oscar Santos entre os amapaenses, principalmente no cotidiano dos moradores do residencial.

oscar3 Além do memorial, o residencial Oscar Santos possui 16 vias públicas que recebem nomes de músicas em homenagem aos poetas, compositores e intérpretes regionais, o que valoriza a cadeia produtiva musical da região. Todas as vias receberão sinalização vertical com referências a música, e serão identificadas por totens, cada um com de 2,4 metros de altura, também construídos pelos artistas da Amaarte.

 A iniciativa da PMM homenageia a música regional e agrega valores simbólicos ao residencial que será oficialmente inaugurado pelo prefeito Clécio Luís, na noite desta sexta-feira, 8, às 18h,  com a entrega das casas e sorteio de eletrodomésticos e móveis aos novos moradores.

 Na ocasião, cantores regionais, herdeiros diretos e indiretos da arte do Mestre Oscar, interpretarão as canções que dão nome a Rua principal do Conjunto e as suas 15 alamedas.

Nomes das vias
01. Rua Sentinela Nortente – Osmar Júnior – via principal
oscar2
02. Alameda Toada Cabocla – Marcelo Dias / Miguel Júnior
03. Alameda Doce Cantar – Ana Martel
04. Alameda Rosário de Ouro – Val Milhomem / Joãozinho Gomes
05. Alameda Minha Cidade – Bebeto Nandes
06. Alameda Pérola Azulada – Zé Miguel / Joãozinho Gomes
07. Alameda Bacabeira – Enrico / Joãozinho Cleverson
08. Alameda Luz do Mundo – Manoel Cordeiro / Roneri
09. Alameda Pedra Negra – Fernando Canto
10. Alameda Sereia dos Rios – Rambolde Campos
11. Alameda Negro de Nós – Ilan do Laguinho
12. Alameda Floração –  Beto Oscar / Helder Brandão
13. Alameda Padroeiro São José –  Adelson Preto
14. Alameda Colibri – Finéias Nelluty
15. Alameda Lugar  Bonito – Nivito Guedes
16. Alameda Andorinha – Oscar Santos

(Paulo Rocha – Asscom Fumcult)

  • Pesquisando sobre minha nobre professora Marlene Santos(Ginásio de Macapá) encontrei o documentário acima em homenagem ao mestre Oscar Santos que foi meu professor de música (acordeon) nos anos60; meus parabéns a todos os envolvidos pela rica homenagem, o mestre Oscar é merecedor e está na história de nosso Amapá. Grande abraço
    nota: onde posso encontrar informações sobre a professora Marlene Santos, grato

  • Parabenizo pela construção de casas populares. Será que na seleção dos moradores foi levada em conta a naturalidade Amapaense. Pesquisei na página dos correios http://www.correios.com.br e não encontrei cep indicativo para o conjunto. Não encontrei nas reportagens a localização do respectivo conjunto. SERÁ QUE É VIRTUAL?

  • Olá, meu nome é Isabelle Santos, sou bisneta de Oscar Santos. Moro no RJ, mas acompanho sistematicamente tudo o acontece na minha Macapá. Essa semana acompanhei pelas internet/ redes sociais a inauguração do Residencial Oscar Santos, confesso que como filha da terra, fiquei muito orgulhosa da honrosa homenagem ao meu bisavô. Hoje em contato com a minha família fui surpreendida com a informação de que o meu avô Sandoval e suas irmãs Marlene e Solita Santos não foram convidados para o evento de inauguração o que nos deixou profundamente tristes para não falar indignados. Eu mesma cresci escutando meu avô e meu pai contando sobre a História do meu bisavô Oscar Santos e agora transmito para minha filha, essa é a importância que damos em manter viva a memória da nossa família. Fica aqui registrado a nossa insatisfação pela falta de organização do evento que com certeza ficou muito bonito, mas sem o brilho dos demais.

    • Cara Isabele, dona Marlene foi convidada, mas não compareceu por dificuldades de mobilidade. Dona Solita já faleceu, mas sua filha estava presente,

  • Parabéns ao Prefeito Clécio. Que os moradores preservem o conjunto como sendo área extensiva de sua casa. Organizem-se em Centro Comunitário, e, por favor, padronizem a arborização com indicação de técnico de Urbanismo, ok.

  • Vamos combinar, foi um pouco de empolgação. Tudo bem, tá bonito, mas faixa de pedestre, não é, O trânsito tem que ser levado a sério. Principalmente pelas autoridades. Tem normas técnicas, menos vai…

  • acrescentando que também esqueceram de Dona Marlene Santos, professor federal aposentada, quilombola, moradora do Curiau, a Terceira filha de Mestre Oscar Santos….
    O senhor prefeito esta muito bem servido de “assessores” de comunicaçao.

  • NOTA DE REPUDIO

    Vimos por meio desta, demonstrar nossa indignaçao em relaçao a inauguralçao do referido residencial.
    Gostariamos de comunicar que o senhor SANDOVAL SANTOS, Guarda Territorial aposentado e graças a Deus “VIVO” nao foi em nenhum momento convidado, avisado, alertado, comunicado desta inauguraçao, nao sabemos quais os criterios que foram utilizados para a escolha de familiares na inauguraçao citada, esperamos que nao foram criterios politicos.

    • Imagino que tenha sido um lapso da assessoria de comunicação, mesmo. De qualquer forma, achei louvável a iniciativa de colocar nas vias os nomes das canções. Melhor do que colocar nomes de políticos, por iniciativa dos puxa-sacos de plantão.

  • Bacana a homenagem aos mestres da música.Votos de que os moradores desse local zelem pela blz do local e o mantenha sempre limpo.Não façam estes,oque fizeram os moradores dos blocos de apartamentos próximo ao Araxá,um horror!

  • Já fiz este comentário em outra oportunidade, mas farei novamente. ” MIL PARABÉNS AO PREFEITO CLÉCIO LUIS. A cultura e a historia da nossa terra agradecem.

Deixe uma resposta para João Roberto Pinto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *