Uma nova feira substituirá a “Feira Maluca”

A Prefeitura de Macapá assinou ontem, 19, o contrato de construção da feira modelo, que substituirá a feira maluca, no bairro Buritizal, na zona sul da capital. A empresa vencedora da licitação foi a Edifica Engenharia Ltda-EPP. A obra iniciará até 30 de junho, com previsão de entrega para janeiro de 2018, e conta com a fiscalização técnica da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana (Semob).

De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Lucas Abrahão, a feira modelo terá uma estrutura que contará com espaço diversificado, amplo e adequado para as atividades, como diversos tipos de produtos hortifrutigranjeiros, pescados, aves, carnes bovina e suína, produtos extrativistas e lanchonetes. “Ela receberá novos boxes com expositores e bancadas para manuseio dos produtos, combate a incêndio, banheiros, áreas de embarque e desembarque, e sala de administração”.

A obra está orçada em R$ 1.353.000,00, sendo R$ 1.349.990,00 do Programa Calha Norte e R$ 3.010,00 de contrapartida da Prefeitura de Macapá, resultado de emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues. A empresa contratada passou pelo processo de licitação e concorreu com mais quatro empresas. Com 28 anos na área, a Edifica Engenharia Ltda-EPP tem experiência em obra pública, foi responsável pela construção dos prédios do Ministério Público, no Araxá; do Mercado do Peixe, no Perpétuo Socorro; e da UPA da zona norte da cidade.

“Iremos acompanhar todo o trabalho da empresa. A fiscalização da Semob estará acompanhando de perto, para que cumpramos o trabalho na data prevista”, ressaltou o subsecretário Antônio Ferreira.

Retirada dos feirantes
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Semdec) faz reuniões desde abril deste ano e já notificou todos os feirantes para a retirada. Foram disponibilizados dois terrenos próximos para que eles ocupem, mas, devido solicitação dos mesmos, será no entorno do tapume da obra. A decisão ocorreu nesta segunda em reunião com os feirantes.

Eles se comprometeram a organizar a feira improvisada e a cumprir com as recomendações para a utilização. Todos os que foram cadastrados terão box na nova feira. “Faremos um espaço na lateral, iremos organizar por produtos. Estamos acordando com o secretário e nos responsabilizaremos pelo local”, relatou o feirante Gilberto Pinheiro.

Aluguel Social
Foram constatados que algumas famílias estavam morando na área da feira, que estão em situação de risco. Para não retirá-los sem ter onde ficar, a Semdec solicitou apoio à Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho (Semast) para que cadastrasse no aluguel social aqueles que atenderem aos requisitos. Foi disponibilizado transporte para irem até a Semast. Uma equipe de assistente social esteve no local da feira para averiguar as informações das famílias.

(Pérola Pedrosa-Assessora de comunicação/Semdec)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *