Hoje – 132 anos do nascimento do Mestre Julião

“Aonde tu vai rapaz
nesse caminho sozinho?
Vou fazer minha morada
lá nos campos do Laguinho”

Há exatos 132 (em 1890) anos nascia em Macapá Julião Tomaz Ramos, o Mestre Julião, uma das figuras mais expressivas do Marabaixo, exímio tocador de caixa e cantador e líder da comunidade negra.
Foi com Mestre Julião que o primeiro governador do Amapá, Janary Nunes, iniciou os diálogos para a retirada dos negros da Praça Barão para que ali fossem construídas as casas para os funcionários do governo, ocupantes do primeiro escalão.
Com o apoio de Julião, que era o líder da comunidade, Janary convenceu os negros a deixarem o lugar, oferecendo a eles casas no bairro do Laguinho, na época chamado de campos do laguinho.
(Os que não aceitaram a proposta, mudaram-se para a Favela (hoje bairro Central e Santa Rita) sob a liderança de Gertrudes Saturnino.)

Julião foi servidor público. Era ele o zelador do campo de aviação – o primeiro aeroporto de Macapá, que ficava na Av. FAB.

Foi casado com Januária Simplício Ramos, com quem teve seis filhos: Felícia Amália Ramos, Alípio de Assunção Ramos, Apolinário Libório Ramos, Benedita Guilhermina Ramos e Joaquim Miguel Ramos.

Mestre Julião morreu em Macapá em junho de 1958.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.