53 senadores inscritos na fase de discussão do impeachment

Da Agência Senado

Até o momento, 53 senadores se inscreveram para analisar o processo de impeachment da presidente da República Dilma Rousseff. A fase de discussão está prevista para ter início nesta terça-feira (30). Cada senador terá direito a uma fala de dez minutos, logo após as argumentações da acusação e da defesa. Veja, abaixo, a lista de inscritos:

Lista dos senadores
1. Senador Gladson Cameli (PP-AC) 28. Senador Ivo Cassol (PP-RO)
2. Senador Roberto Requião (PMDB-PR) 29. Senadora Kátia Abreu (PMDB-TO)
3. Senador Paulo Paim (PT-RS) 30. Senador José Aníbal (PSDB-SP)
4. Senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) 31. Senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)
5. Senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) 32. Senadora Regina Sousa (PT-PI)
6. Senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) 33. Senador Eunício Oliveira (PMDB-CE)
7. Senador Lasier Martins (PDT-RS) 34. Senador José Pimentel (PT-CE)
8. Senador Acir Gurgacz (PDT-RO) 35. Senador Cidinho Santos (PR-MT)
9. Senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) 36. Senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA)
10. Senador Alvaro Dias (PV-PR) 37. Senador Paulo Bauer (PSDB-SC)
11. Senadora Angela Portela (PT-RR) 38. Senador Dário Berger (PMDB-SC)
12. Senador Telmário Mota (PDT-RR) 39. Senador Benedito de Lira (PP-AL)
13. Senadora Fátima Bezerra (PT-RN) 40. Senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
14. Senadora Lídice da Mata (PSB-BA) 41. Senador Hélio José (PMDB-DF)
15. Senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) 42. Senador Wilder Morais (PP-GO)
16. Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) 43. Senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)
17. Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) 44. Senador Sérgio Petecão (PSD-AC)
18. Senador Fernando Collor (PTC-AL) 45. Senador Zeze Perrella (PTB-MG)
19. Senador José Medeiros (PSD-MT) 46. Senadora Rose de Freitas (PMDB-ES)
20. Senador Humberto Costa (PT-PE) 47. Senadora Ana Amélia (PP-RS)
21. Senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) 48. Senadora Simone Tebet (PMDB-MS)
22. Senador Lindbergh Farias (PT-RJ) 49. Senador Waldemir Moka (PMDB-MS)
23. Senador Eduardo Amorim (PSC-SE) 50. Senador Otto Alencar (PSD-BA)
24. Senador Aécio Neves (PSDB-MG) 51. Senador Pedro Chaves (PSC-MS)
25. Senador Magno Malta (PR-ES) 52. Senador Reguffe (S/PARTIDO–DF)
26. Senador Armando Monteiro (PTB-PE) 53. Senador Roberto Rocha (PSB-MA)
27. Senador Valdir Raupp (PMDB-RO)  
  • Quando a deposição (golpe ) do Jango se concretizou, pelo Senado da República, o Senador, à época, Tancredo Neves, em seu discurso histórico, chamou de “canalha” aqueles que estavam em conluio com aquele ato.
    Hoje, 31 de março (que dia fatídico e triste), mais de 50 anos depois, estamos prestes a testemunhar, novamente, a deposição de um chefe de governo, legitimamente eleito, ser deposto (de forma ilegítima).
    Acredito que mais de cinquenta milhões de brasileiros, que votaram no governo que está sendo deposto, pelo menos, em pensamento, repetem a mesma palavra: “CANALHA…” a todos àqueles que estão contribuindo para isso voltar a acontecer.
    O golpe do Jango já foi redimido (cancelamento daquela sessão e pedidos de desculpas a seus descendente). Agora, pergunto-me quando cancelarão essa fatídica sessão e pedirão desculpas aos descendentes da Dilma. Será tarde, muito tarde, pois, hoje, estarão “assassinando nossa Constituição”.
    PS. “NÃO VOTEI, EM 2014, NA PRESIDENTA QUE ESTÁ SENDO DEPOSTA”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *