Chá da tarde – Um poema de Ana Anspach

Raio de luar
Ana Anspach

Vinte e quatro horas
De escuridão 
Nenhuma réstia de luz
Para guiar meus passos
Tropeço nos pensamentos 
Enlouqueço a cada dia
Busco no campo
De girassóis 
A claridade da lua
E me transformo 
Em esperança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *