Chá das cinco

Saudação à chuva
César Bernardo de Souza

Gotas de chuva são lagrimas das nuvens.
O azul do céu é espelho do mar –
Imenso espaço prismático de Deus –
Cúmplice eterno do cálido olhar do sol.

As nuvens choram do alto:
chuvisca aqui, chove acolá!
Então chuva e vento fazem o mar.

Um vento que vem de qualquer lugar,
Balança o rio, assobia e sacode imensidões.
E vem pra cá, depois da praia.
Faz poeira, desalinha o firmamento,
Bravo faz redemoinho,
suave se desmancha,
alegre canta e rodopia.
Então, viva a chuva!

O rio e o mar são ânforas desse pranto.
Que despenca das nuvens,
que escorre no vento,
Deita-se com a terra
e a emprenha de tempo.
E em seu útero se esconde do sol…
e ainda é chuva!
semente da flor.

  • Puxa vida!, quantos comentáios animadores e carinhosos para alguem que procura a beleza que está por trás de todas as poesias, de todos os poetas e fazedores de poemas. Obrigado a todos, mas importante mesmo é perceber que esse movimento literáio pode estar se encaminhando para a condição de novo marco regulatório para a boa, porém ignorada literatura local.
    Reputo o “poesia na boca da noite” como o mais vigoroso movimento cultural recente no estado do Amapá. Daqui um pouco mais “acordaremos” os demais municipios amapaenes e, adentrando um pouco o grande rio encontraremos em Afuá-PA, o empurrão definitivo. Podem anotar!
    Saúde, paz e bem a todos.

  • Parabéns César Bernardo de Souza pelo Maravilhoso Poema e muita SAÚDE ao Amigo. Na 3ª Feira estaremos juntos participando do Terço dos Homens na Igreja Nossa Senhora da Conceição. Principalmente vcs torcedores do Vice da Gama têm que rezar, rezar, rezar muuuuito.
    Abs. Matta.

  • Cesar, parabéns. simplesmente espetacular esse seu poema. O Amapá está bem servido de poetas e poetisas. da Alcinéa, eu já sabia, pois somos amigos desde a infância. Do Cléo, apesar de tambèm ser amigo desde a infância, conheci seus dotes poéticos há pouco tempo, através do blog e agora você. sempre o vejo participando do “Poesia na boca da noite”, porém, não sabia desse seu dom espetacular. aliás, estamos muito bem servidos pois outros intelectuais da poesia desfilam com garbo por esse blog.

    • Antonio, vc também escreve. Se bem me lembro, participaste de um festival, lá na Difusora. Então… mostra os teus dotes. Será maravilhoso ver vc participar.

  • Alcinéa, vejo feliz como o nosso amigo César Beranrdo está conseguindo libertar os seus poemas e as suas novas criações são belíssimas. Parabéns César, e muito obrigado pela beleza dos seus poemas.

  • Operação federal pôs Ministério Público do Amapá sob suspeita
    Uma pergunta sem resposta foi feita reservadamente por ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em setembro do ano passado: “Existe Ministério Público no Amapá?”. A dúvida foi motivada pelo esquema de corrupção descoberto no Estado pela Polícia Federal.

    A Operação Mãos Limpas, deflagrada pela PF em setembro de 2010, levou à prisão do então governador do Estado, Pedro Paulo Dias (PP), do ex-governador e então candidato ao Senado, Waldez Góes (PDT), do presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), José Júlio Miranda, além de empresários e servidores públicos.

    O desvio de recursos públicos e as fraudes em licitações passaram incólumes pelo Ministério Público do Amapá. Foi necessária a intervenção da Polícia Federal e do Ministério Público Federal para que o esquema fosse desbaratado.

    O MP do Amapá não foi capaz de identificar indícios da existência do esquema que contaminava o Tribunal de Contas do Estado, a Assembleia Legislativa, a Prefeitura de Macapá, as Secretarias de Estado de Justiça e Segurança Pública, de Saúde, de Inclusão e Mobilização Social e de Desporto e Lazer, além do Instituto de Administração Penitenciária.

    fonte: ESTADÃO.

  • Maravilha, César! Jogar com as palavras, sobretudo acerca dos fenômenos naturais é coisa pra titã. E vc consegue!

  • Fantástica descrição, sinto o cheiro da terra molhada e o frescor das gotas no rosto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *