Poeta Thiago Soeiro e a poesia que salva vidas – Livro será lançado sexta-feira

“escorre a água salgada
vinda de mim
percorre minhas dores
minhas saudades inacabadas
e eu que não vim do mar
achei um dentro de mim
(Thiago Soeiro)

A poesia salva vidas, não há dúvidas, principalmente quando esta poesia nasce da sensibilidade do poeta Thiago Soeiro, que na próxima sexta-feira, 11, às 20h30, lança seu primeiro livro de poemas: Salva-Vidas (Ed. Scortecci, 2021) em live no instagram da Duas Telas Produções (@duastelasproducoesap).

São 36 poemas molhados de ternura, saudade e  amor, escritos a partir de 2013.
De leitura leve, o autor conversa com a poesia cotidiana e expõe a relação afetiva que tem com o mar e o rio.

“Quando a gente segura um choro
é como se segurasse o mar inteiro
e é tão difícil segurar o mar”

Para o Thiago – que escreve desde muito jovem – , o livro é a concretização de um sonho. “’Salva-vidas’ fala muito de mim como poeta e como pessoa, e carrega muitos sentimentos bonitos construidos nestes anos que me dedico à literatura”, descreveu.
Ele se dedica à literatura há muitos anos. Em 2009  criou um blog onde publicava poemas e cartas de amor. É o “Amor Cafona” – que ainda está no ar. Mas não assinava suas poesias e cartas. O blog era bastante acessado e todos queriam saber quem era o autor daquelas doces e ternas palavras, mas ele nada dizia.  Perguntei pra ele o motivo. Respondeu: “Eu tinha muita insegurança de me mostrar escritor. Porque não achava  bom, mas hoje entendo que foi um ótimo começo e que devo me orgulhar dele”.

Thiago conta que sempre foi muito tímido e levou um tempo até se soltar. Verdade. A primeira vez que Thiago pisou no Pano da Poesia, no Movimento Poesia na Boca da Noite, era de uma timidez tamanha. Incentivado pelo grupo, abriu um caderno e leu um poema, apenas um. Foi aplaudido pelo grupo e nas semanas seguintes foi se soltando e mostrando todo seu lirismo e declamando de forma invejável. “Dizer poesia me ajudou muito a ter coragem de ser poeta“, diz.

“Tenho sentido o peso da poesia
a carga da palavra
que pulsa viva no meio de mim”

Entre centenas de poemas selecionou 36 para seu livro de estreia. Ele escreve desde a adolescência vivida em Monte Dourado, mas ressalta que foi em Macapá  que descobriu  o mundo literário e se descobriu como poeta. E gosta de contar que começar no blog Amor Cafona fazendo cartas de amor foi um ótimo exercício de amadurecimento da escrita, até chegar no poema que hoje apresenta no livro Salva-Vidas.Seus poemas, mesmo os que não estão no livro, são conhecidos e recitados não só no Amapá, mas também em outros estados. Ele já participou de festas literárias no Rio de Janeiro, Bahia e Alagoas, dentre outros estados. Tem poemas publicados em algumas antologias, como a Poesia na Boca da Noite, lançada numa das mais badaladas bienais do mundo: a Bienal Internacional do Livro de SP, em 2012. Suas poesias  integraram a exposição “Poesia Agora”, do Museu da Língua Portuguesa em 2015. Um orgulho para o Amapá.

Participou ativamente do Movimento Poesia na Boca da Noite – que declamava e espalhava poesia pelas praças e ruas de Macapá – e do grupo “Poema de Quinta”, que reunia jovens no entorno da Fortaleza de São José toda quinta-feira para ler, dizer, declamar e comentar poesia.
Fundou o grupo lítero-musical “Poetas Azuis”, que fez grande sucesso.

“o poema se esconde
em notícias cansadas
nas páginas velhas de um jornal
fugiu de mim por semanas
agora aparece tímido na coluna social”

Jornalista por formação, Thiago Soeiro aproveita as horas vagas para escrever poesia. Enquanto está envolvido com a notícia durante o dia anota frases, nomes de poemas e ideias para desenvolver a poesia quando a madrugada chega e está desligado dos noticiários.  “Eu gosto muito de escrever no silêncio na madrugada. A maioria dos poemas nasceram assim, mas muitas ideias nasceram andando de ônibus ou viajando”, conta.

O livro “Salva-vidas” foi publicado através da Lei Aldir Blanc, por meio do edital Carlos Lima “Seu Portuga”, da Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult), com realização de Duas Telas Produções. Pode ser adquirido pelo valor de R$ 25, com o próprio autor, através do número (96) 98140-4994 ou pelo Instagram @tgsoeiro.

(Alcinéa Cavalcante)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *