Pro dia nascer feliz

Enquanto você dormia, um grupo  do Movimento Poesia na Boca da Noite saiu pela cidade plantando poesias. O grupo (formado por Alcinéa Cavalcante, Glória, Thiago Soeiro, Pedro Stkls, Pedro Henrique, Valdici, Cléo Farias, Mara, Charles, Julinha e Fernanda Gomes)  pendurou poesias nas árvores, nas praças, paradas de ônibus, deixou caixinhas de poesias e livros em bancos de praças e paradas de ônibus.
Durante uma semana essas pessoas trabalharam incansavelmente imprimindo poemas, pintando versos, colando, protegendo-os com plásticos (afinal, é tempo de chuva), fazendo varal e tantas outras coisas para sair nesta  madrugada enchendo a cidade de poesia, a poesia que faz o dia nascer feliz, que eleva o espírito, que abre sorrisos, que ilumina a alma.
Foram mais de dez mil poesias plantadas esta madrugada na cidade. São suas.  Colha-as com carinho e ternura.

Mais tarde, a partir das 9h, estaremos na Praça Barão do Rio Branco. Por lá ficaremos o dia todo, declamando, dizendo, falando poesia. Enfeitaremos as árvores da Praça Barão com mil poemas e ainda teremos uma modesta Feira de Livros de autores amapaenses.
Participe! Leve um poema seu ou do seu poeta preferido para declamar e enfeitar a praça. Se você tem livros publicados leve-os para expor ou vender na Feira.

Eis alguns pontos onde o grupo plantou poesias esta madrugada:

  • Pingback: Um brinde à Alcinéa, lá em Macapá

  • GUERREIRA

    SE SÓ LI DE TI TE AMEI
    O QUE SEREI SE CONVIVER CONTIGO?
    TEU BRILHO
    TUA GRAÇA
    TUA ARTE NA PRAÇA
    E O MAIS QUE TU TENHAS.

    TEU OLHAR DE GUERREIRA
    TUA VOZ DE ROUFENHA
    INVADIU MEU ESPAÇO SEM SENHA

    E O QUE MAIS QUE QUERO
    SE PRA O MAL ÉS MARTELO
    QUE ESMIUÇA A PEDRA NA PENHA.

  • parabens néa, maravilhosa iniciativa, nossas vidas precisam de mais poesia, sempre. “danço, quando sopras cançoes no meu ouvido. e mesmo quando nao cantas, danço a dança das palavras em homenagem ao teu silencio” Augusto oliveira

  • POESIA É PRECE (Marisa Cajado)
    O poeta não tem freio
    Nem conceito que o detenha
    Sua rima é sempre um meio
    E liberdade sua senha.
    Impor-me regras não venha
    Pois sempre rimo à vontade
    Não fico com quem desdenha
    Pondo algemas na verdade.
    Poesia é voz interior
    Ninguém consegue calar
    Sua fonte é o amor
    O universo é o seu altar.
    Portanto seja onde for
    Que a poesia se expresse
    Traz em si própria o valor
    De uma harmoniosa prece.
    -Alcinea, nós também espalhamos esta poesia na noite do dia 14 de março em todas as turmas da Escola Castelo Branco. Ressalto que temos o livro Festival de Poesias publicado em 2010 com mais de 200 poesias selecionadas em quase mil criadas por alunos (as) da Escola Castelo.

  • Foi sensacional Alcinea. Vê-se que Macapá pode sim avançar mais depressa se a estrada escolhida for a da cultura.
    Fiz calçada da poesia aqui em casa, dê uma olhadinha em:
    cesarbernardo-finalmente.blogspot.com
    Parabens turma doa Poesia na Boca da Noite
    Obs: Acho que o Rostan vai se alegrar muito com o sucesso do projeto aí demonstrado.

  • Parabéns, Néa, que Nosso Pai Todo Poderoso lhe abençoe sempre pela bela homenagem que você está realizando no Dia Nacional da Poesia. Beijos, na Glória também.

  • Adorei essa iniciativa, que hoje, 14 o grande dia seja comemorado por todos os amantes da poesia. Na proxima semana a primavera estara chegando aqui. Voici um petit poème de printmps: ” Olha ao teu redor, e vê quanta beleza:
    a terra coberta de flores
    um vento leve dança entre as nuvens
    as colinas cobertas de um verde esperança
    A terra, o mar e o sol celebram um grande evento:
    O raiar de uma nova primavera”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *