Um poema de Graça Viana

Resíduo
Graça Viana

Há no amor
um gosto de tristeza…
Há no afago
um toque de saudade…
Há no futuro
um mundo de incertezas…
Há no presente
uma fatalidade…
Há no hoje
a lembrança do ausente.
E no instante
a silhueta de um passado,
que de repente,
assim, bem de repente,
machuca, corrói, rompe,
e finalmente…
amortalha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *