Um poema de Marven Franklin

Balé de Vozes
Marven Junius Franklin

a menina baila
sobre a infância
terna

(Macapá era um zéfiro
a roçar em suas pernas)

Baila a menina
em tardes mudas

distâncias eram vozes
e sinfonias do atrás

(Macapá era um cântico
que emanava do Rio-mar)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *