Um poema de Marven Junius Franklin

Passos lerdos
Marven Junius Franklin

E sobre os ensejos
eu me perco em segundos
ao recordar teu regaço
afável…

E as horas passam…
passam as locomotivas [as catraias]
& meus passos lerdos…

(passa o amor – que antes era infindável).

E meus passos
correm as alamedas
querendo alcançar a tua sombra.

E nessa mesa de bar [em mesa de canto]
colho as horas para te ver calhar

(mesmo que mudes de rua ao me enxergar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *