Camilo: “Se penalizar os mais pobres, a reforma da previdência não terá o meu apoio”

O deputado federal Camilo Capiberibe (PSB-AP) disse hoje que se a reforma da previdência penalizar os mais  pobres, não terá seu apoio.

“Estabelecer que o trabalhador rural, o pescador artesanal, categorias que trabalham praticamente na informalidade, tenham que contribuir durante vinte anos para poder ter direito a aposentadoria é algo que nos preocupa”, afirmou o deputado sobre a minuta da proposta de reforma previdenciária do governo Bolsonaro noticiada pela imprensa.

Entre as medidas, os idosos na faixa de vulnerabilidade social passariam a receber menos do que um salário mínimo.

Camilo concorda que o Estado brasileiro precisa realizar a reforma da previdência. No entanto, insiste que seja equilibrada, para cortar privilégios, combater a sonegação e garantia de caixa para honrar os benefícios.

“Eu não tenho a menor condição de votar numa proposta que alegam resolver o problema do Brasil, mas nada nos garante que vai e, pior, tira os direitos dos mais vulneráveis. Se é pra acabar com os privilégios, vamos começar a discutir por quem recebe acima do teto constitucional”, enfatizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *