Allan Ramalho deixa o PSB. Em carta aberta conta os motivos. Leia a carta

Ex-vereador Allan Ramalho deixou o PSB e distribuiu uma carta onde conta sua trajetória no partido, a trairagem que sofreu, o descumprimento de acordos e o despretígio.

Leia a carta:

“CARTA ABERTA AO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO – PSB/AP
Inicio reafirmando convicções que, para mim, são pautas intransigíveis, porque brotam do mais
profundo sentido do que compreendo como verdade e porque desejo que o espírito que nos
move, esteja sempre orientado pela sensatez e coerência, e a nossa fronte esteja alinhada
com a transparência e a dignidade da razão.
E, nessa perspectiva, historio aqui um pouco da minha vida política.
Aos 16 anos, iniciei minhas atividades político-partidárias, por meio da filiação ao Partido
Socialista Brasileiro (PSB). Nesta agremiação, encontrei o programa, as plataformas para a
reformulação da sociedade, pautada nos princípios socialistas e nos pressupostos do
desenvolvimento sustentável.
Diversos foram os desafios e feitos implementados que me fizeram acreditar que o caminho
escolhido se mostrava o mais acertado. De minha parte, cumpri o que o partido me exigia
enquanto militante.
Desde sempre, tivemos uma participação intensa nos processos eleitorais.
Já na minha estreia em 2008, lutamos por uma vaga na Câmara de Vereadores de Macapá,
obtendo ali uma honrosa suplência.
Em 2012, em que pese todos os obstáculos, conseguimos um mandato na Câmara de
Vereadores, defendendo de forma intransigente as bandeiras programáticas e ideológicas do
PSB, inclusive em batalhas travadas na esfera estadual.
Em 2014, convocado que fui pelas lideranças partidárias, nos dedicamos intensamente
naquele pleito. Infelizmente, o partido, nas eleições proporcionais no âmbito estadual, se
obrigou a cumprir compromissos que levaram o resultado do esforço coletivo da militância para outra legenda.
Em 2016, na luta para renovar o mandato na Câmara de Vereadores, nos sentimos
abandonados e quase sem apoio institucional. Ainda assim, conseguimos ser o mais votado
sem, entretanto, atingir o quociente eleitoral.
Em 2018, de novo nos colocamos a serviço do partido e coordenamos a eleição proporcional
da legenda. Ali, firmamos acordos políticos lícitos com as lideranças partidárias, para permitir
nosso retorno à Câmara de Vereadores em 2020, que infelizmente não foram honrados e o
partido perdeu uma segunda vaga no parlamento municipal por uma margem ínfima de votos,
numa demonstração clara e inequívoca de desprestígio.
Chega 2022, momento em que se poderia corrigir erros pretéritos, buscando, sobretudo, a
unidade que fortaleceria o partido na busca dos seus objetivos eleitorais, o desprestigio se
torna mais explícito, sem nenhuma explicação plausível.
Assim, nada mais resta a ser feito. E, face ao acima exposto, comunico uma difícil, mas
necessária decisão: meu desligamento do partido. Ao longo de 22 (vinte e dois) anos, combati
o bom combate nas fileiras do PSB, dando a minha ativa contribuição ao projeto de sociedade
defendido. As últimas semanas foram de muita reflexão e diálogo, entretanto, a divergência de
projetos e aspirações, me levam ao encerramento deste ciclo.
Inúmeras foram as vitórias e os dissabores ao longo da jornada, e de cada um deles restou a
certeza de sempre ter hipotecado o meu melhor. E esta certeza me vale como renovação de
energia para continuar sempre lutando por uma sociedade mais justa e dias melhores para a
nossa gente.
Fica registrado o meu penhorado agradecimento a cada companheiro e companheira a quem
pude me ombrear nessa trajetória.
Um forte e afetuoso abraço.
Allan Ramalho”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.