Câmara – Depois da pancadaria, Marcelo Dias é eleito presidente. Mas eleição pode ir parar na Justiça

E depois de toda a confusão, pancadaria, ofensas, troca de chutes, socos e mordidas, a sessão da Câmara de Vereadores foi retomada. Marcelo Dias  (PPS) foi eleito presidente tendo como vice Adriana Ramos (PTB). Foram 12 votos a favor.
Onze vereadores deixaram de votar. Se ausentaram da sessão após o tumulto.
Mas ainda não é hora dos eleitos festejarem, pois, mais uma vez, é possível que o caso vá parar na Justiça e de novo a eleição seja anulada.
Só pra lembrar: em janeiro foi feita eleição; em março o Tribunal de Justiça anulou (leia aqui)

O tumulto hoje
A confusão hoje começou quando tão logo iniciou a sessão  o vereador Caetano Bentes, primeiro secretário,  recusou-se a ler um requerimento de autoria do vereador Didio (PRP) para adiar a sessão. Bentes alegava que  o requerimento foi protocolado fora do prazo. E foi aí que começou a discussão, inicialmente entre Bentes e o presidente em exercício Yuri Pelaes.
Os ânimos ficaram exaltados e o bate-boca evoluiu para agressões físicas e morais envolvendo não apenas os vereadores, mas também assessores, funcionários e pessoas que estavam nas galerias.

Que vergonha!
E rapidinho o ato vergonhoso do tal legislativo mirim se espalhou pelas redes sociais e chegou até a mídia nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *