Candidato derrotado ao governo do Amapá vai responder na Justiça por crime de fake news

O governador eleito Clécio Luís divulgou hoje ofício (veja no final da matéria) do Banco do Brasil e extratos de sua conta bancária que provam que a campanha de Jaime Nunes mentiu, enganou, usou de má-fé e baixaria ao divulgar nas redes sociais, nos debates, no rádio e na TV que Clécio havia recebido propina de R$ 600 mil do Setap. O mau caratismo foi tanto que tiveram até a ousadia de falsificar um cheque nominal no referido valor ao Clécio.
Mais lamentável ainda foi o próprio Jaime Nunes, até então considerado uma pessoa séria,  honrada e de bons princípios, embarcar nessa baixaria e no debate da TV Amapá (Globo) às vésperas da eleição, ter feito tal acusação.
Na ocasião, com a serenidade que lhe é peculiar, Clécio disse que isso não passava de fake news e que depois da eleição exibiria seus extratos bancários.
Poderia ter mostrando antes, mas deixou que os difamadores se lambuzassem mais na lama que criaram e se meteram.
O povo conhece a história de Clécio – que teve dois mandatos de vereador, dois de prefeito, foi secretário estadual de educação – e sabe que ele nunca se meteu em maracutaias, em falcatruas, em nada que desabone sua moral. E mostrou isso nas urnas. Reprovou a baixaria da campanha de Jaime, elegendo Clécio no primeiro turno com 53,69% dos votos contra 42,56% de Jaime Nunes. Uma lavagem.

Aliás, este ano as eleições no Amapá mostraram que a maioria do eleitorado já não tolera baixaria, mimimi e sabe perfeitamente o que é fake e o que é real, afinal o povo que habita esta latitude não é tapado nem idiota, como alguns políticos gostariam que fosse. Tanto é assim que aqueles candidatos que fizeram o jogo sujo perderam nas urnas, saíram do pleito cobertos de lama que não há água salgada que consiga limpá-los.

Eis o ofício do Banco do Brasil:

Agora Jaime Nunes e seus asseclas terão que responder cível e criminalmente pelo que fizeram.
Aliás, seria de bom tom que Jaime tomasse logo a iniciativa de se desculpar publicamente pelo que fez até para tentar limpar um pouco sua biografia que ficou mais suja que pau de galinheiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.