CPI da Saúde – População está ficando cega devido falta de remédio e atendimento

Presidente da CPI da Saúde, o deputado estadual Dalto Martins – que é médico – disse que ficou estarrecido com o depoimento de José Nilson França, gerente geral do programa Visão para todos. Na verdade, França não deu quase nenhuma informação. Disse que não tinha autorização para falar, principalmente sobre o pagamento dos plantões.
Já o chefe do serviço de oftalmologia do hospital Alberto Lima disse que a população está ficando cega pela falta de remédio e atendimento.

Em seu blog, Dalto Martins, escreveu o seguinte:

“Fiquei estarrecido com o depoimento do senhor José Nilson França ao falar que o programa atua apenas com dois médicos e que só realiza dois tipos de cirurgia, sendo que nós temos pelo menos mais três que acometem nossa população.

 Durante a sabatina perguntei ao José Nilson o valor e a forma de pagamento feito aos médicos que trabalham no programa. José Nilson disse não ter autorização para falar.

Denúncias que chegaram à CPI dão conta de que os profissionais recebem os valores como se tivessem dado plantões, se for verdade, isso é um crime grave. Outra situação é que, se eles recebem valores referentes as cirurgias, eles não podem realizar o procedimento dentro de um hospital público, usando toda a estrutura e medicamentos do mesmo. O Estado gasta em dobro nesse caso.

Em 2003  foi aprovada a lei 771/03 de minha autoria que autoriza o poder executivo a celebrar convênio com a Sociedade de Oftalmologia do Estado. Por meio desse projeto foram realizadas mais de 1000 cirurgias em clínicas particulares, não era utilizada a estrutura do hospital.

No hospital Alberto Lima, no setor de oftalmologia, o Estado está com uma demanda de mais de 1000 pacientes aguardando por uma cirurgia. E o gerente do Visão para todos classificou o serviço como sendo de boa qualidade.

O oftalmologista Roberval Menezes, chefe do serviço de oftalmologia do hospital Alberto Lima disse que a população está ficando cega pela falta de remédio e atendimento. Ele disse ainda que, o Amapá possui 10 oftalmologistas e apenas 7 atendem toda a demanda do Estado. Roberval também lamentou a falta de um banco de olhos no Amapá. É o único Estado do Brasil que não possui o serviço.

Temos no Alberto Lima um aparelho para fazer exame de retina que custou mais de cem mil dólares e está parado na sala da administração do hospital por falta de técnico para manipulá-lo, apesar de termos bons profissionais na área.

Na minha opinião os depoimentos de hoje deixaram claro que não tem investimento em um setor de extrema importância para a nossa população. A CPI da saúde vai se aprofundar no caso, visto que ficou claro que o senhor José Nilson França, gerente geral do programa Visão para todos foi orientando para não comprometer a secretaria de saúde e omitiu muitas informações. Vamos retomar o assunto novamente e se necessário ouvi-lo mais uma vez.”

  • Dalto Martins doa 26 diárias das 56 que tu recebeu em mês para um técnico da secretária de saúde viajar para fazer um curso para operar o aparelho oftalmológico que esta parado.

  • Sr. Dalto Martins!!! Prefere ser chamado de médico ou de deputado?? Que CPI da saúde é essa?? Isso é só pra enrolar a população amapaense, pra dar a falsa impressão que está fazendo alguma coisa…. Tome juízo homem, comece a limpar primeiro essa Assembléia, da qual faz parte, não que a Saúde não mereça, muito pelo contrário, é uma das áreas mais sensíveis do Amapá e de todo o Brasil. O problema da Saúde e de todo o Amapá é um só, falta seriedade com a administração da coisa pública, falta ver nas pessoas a imagem de um semelhante, a imagem de um ser humano… Pelo que ví no noticiário V. Excelência foi um dos deputados que mais recebeu diárias. A CPI é válida sim, mas precisa ser feita por pessoas sérias, comprometidas com o povo amapaense, comprometidas com o BRASIL..
    Pense nisso!!! Se quer mesmo ajudar o Amapá, comece explicando todas essas mazelas apuradas pela POLÍCIA FEDERAL (em maiúsculo mesmo) e denunciadas na mídia. O povo clama por uma simples decência…

  • Pobre Dr Dalton Martins,acho que ele como tantos colegas dele nao tem nocao do e que ser medico, pq se soubessem mesmo iriam trabalhar como medicos e nao entrariam pra politicas. Quer prova maior? Acho que nao precisa de mais nada. Preocupacao c a populacao e ZEROOOOOOOOOOO! Tbem com essas verbas. ai,ai. Deixa pra la!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *