Deputado do PT diz que governo do PSB é egocêntrico

Aborrecido por ter seu projeto que cria bolsas de estudos para o ensino superior vetado pelo governador Camilo Capiberibe (PSB), o deputado estadual Zé Luiz, do Partido dos Trabalhadores, está disparando –  sem dó nem piedade – sua metralhadora em direção ao governador .
Na quinta-feira, no Programa Café com Notícia, ele disse:
” Eu ajudei a eleger esse governador. Este ano vou rever o meu erro”
” Eu não posso eleger um governo que é contra a educação”
” Não vou apoiar um governo que está massacrando o povo”
” O governo do PSB é egocêntrico”

  • No minimo o deputado usa do casuísmo e tem narcisismo por mídia! Bastaria garantir orçamento para IEPA, UEAP e SETEC. Além do mais, precisa de um conhecimento minimo de legislação, recomendo que leia a LDB sobre a autonomia da Universidade, pergunto-me se o legislador tem curso superior ou desconhece a LDB… pois o CONSU é quem delibera sobre bolsas, portanto, destinem orçamento que os pares na universidade tem conhecimento de causa para empregar o recurso

  • Nossos deputados… vou te contar. Basta ter orçamento para a Ueap, Iepa e Setec… lembro ainda que o Consu tem autonomia. Ou o deputado nunca frequentou uma universidade ou desconhece a LDB

  • O nobre deputado não tem moral para falar de ninguém. Está na Assembleia graças ao Governo e se estivéssemos em um País em que as as decisões judiciais fossem cumpridas o deputado temporário já estaria cumprindo pena.

  • O pior tipo de pessoa é aquela que não agradece os beneficio recebidos (favores). O nobre deputado “cospe no prato que comeu”, não esqueça que o senhor só esta deputado por que o governador quis, remanejando a Cristina para uma secretaria, senão estaria desempregado, status que vai assumir em abril, porque a Cristina vai voltar e senhor é FICHA SUJA e não pôde assumir como vereador em Santana.

    • Quem precisa de oposição? Esse pessoal se derruba por si só. Kkk. Um critica o governo que lhe colocou como deputado. E o outro defende o governo dizendo que ele “fez o favor” de emprestar o mandato ao deputado “sem moral”, “ficha suja”. Fico pensando quem é o mais errado dos dois: o deputado ou o governador que negociou o mandato com ele? A propósito, fico me perguntando se em países sérios ocorre essa indecência onde pessoas se candidatam a um cargo eletivo, ganham a eleição, negociam o mandato, passam quase todo esse tempo fora do cargo e, próximo de uma nova eleição, retornam ao mandato pra fazerem novas promessas a eleitores incautos que acabam reelegendo quem não respeitou seus votos? Se eu fosse esse pessoal, teria vergonha de voltar e pedir votos novamente, e se o Brasil fosse um país sério, jamais permitiria essa bandalheira.

  • Se a justiça não fosse tam morosa, não ia mesmo, pois condenado em transitado não vota. Também vale para o mano “cotoqueiro”. Vai uma habilitação ai?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *