Falando nada sobre coisa alguma

Jornalista Corrêa Neto diz em seu site:
“O debate político estabelecido na Internet, se é possível chamar assim, está colocado em um nível tão primário e repetitivo que cansa.
Aliados da situação e oposição repetem o que vem sendo dito há muito tempo, e nem passam perto dos temas fundamentais para eleições de  governador, senadores, deputados federais e estaduais e federais.
Todos sabem que o ex-governador Capiberibe e a deputada Janete foram cassados por uma suposta compra de dois votos no valor de R$ 52, pagos em duas prestações de R$ 26. Já se sabe também que o ex- deputado Lucas Barreto foi nomeado pelo senador José Sarney para um cargo no Senado da República, ou ainda que   governador Pedro Paulo é um dos  responsáveis pela situação de quase falência em que o estado se encontra. Não se fala sobre o deputado Jorge Amanajás, blindado não se sabe o porque. Ninguém discute o valor dos repasses mensais para a Assembléia Legislativa e em que esse dinheiro todo é gasto. Fala-se muito no pequeno, no que já passou.
Enquanto os grupos se acusam, esquecem dos pontos principais de uma administração pública, como a saúde, a segurança, a educação, geração de emprego e renda, produção agrícola, transportes e tantos outros assuntos que dizem  respeito diretamente à vida das pessoas.
É lamentável que seja assim, porque no meio de  tantas pessoas que acompanham ou participam dessas discussões, tem  gente com idéias que podem ajudar o futuro governador, seja ele quem for, ou oferecer informações para que os eleitores tenham mais segurança na hora de votar. Sem isso, o quadro político medíocre e viciado que temos hoje se repetirá até quando uma sociedade bem educada promova a depuração. E não será discutindo bobagem que essa sociedade surgirá.”

  • Olá Néia!
    O Correa Neto, como sempre, com seus comentários hiper pertinentes. Sabemos que o Amapá está há muito tempo sob o domínio de pessoas que só se preocupam com seus grupos políticos e a sociedade que não tem vez, fica aí entegrue à sua própria sorte.
    Neste primeiro momento gostaria de fazer duas perguntas aos candidatos:
    PARA(seguramente os da situação).
    Vocês não se sentem constrangidos em fazer alguns reparos e pintar as extremidades das pontes de AZUL de todas as áreas de ressaca, somente as vésperas das eleições? Após as eleições ninguem aparece por lá. E o que é pior, os órgãos que são responsáveis pelo meio ambiente vão p a TV e prometem limpar toda aquela sujeira, realizar campanhas de educação e também só fica na promessa. Vão lá ver como esse povo vive. Eles estão literalmente vivendo na m….. pois lá as condições de higiene são ZERO.
    2. PARA os de oposição: Qual a proposta de vocês para essas áreas? Vocês conhecem as condições desse povo das ressacas?]
    Vamos continuar com a esperança de que alguma coisa possa mudar.
    Néia desejo a vc muita PAZ e SAÚDE para seguir com seu ideal.
    Deus te abençoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *