Governadores x vices ao longo dos anos

O Território do Amapá foi elevado à categoria de Estado em 5 de outubro de 1988 com a promulgação da chamada, na época,  “Constituição Cidadã de Ulysses Guimarães.
A primeira eleição para o governo do Amapá deu-se em 1990 com  vitória de Anníbal Barcellos (PFL) tendo como vice o bancário Ronaldo Borges (PMDB). Poucos meses após a posse governador e vice praticamente romperam relações, mas Borges permaneceu no cargo até o fim do mandato.

Em 1994, João Capiberibe (PSB) elegeu-se governador tendo como vice Ildegardo Alencar (PT). A relação dos dois só estremeceu no decorrer da campanha de 1998, quando Ildegardo que aparecia como um dos favoritos ao Senado foi praticamente obrigado a “esfriar” sua campanha na reta final em favor de Sarney. Consta que Sarney, todo poderoso na época, poderia articular para cassar o registro de candidatura de Capiberibe – então candidato ao governo – se Ildegardo não fosse tirado de seu caminho. Alguns dizem que Capi “vendeu” Ildegardo, outros dizem que a decisão de recuar partiu do próprio Ildegardo em favor de um projeto que estava dando certo: o PDSA.

Em 1998 João Capiberibe (PSB) reelegeu-se governador tendo na vice Dalva Figueiredo (PT). Em abril de 2002 Capiberibe desincompatibilizou-se do cargo de governador para concorrer ao Senado. Dalva assumiu o governo e candidatou-se à reeleição, mas não teve o apoio do PSB que lançou candidato próprio, o engenheiro Cláudio Pinho, e no segundo turno entre Dalva e Waldez Góes, parte do PSB foi para o palanque de Góes contribuindo decisivamente para a primeira eleição dele para o governo do Amapá.

2002 – Waldez Góes elegeu-se governador tendo na vice o médico Pedro Paulo e em 2006 reelegeu-se no primeiro turno mantendo o mesmo vice. Durante os dois mandatos não houve racha entre eles.

2010 – Camilo Capiberibe (PSB) elegeu-se governador tendo como vice Dora Nascimento (PT). Começaram e terminaram o mandato em paz.

2014 – Waldez Góes (PDT) elege-se pela terceira vez governador do Amapá. O vice: médico Papaléo Paes. O resto vocês já sabem.

  • Foi aí que começa a baderna e que baderna,não?
    Vi muita coisa e todos viram ou ouviram ou sabiam e deixaram rolar para ver no que dava
    Foi uma pena,não ?
    Estou pagando caro pela omissão…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *