Japiins

Era dia de eleição.
A Justiça Eleitoral recebe denúncia dando conta que dezenas de pessoas, usando camisas amarelas, estavam fazendo boca-de-urna na frente da escola Azevedo Costa.
Juiz, promotor e policiais federais se dirigiram ao local para acabar com aquela farra. Chegando lá não viram mais ninguém. Apenas o Armstrong, filho do saudoso mestre Sacaca, sentadinho no Banco da Amizade.
O promotor dirigiu-se ao Armstrong e para não ir logo acusando falou:
— Recebemos uma denúncia de que tem um bando de japiim fazendo o maior barulho por aqui.
E o filho do Sacaca com aquele jeito que só ele tem, disse:
— Olhe, doutor, ter até que tinha, mas eles acabaram de voar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *