Operação Acrópoles – O envolvimento de cada um

Deputado Júnior Favacho – Era o presidente da Assembleia e  ordenador de despesas;  teria comandado e autorizado pessoalmente a maior parte dos pagamentos.

Deputado Charles Marques – Era 1º secretário da Alap e também ordenador de despesas. Assinou todos os cheques.

Raimundo Wilson Borges da Silva, Orlando dos Santos Pinheiro e Jeremias Moraes de Oliveira – Ocupavam os cargos de diretor geral e de secretário de finanças da Assembleia. Assinaram os cheques.

Franck Roberto Góes da Silva – Agiota que usava os laranjas Marcelo da Silva Seabra e Arlindo Silva de Oliveira Neto para movimentar e sacar o dinheiro.

Rogério Santos Marques – Procurador da empresa L.C.F. Favacho, teria usado sua conta bancária para dar legalidade aos depósitos.

Dênis de Almeida Azevedo – Laranja que teria sacado  R$ 300 mil

Daniel dos Santos Dias – Na sua conta foram depositados  R$ 119 mil  depois transferidos para outra empresa que supostamente pertence ao deputado Júnior Favacho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *