Piedade Videira x PSB – As notas

Desde que foi retirada a pré-candidatura ao governo do Amapá da professora-doutora Piedade Videira (PSB) o clima entre ela e os ex-companheiros mudou de amigável para hostil.

Nas redes sociais, Piedade queixou-se que não era mais recebida pelo presidente do partido, o ex-senador João Capiberibe. Ela disse que por conta disso estava  tendo dificuldades para cumprir os compromissos financeiros assumidos na pré-campanha e que seriam pagos com recursos por ela viabilizados junto a Secretaria Nacional de Mulheres do PSB.

O partido rebateu. Em nota assinada pela Secretaria Estadual de Mulheres, o PSB diz que o comportamento de Piedade causa espanto e indignação e assegura que as despesas da pré-campanha que foram comprovadas foram pagas.Em defesa de Piedade Videira, movimentos progressistas e de afrodescendentes emitiram nota de apoio a ela e repúdio ao PSB.
Leia:

“MOÇÃO DE APOIO À PROFA. DRA. PIEDADE VIDEIRA E REPÚDIO A NOTA DE ESCLARECIMENTO EMITIDA PELA GESTÃO DO PSB-AP EM 21/06/2022

O movimento dos (as) cidadãos (as) progressistas e afrodescendentes do Amapá, vem a público apresentar MOÇÃO DE APOIO E SOLIDARIEDADE à Profa. Dra. Piedade Lino Videira, ex pré -candidata à governadora do Estado pelo PSB e atualmente pré-candidata à Deputada Estadual pela mesma sigla.
A entrada da Dra. Piedade no cenário político representa para nós, o combate ao fascismo, racismo, machismo, sexismo e o neonazismo, ostentados pelo status quo vigente. Na conjuntura em que vivemos, atende a pedidos e manifestações das comunidades negras, tradicionais e dos grupos abaixo assinados.
Sendo assim, repudiamos veementemente a postura deplorável das lideranças do PSB-AP, quando por razões não sabidas optaram por publicar uma nota mentirosa, difamatória em relação à conduta de Piedade Videira.
Sabendo do caráter ilibado, da índole imaculada e da luta da Dra. Piedade Videira por um Amapá mais digno, onde todos possam ter seus direitos garantidos, como rege a Constituição Federal, principalmente para as minorias, é que tomamos a decisão de lançarmos esta MOÇÃO DE APOIO em defesa desta mulher negra, que sempre esteve nas trincheiras de luta, em prol do alcance da equidade racial, de gênero e social.
Partimos do princípio de que MEXEU COM UMA MULHER NEGRA, MEXEU COM TODAS E COM TODOS NÓS.
Não permitiremos que o nome da Dra. Piedade seja maculado e exigimos uma retratação pública do PSB-AP.
Macapá-AP, 25 de junho de
2022.

Abaixo Assinados:

Danniela Ramos – Associação Universidade de Samba Boêmios do Laguinho

Tayná Cardoso – Associação Cultural Marabaixo do Laguinho

Valdinete Costa – Associação Cultural Berço do Marabaixo da Favela

Elisia Congó – Associação Cultural Raízes da Favela Dica Congó

Padre Paulo Roberto – Academia Amapaense de Batuque e Marabaixo/AABM

Delcilene Costa – Associação Quilombola dos Remanescentes de Campina Grande/AP

Lucenildo Pereira de Souza – Associação Cultural Herdeiros do Marabaixo

João Carlos Piru- Movimento Nação Marabaixeira

Izabel Santos – Grupo de Marabaixo do Torrão do Matapí

Joaquim Ramos (Mestre Munjoca) – Associação Cultural Raimundo Ladislau

Isis Tatiane – Associação de Mulheres Mãe Venina do Quilombo do Curiaú

Núcleo de Estudos Afro-brasileiros/ NEAB-UNIFAP

Pai Salvino – ABYOA

Mãe Iolete – FECAROMINA

Paulo Axé – Movimento Mocambo

Mônica Ramos – Associação Folclórica Marabaixo do Pavão

Renato Cancella – Associação Quilombola de Ilha Redonda

Paulo Rubens- Grupo Cultural Raízes do Marabatuque

SALA DA MEMÓRIA DO MARABAIXO”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.