Pode até ser legal, mas é imoral

Do blog Repiquete

Como assim?

Como assim a Secretaria de Comunicação do Governo do Estado quer contratar com DISPENSA de LICITAÇÃO a agência de publicidade Revolution? Emergência de modestos 4 milhões de oitocentos mil reais?

E a mesma agência que já era detentora da conta do governo.

Espaço do blog, aberto e grátis para as explicações.

  • enquanto isso no hospital de emergencias o médico Dr. Dirceu Lima realiza o segundo reimplante no Amapá sem as minimas condições porque as vezes usa material pessoal dele para salvar membros de pacientes.

  • é claro que é contra a lei 8666, uma emergência do tamanho do Orçamento da PM, qual é emergência em propagamda?

  • (…)
    Lei nº 8.666 de 21 de Junho de 1993
    Art. 24. É dispensável a licitação:
    IV – nos casos de emergência ou de calamidade pública, quando caracterizada urgência de atendimento de situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas, obras, serviços, equipamentos e outros bens, públicos ou particulares, e somente para os bens necessários ao atendimento da situação emergencial ou calamitosa e para as parcelas de obras e serviços que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias consecutivos e ininterruptos, contados da ocorrência da emergência ou calamidade, vedada a prorrogação dos respectivos contratos;

      • A contratação em comento foi fundamentada na dispensa por emergência e é prevista no art 24, IV, da Lei 8666/93. A legislação descreve a possibilidade e que pode ser utilizada em casos pontuais, porém alguns cuidados devem ser observados pelo gestor para evitar problemas com os órgãos de controle. Se a contratação for feita com base na emergência é essencial demonstrar que é vantajoso para a administração pública e juntar ao processo elementos que denotem a emergência. E que a utilização de outra forma de dispensa geraria prejuízos a Administração e Administrados; Fatos supervenientes devem ser juntados e demonstrados, se houverem; Outra questão: não pode haver nenhuma prorrogação nos casos de emergência, deve-se ficar extremamente atento ao prazo, que é no máximo 180 dias.

    • Acho que o Camilo interpretou o Inciso IV do Art. 24 da seguinte maneira: sua credibilidade precisa de uma revolução e isso com urgência,”quando caracterizada urgência de atendimento de situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de sua reeleição”, ponto final.

  • Pelo jeito dinheiro tem, o que falta é aplica-lo de maneira onde é necessário realmente, depois vem dizer o que faltava era gestão, estamos de olho Sr. Governador, alem de falta de gestão e ética fazer um contrato emergencial com dispensa de Licitação com a mesma empresa de sua campanha é muita coincidência , vê se tem coragem de fazer um contrato desses por pregão eletrônico, pelo jeito nunca, vergonha de novo pro Amapá, ah se arrependimento matasse!! Vergonhoso!!!

    • Cadê a Lei de transparência, pelo jeito só pinducada, menos de dois anos é o governador de maior rejeição de todos os tempos, perdi meu tempo gastei meu dinheiro e recebo como a recompensa muita decepção

  • Nunca antes neste Estado, um governo foi tão policiado porque não decidiu comprar toda a mídia local como acontecia anteriormente. Não vou afirmar que todo o jornalista tem seu preço para elogiar ou falar mal, mas 99, 9999% se vendem, e na maioria bem “baratinho”. É só ligar o rádio pela manhã, e muito claro quem recebe da PMM para falar mal do GEA e vice versa.

  • Isto é uma vergonha, sera que o MP vai ficar calado, so olhando de longe, não da pra acreditar que não houve outras empresas interessadas no certame.
    E mais, ao mesmo tempo que o secretario anuncia redução de recursos se faz uma ” dispensa” deste porte, se pelo menos fosse para atender a falta de medicamentos nos hospitais mas para propaganda, este sim é um gasto desnecessario que deveria ser cortado.
    Ta deixando a entender que a unica coisa que mudou no governo foi a cor da bandeira.

  • Realmente como disse o presidente do TJAP no Amapá já vi até boi voar kkkk Papo de transparência…emergencial? Putz n colou..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *