Polícia Federal combate prática de “caixa 2” eleitoral no Amapá

A PF deflagrou, na manhã desta sexta-feira, 25/06, a Operação Argos*. O objetivo é apurar o crime de falsidade ideológica eleitoral, também conhecido como “caixa 2 eleitoral”.
A ação ocorreu nos municípios de Macapá/AP e Ferreira Gomes/AP, onde 15 policiais federais deram cumprimento a três mandados de busca a apreensão, sendo dois no interior e um na capital, no bairro Marco Zero.
Este trabalho é decorrente da Operação Miríade II, deflagrada em dezembro de 2019, que reprimiu fraudes na obtenção e regularização em títulos de terras públicas da União no estado.

Naquela oportunidade, foram descobertos documentos que apontavam para o cometimento dos crimes hoje apurados, de “caixa dois” eleitoral.
A investigação denominada Argos revelou que um indivíduo, ligado a um grupo político-partidário de Macapá, “injetava” dinheiro nas campanhas eleitorais de candidatos do interior para obter o apoio deles em eleições futuras para cargos como deputado estadual, federal, prefeito de Macapá, senador e governador do estado.
O dinheiro era repassado em forma de doação de campanha, e essa ação não tinha a devida prestação de contas junto aos órgãos de fiscalização eleitoral.
Participaram do esquema candidatos a diferentes cargos públicos nas eleições de 2018.
Foi possível identificar que um dos investigados se vale de um aparato empresarial e político para tentar se blindar das ações da Polícia Federal.

(Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.