Covid – Amapá entra na fase vermelha. Governo decreta lei seca

O Amapá passou de 14 para 22 pontos na classificação de risco da covid-19, entrando na fase vermelha da doença, de acordo com relatório do Coesp sobre a última semana epidemiológica. Considerando este cenário, o governador do Amapá, Waldez Góes, adotou novas medidas de proteção à vida, entre elas Lei Seca — proibindo o consumo de bebida alcoólica em ruas e espaços públicos nos fins de semana em todo o estado, a partir desta segunda-feira, 1. As informações foram dadas pelo chefe do Executivo durante videoconferência com os prefeitos.

Um dos fatores para a mudança de status é o aumento da taxa de ocupação de leitos que marca 79%. De acordo com estimativas do Coesp, se o avanço da doença seguir nesse ritmo, em 11 dias o Amapá atingiria 100% de ocupação da rede hospitalar. Para evitar que isso ocorra, o governador determinou ainda a instalação de novos leitos.

“Todas as medidas que pudermos usar para enfrentamento à pandemia, vamos utilizar. Precisamos redobrar os cuidados, estamos bem alinhados com prefeitos, imunizando a população e precisamos também que cada cidadão faça a sua parte para o bem coletivo”, disse Góes.

As fiscalizações também serão intensificadas nos fins de semana. O Coesp seguirá avaliando os novos dados e mais medidas restritivas podem ser adotadas até quarta-feira, 3, como estratégia para conter a multiplicação do vírus.

“Alinhamos com prefeitos de todos os municípios, mantivemos todas as medidas adotadas até o momento e suspendemos o consumo de bebida alcoólica nas ruas e espaços públicos, como foi no carnaval e que apresentou bons resultados”, explicou o governador.

Durante a reunião, os gestores municipais compartilharam as dificuldades que enfrentam. O prefeito de Vitória do Jari, Ary Duarte, relatou a necessidade da colaboração da população e a preocupação devido ao aumento no número de procura por atendimento nas unidades de saúde do município.

“Um alto índice de pessoas buscando atendimento, o governo e prefeituras estão fazendo a parte que compete ao poder público, porém, parte da população não está contribuindo para o enfrentamento da doença. A demanda nos balneários aumentou bastante, exigindo uma força maior de fiscalização”, informou.

Em todo o país, 20 estados e o Distrito Federal já informaram que estão à beira de um colapso na saúde. Além das medidas restritivas , o governo do Amapá também está ampliando a rede de saúde e tomou as seguintes providências:

  • Aquisição das usinas de oxigênio para instalação nos  municípios de Oiapoque e Laranjal do Jari
  • Vacinação
  • Ampliação das testagens
  • Distribuição de concentradores de oxigênio
  • Ampliação de leitos
  • Aplicação do protocolo profiláxico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *