Covid – Enfermeira, idosa e índio Tyrió são os primeiros vacinados no Amapá

A enfermeira Kátia Regina Marinho, de 55 anos, foi a primeira a ser vacinada contra a covid-19 no Amapá durante cerimônia nesta terça-feira, 19, no Palácio do Setentrião. O ato marcou o início campanha de imunização no estado.

Na ocasião, Kátia representou os trabalhadores da saúde que atuam no enfrentamento da pandemia. Os profissionais da linha de frente fazem parte do grupo prioritário e totalizam 18.558, que devem ser imunizados na primeira fase da campanha, que atende o Plano Estadual de Vacinação – elaborado e apresentado em dezembro pelo governo.

Para a enfermeira, a vacinação é a esperança contra os dias difíceis que resultaram em milhares de mortes no Brasil. Ela atua no sistema público de saúde há 23 anos no Hospital de Emergência e Macapá e esteve desde o início no enfrentamento da Covid-19 no Amapá.

“Temos a certeza que a vacina chegou e nós vamos vencer o inimigo invisível. Mesmo diante desta esperança, nós precisamos manter o uso de máscaras, distanciamento social e também cuidar da nossa família”, disse, emocionada.

Além de Kátia, o líder indígena e também enfermeiro, Demétrio Tiryó, de 36 anos, da aldeia do Parque do Tumumaque, foi imunizado durante a cerimônia simbólica na sede do governo. A idosa Brasiliana Lacerda Trindade, 68 anos, foi vacinada no Abrigo São José, simultaneamente, como representante dos idosos que são do grupos de risco.

Antes das primeiras vacinas, o governador do Amapá, Waldez Góes, pediu um minuto de silêncio em homenagem aos mais de  mil mortos no Amapá, dado registrado na segunda-feira. O chefe do Executivo destacou o papel dos profissionais da saúde, da imprensa, da população e dos cientistas durante o enfrentamento da pandemia.

Plano de vacinação

  • 1ª etapa – grupo prioritário: 18.558 profissionais da saúde
  • 2ª etapa – grupo prioritário: 69.168 pessoas a partir de 60 anos institucionalizados
  • 3ª etapa – Grupo prioritário: 21.721 pessoas com comorbidades
  • 4ª etapa – Grupo prioritário: trabalhadores da educação; trabalhadores das forças de segurança e salvamento; funcionários do sistema prisional e povos indígenas (29.382 no total)• Trabalhadores dos transportes coletivo (rodoviário, metroferroviário, aéreo e portuários); povos e comunidades tradicionais ribeirinha; população privada de liberdade e pessoas com deficiências permanente severa (32.544 no total)

(Secom/GEA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *