Venezuela oferta oxigênio ao Amapá após articulação de Randolfe

O embaixador da Venezuela no Brasil, Alberto Castellar, garantiu nesta segunda-feira (22) ao senador Randolfe Rodrigues (REDE) o apoio do Governo Venezuelano para fornecimento de oxigênio ao Amapá.

Randolfe disse que ainda hoje falará sobe o assunto com o prefeito de Macapá, Antonio Furlan, e com o governador, Waldez Góes, para que os chefes do executivo da capital e do Estado entrem em contato direto com o Governo da Venezuela.

A articulação do senador ocorre num momento em que o Amapá se aproxima de situação de colapso em sua rede hospitalar. Até o domingo (21), segundo informações do Governo do Estado, a taxa de ocupação de leitos de UTI por pacientes com Covid-19 chegou a 96%.

Randolfe recorre ao STF
Ontem, domingo, Randolfe recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) e cobrou em caráter de urgência que o Ministério da Saúde, em 24h, contrate para o Amapá no mínimo duas usinas com capacidade de produção de oxigênio conjunta de 18 Nm3/h.

A medida, segundo o parlamentar, visa evitar o colapso no fornecimento de oxigênio em Macapá, capital amapaense.

Randolfe também pede que a União forneça apoio logístico da Força Aérea Brasileira (FAB) para a entrega das usinas de produção de oxigênio e que o Ministério da Saúde apresente, em 24h, um plano com medidas para evitar o colapso no fornecimento de oxigênio no país.

A cobrança do senador ocorre em um momento de avanço da situação de caos na rede hospitalar de atendimento a pacientes com a Covid-19 no Amapá. De acordo com o último boletim do Governo do Estados, a taxa de ocupação de leitos de UTI chega a 96%.

Ao mesmo tempo, a White Martins, emitiu comunicado sobre a situação de oxigênio no Amapá. Na ocasião, a empresa informou não ter condições técnicas e de logística para assumir as demandas.

O informe foi repassado também neste domingo para a Secretaria Municipal de Saúde de Macapá, ao perfeito de Macapá, Antonio Furlan, para o secretário de Estado da Saúde, Juan Mendes, ao governador do Estado, Waldez Góes, com cópia para a Promotoria de Saúde do Ministério Público do Amapá.

“O Governo Federal precisa agir imediatamente para evitar o caos no fornecimento de oxigênio aos pacientes com COVID-19 no Estado! Já acionamos o STF para que tome as medidas necessárias, é urgente!”, disse Randolfe.

(Texto: Julio Miragaia)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *