A Macapá que queremos

Debater, apontar caminhos e formular propostas de políticas públicas para a cidade de Macapá, esse é o objetivo do Seminário “A Macapá que Queremos”, que começou agora há pouco – e prossegue até amanhã –   na Câmara de Vereadores.

A iniciativa partiu de um grupo de partidos políticos que inclui o PSOL, PTC, PC do B, PRB, e o recém-criado Partido da Pátria Livre – PPL.

Aberto à comunidade, o seminário traz a Macapá o ex-prefeito de Belém e deputado estadual, Edmilson Rodrigues (PSOL-PA), para falar sobre sua experiência de gestão no tema “Cidade da Amazônia”. Para o tema “Estatuto das Cidades – Planejamento Urbano”, o palestrante será o senador Inácio Arruda (PC do B/CE). A conjuntura nacional será o tema do senador Randolfe Rodrigues (PSOL/AP) e do deputado federal Evandro Milhomem (PC do B/AP).

“Plano Diretor” será o tema da mesa redonda com o doutor em arquitetura e urbanismo, Alberto Tostes, o vereador Clécio Luís e o ex-deputado federal Aroldo Góes. Para debater o “Desenvolvimento Local” foram convidados os economistas Charles Chelala, Marlon Oliveira e Evandro Freitas Siqueira.

Segundo o IBGE, Macapá está entre as cidades brasileiras que se caracterizam pelo rápido crescimento econômico e populacional nos últimos dez anos. A cidade conta hoje com um população de 407.023 habitantes, sendo que desse total 97,92% vivem na zona urbana. Esses dados revelam urgente necessidade de planejamento e desenvolvimento de políticas públicas que respondam com eficácia ao crescimento e à concentração populacionais.

(Texto: Ascom do vereador Clécio Luís)

  • Que o ex – prefeito de Belém possa ter a sorte de colocar na cabeça dos gestores e proximos gestores da cidade, a necessidade de reformar e manter o Mercado Central, como polo de desenvolvimento sócio, histórico e cultural, tal como ele fez com o ver-o-peso, em especial, e com a capital paraense, onde sabemos que os cabanos sentem imensa falta.

  • O tema “Controle da Natalidade Humana” vai ser abordado? De uma tacada só, a pobreza é combatida e a natureza sai beneficiada.

  • Olá Alcinéa, obrigada pelo divulgação. Gostaria de fazer uma retificação. o texto é da colega Márcia Correa, apenas utilizamos para enviar p imprensa como sugestão de pauta. Obrigada desde já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *