• Vamos supor que os nossos pais fossem Presidentes, e que de repente todos os 190 milhões de filhos dessa república, estivessem num dilema.Com quem irei ficar após a separação?
    Eu escolheria o pai presidente.Porque?
    Porque ele quando governador de Minas Gerais teve 97% de aprovação.
    O nome dele?
    Aécio Neves. Mas, infelizmente não posso optar por ele.

  • O povo brasileiro não quer mais uma mãe. Basta a verdadeira. Aquela que não mente para o filho. Antes, educa, eleva e o ensina os valores da vida digna.

    Mães outras, como mãe do PAC, mãe da política ou agora, mãe dos brasileiros, os cidadãos conscientes dispensam. Em querendo ela ser alguma coisa, e na eventualidade de carregada por Lula, chegar a Presidência da República, que seja uma ótima Presidente.

    É só isso que se espera de um político. Que ao receber os votos na urna, honre o compromisso e faça o melhor possível. Afinal, a maioria do povo brasileiro é pobre, mas não é burro.

    O verdadeiro amor de mãe não se acha na política – no amor falso de personalidades dúbias que na política engendram interesses outros, em que transformam amor de mãe em produto de troca e comércio barato, como bem demonstra a falsa intenção de ludibriar às vésperas da eleição.

    Todo cuidado é pouco. Nem mãe, nem pai do povo. Mas que exerçam com fidelidade e honradez a confiança que receberam nas urnas. Isso basta. O resto é retórica e demagogia!

  • Gostaria de ler ou assistir a matéria ou entrevista em que foi proferida essa frase. Qual é a fonte?
    Contudo, mãe, prefiro a minha.
    Porém, a se entender que pesquisas revelam momentos: Dilma ganhará.
    Serra, é pesado e complicado demais; Marina, é leve demais; os demais …
    É a minha opinião!

  • Tomara que o congresso nacional aprove logo a lei que proibe os pais de castigarem os filhos. Senão a gente tá fu…mado. Quem vai nos salvar?

  • “De que me vale
    Ser filho da santa
    Melhor seria
    Ser filho da outra
    Outra realidade
    Menos morta
    Tanta mentira
    Tanta força bruta…”

    Cálice – Chico Buarque

  • Quem vai gostar desta “mãe” vai ser o juiz de futebol, que vai ter uma substituta da mãe biológica pra torcida xingar. Hehehehehe

  • Não entendi uma coisa. Por que a Dilma não quis dar entrevista sobre sua criação, a respeito da lei que tramita no Congresso Nacional sobre os pais castigarem os filhos.

  • Mãe é só uma. A minha já voltou para o outro lado. Lembro dela sempre com saudade, carinho e sorrindo dos seus ditados espirituosos e cheios de sabedoria. No caso da Dilma, o próprio Lula disse uma vez (acho que lí isso numa IstoÉ), que ela estava com cara de madrasta. Aliás, nem isso, porque o meu pai também já passou pro outro. Agora que reparei que estou órfão. Não quero outra mãe, ainda mais com cara de madrasta. Snif, snif.

  • Eu renego uma mãe dessas.aquela lá é só papo. Mas entre ela e o serra, vou de MARINA. No segundo turno,se a Marina não varar, VOTO NULO!!! Eita safra de candidatos ruim, sô!!!

    • Tinha simpatia pela Marina por causa da sua bandeira sobre o meio ambiente. Mas, em entrevista, como todo bom evangélico, sua visão é muito limitada. É contra métodos contraceptivos, é preconceituosa, e, cá pra nós, muito frágil para assumir um papel que requer “pulso”, como é o de Presidente da República.

  • Pelo amor de Deus, antes de votarem, vejam e analisam o passado desses candidatos, o que eles fizeram, que experiências têm na vida política, pública, etc. Salvem o Brasil.

    • Nao discordo com vc qdo diz q temos ver o passado desses candidatos, mas acrescento uma coisa, antes de td temos q ver nosso passado tbm, nao existe santo na politica pq nós eleitores contribuimos com isso. Hoje o povo brasileiro q deveria ser o primeiro a exigir respeito, somos os primeiros a cometer os delitos, começando pela venda de votos, pq senhores internautas, hoje é assim se alguem te molhar a mao tu aceita e qdo nao oferecem tu ja vem com a converça q so vota se te derem alguma coisa, somos todos da mesma panela, se nao mudarmos nossas posiçoes, nunca os politicos iram mudar.

  • nada mais lógico, depois do “Pai” do pobres, nesse mundo atual surgir a “Mãe” dos pobres, tempos modernos. Agora coitado de nós com esse pai e mãe, trauma certo? #sójesusnacausa

  • Vai ter que arranjar muito útero pra parir 190 milhões de brasileiros e ainda fazer DNA pra comprovar a maternidade. Uma mãe dessas nem pensar. Deus me livre!!! A minha saudosa mãe tinha muito mais dignidade assim como as dos outros meus compatriotas.

  • Queria que a minha mãe fosse comum, tivesse um “Silva” de sobrenome, como grande perte dos brasileiros. Queria uma mãe determinada e cheia de verdade para fazer de seus filhos uma preocupação única. Queria minha mãe com traços de uma mulher amazonida, com garra e sem medo de viver. Uma mulher para ser minha mãe, tem que viver a “vida verdadeira” com o sentimento do nosso pequeno Tiago. Para ser minha mãe, tem que ser do norte, do quente, para cobrir de amor um brasil bom de coração.

  • Um passeio de braços dados com a lógica: Se Dilma é a mãe do Brasil e Lula é o filho dele, dá pra concluir que Dilma é avó de Lula. Certo? Ora, então é nepotismo!!! Alô, justiça eleitoral! Não pode isso!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *