Abuso de autoridade

Leitor do blog manda e-mail indignado com o constrangimento a que foi submetido por policiais na madrugada de sábado.
Leia, debata, dê sua opinião:

Prezada Alcinéa,
Permita-me usar este espaço do seu Blog para provocar uma discussão sobre ABUSO DE AUTORIDADE POLICIAL. Na verdade, nem sei porque isso aconteceu. Eu vinha conduzindo o meu veículo pela rua Leopoldo Machado, próximo ao Macapá Shopping, sabado dia 06/03, quando o meu celular tocou as 4:05 h da madrugada. Então, estacionei o meu veículo num local permitido com sinalização horizontal, e atendi o celular que era de um grande amigo que estava pedindo ajuda (estava no hospital geral). DE REPENTE, ainda estacionado, no local permitido na rua Leopoldo Machado, chega uma viatura da Policia Militar, aciona a sirene, as luzes e os policiais dizem sai com as mãos na cabeça, encosta a traz do veículo e entrega a chave. Tenho problemas de hipertensão arterial, e ele enfiou a mão nos meus bolsos, no meio na perna, e afastou minhas pernas abrindo-as sem nenhuma educação. Disse ao policial que eu estava operado, então ele perguntou operação de quê? Disse a ele que havia feito uma intervenção cirurgica recente de hemorróida. Foi quando a maior cena de constrangimento se iniciou. Um deles exigiu que eu baixasse a calça para ele constatar se eu estava operado (na rua leopoldo machado).  Depois de todo o constrangimento eles disseram-me que era apenas uma abordagem de rotina. Liberaram-me. Me senti um lixo, o pior homem sobre a face da terra. e ai eu pergunto é para isso que o Governo do Estado  do Amapá faz um Concurso todo ano pra novos policiais? Eu nunca sofri nenhum assalto ou constrangimento de bandidos em Macapá. Mas, tive que passar por uma situação como estas, de constragimento e humilhação. Eu um cidadão que pago os meus impostos e trabalho por essa cidade. Tenho medo de abrir um processo contra o Estado e sofrer danos maiores. “

O espaço está aberto para a Polícia Militar se manifestar, se quiser.

  • Moro na Cidade de São José dos Campos, interior SP, Bairro Vila Maria, fiquei chocada quando o carro Pm, FORÇA TATICA os policiais abordaram pessoas que estavam frequentando um barzinho na Rua Parana, DE SEXTA-FEIRA , UM ABUSO DE AUTORIDADE E PODER, sou vizinha deste estabelecimento, quando 4 policiais a placa do carro deles é EEF4497, OU 4794, BATEU EM INOCENTES,chamou de drogados, bebados, estas pessoas que trabalham a semana inteira e tem a sexta-feira p divertir um pouco econversar com os amigos, entraram dentro do estabelicimento revistaram a proprietaria, revistaram as esposas dos rapazes, estou indignada com tanta maldade, por parte deste homens que diz proteger a população, fiquei muito nervosa, não consegui filmar, isto aconteceu no dia 06/08/2010 em torna de 23:00 hs p mais.Estou chocada estes policiais deveriam ser punidos

  • vcs que são contra a policia devem ser dqles que na madrugada se apoiam na bebida…a acham que a policia e merda…pois saibam que tem pessoas comprometidas cm a segurança publica,e vc que é contra naum sab oq fala…

  • Não há relato de policiais terem invadido igrejas para agredir os fieis. Ouço muitos casos de adolescentes que promovem badernas, a polícia chega e mete a porrada. Tá certo! não há um velho ditado que diz que quem não tem pai em casa, encontra na rua?

  • Certa vez flagrei, no antigo Bar Lennon, um policial chutando um bêbado. Repreendi o policial dizendo que não precisava aquilo, já que o cara não demonstrava reação nenhuma. O policial me obedeceu e parou de agredir o bêbado. Acho que a postura conta muito para impor moral, seja com quem seja.

  • Bandido só respeita uma linguagem: bala. Não adianta passar a mãozinha na cabeça que ele ainda te chama de “comédia”. Infelizmente às vezes acontecem esses abusos com o cidadão comum. É um preço que se paga, já que bandido não tem placa com luz neon escrita na testa: SOU BANDIDO!

  • Prezado Coronel Ferreira,

    Neste ano, já fui abordado duas vezes por policiais militares. Uma vez numa tarde de sabado, e a outra vez numa madrugada de fim de semana. E fiquei feliz com a forma que os policiais se dirigiram a mim. Foram educados e em nenhum momento me geraram qualquer constrangimento, em um dessas abordagens eu não estava bem de saúde, e eles me ajudaram a ligar para minha casa chamando alguém. Então, agradeço o trabalho daqueles policiais. E fico muito penalizado se nem todos são como aqueles que tive a sorte de encontrar. Veja as críticas como uma forma de criar um quadro de mudanças positivas que vai, certamente, melhorar o responsável trabalho que os senhores vem executando. Gostaria de dizer que sou um cidadão comum.

  • Você já sofreu abuso de autoridade? Já ouviu um “Sabe com quem você tá falando?” Tomou uns tapas? Foi proibido de entrar ou sair de algum lugar? Foi obrigado a fazer algum absurdo por imposição daquela autoridadezinha?

    Como você reagiria a um abuso de autoridade por mais absurdo que ele seja?

  • É verdade, concordo com o Joaquim Hebert, os grupos institucionalizados como PM, ROTAM etc, mais amedrontam e menos protegem o cidadão comum. Eu morro de medo quando eu ou meu marido precisamos sair a noite e sofrer uma dessas abordagens de rotina com tudo que o cidadão comum tem direito: apaupadas (aliás, esse termo é indevido nesse caso, pois apaupada é um exame com prudência com as mãos), empurrões violentos e injuriosos, enfim, todas aquelas delicadezas que a policia guarda aos cidadãos. Acho que me sentiria assaltada se isso acontecesse, pois assaltante não é aquele que apenas rouba os bens materiais, mas os que roubam a dignidade, o direito ao respeito de um homem de bem. E quando vejo pessoas que dizem que “sou a favor que a Polícia aborde quem quer que seja que esteja na rua de madrugada”, meu Deus, isso é toque de recolher velado.

  • Realmente, como foi falado, precisamos repensar a instituição policial militar brasileira.
    A sociedade brasileira precisa da “polícia militar”, neste molde, “militar”?
    Entendo que a sociedade precisa de uma instituição policial, sim, que unifique as atuais polícias militar e civil.
    Também, entendo, que, para casos específicos – por exemplo, abordagens com confrontos, resgate de reféns etc., a sociedade deve ter grupos policiais especialmente preparados, não necessariamente os atuais BOPE, ROTAM etc., que, verdadeiramente, mais amedrontam e menos protegem o cidadão comum.
    Entendo, por fim, caber à sociedade brasileira ditar os rumos dessa discussão. Deixá-la nas mãos de poucos grupos, muitas vezes com interesses antagônicos, não é prudente.
    É a minha opinião.

  • sobre os comentarios da marcia correa e hummer. eu ja senti isso na pele de querer dormir eo vizinho nao deixar, ligar para o batalhao ambiental e nao resolverem nada. so nao fiz como o hummer pq nao tinha uma arma em casa, mas minha paciencia chegou ao limite. isso ocorreu comigo durante um ano todo final de semana, sabe o que fiz fui a delegacia registrei ocorrencia e foi parar na justica do estado, somente la resolvi tudo, desenvolvi uma sindrome do panico referente a barulho, vendi minha casa, e procurei um lugar mais tranquilo… acho que macapa ja teria que ter uma lei de perturbacao do sossego e punir quem nao deixa os outros dormir. em minas gerais e outros estados serios ja existem leis e elas sao cumpridas…que tal lancar uma campanha para pressionar os nossos deputados a criarem uma semelhante.

  • Durante dois anos seguidos a PM ser eleita uma instituição de maior credibilidade pela UECSA do DaLua e Rodrigo Portugal.É a maior piada que já encontrei em um blog.Conte outra Coronel.

  • O BOPE e ROTAM,são grupos de extermínio de deliquentes pobres.Isso é coisa de governos covardes.Criar essa estrutura para matar adolescentes delinquentes é final do mundo.Isso só vai acabar quando acontece com um filho de gente de bem,aí a coisa vai pegar.

  • Todos nós já sofremos, de maneira direta ou indireta, algum tipo de violência, arbitrariedade ou abuso de poder por parte da Polícia Militar. Essa balela de corregedoria é só para constranger e dizer que algum procedimento foi realizado. As polícias do Brasil tem de ser repensadas urgentemente. Elas matam muito e se confundem com com o braço da criminalidade. São despreparadas e não é uma PEC 300 que irá mudar essa situação. Falta-lhes preparo, treinamento, melhor nível de instrução, monitoramente e noção de regras de direito e cidadania. Vejam o caso do “BOPE e ROTAM”`. Particularmente trato esses dois braços da PM como grupos de exterminio de bandidos pobres. Alguém tinha de fazer o trabalho sujo. E o que é mais greve é que não há qualquer controle sobre sua atuação e seus crimes todos caem na impunidade. É o mesmo “modus operandis”, como agem os grupos de extermínio: “houve troca de tiros ou reagiu à prisão”. E não adianta só fazer concurso, pois isso não resolve e serve mais para peça publicitária de gestor irresponsável. O cidadão comum é mais molestado que a bandidagem, que venceu a guerra contra a polícia. Assaltos, roubos, homicídos, furtos assolam nossa cidade. Uma segurança pública falida, com CIOSP’s desmontados, delegacias de polícia de telefones cortados, falta de combustível, veículos sucateados, etc. As policias militares precisam urgentemente de um órgão de controle externo para punir e fiscalizar oficias relapsos e negligentes, assim como praças aloprados. O tempo da ditadura já se foi e temos de nos adequar aos novos rumos da democracia. A barbária só interessa a quem desrespeita o estado democrático e de direito, insistindo em usar a força autoritária para mediar conflitos sociais.

  • Prezada Alcinéia,
    Oportunizado pelo espaço gentilmente cedido, gostaria de manifestar, em nome da Polícia Militar, nosso repúdio e indignação com todo e qualquer ato de ofensa à dignidade dos cidadãos deste estado, que por ventura tenha sido praticado por integrantes desta corporação. Ao mesmo tempo, quero convidar o cidadão que teria sido alvo do fato gerador dos comentários elencados neste blog, para que compareça à corregedoria, ou, se preferir à Diretoria de Comunicação Social (Quartel do Comando Geral), a qual chefio, para formalizar sua denúncia, a fim de que possamos apurá-la com a celeridade necessária, esclarecendo suas circunstâncias e impondo responsabilidades, visto que, não há em seu depoimento, nenhuma identificação pessoal, ou referência que nos possibilite identificar a viatura e/ou seus integrantes para abertura de um processo apuratório. Por fim, julgamos necessário ressaltar que não parece justo e adequado o posicionamento infeliz e oportunista de algumas pessoas, que se utilizando do anonimato ou de pseudônimos, tentam desmerecer e desqualificar o nome e o trabalho de uma corporação tão importante no contexto da defesa social do Amapá, eleita,por dois anos consecutivos, a instituição mais confiável do estado (UECSA 08/09),buscando transformar a exceção, contida em um fato isolado (que ainda precisa ser esclarecido), em regra. Sabemos que precisamos continuar avançando no sentido de sensibilizar nossos policiais para a necessidade de humanizar cada vez mais seus procedimentos nas relações com a comunidade, inclusive nas abordagens. Sabemos também, que, apesar disso, ainda existem alguns maus profissionais que cometem desatinos, os quais, quando identificados, acreditem, são reprovados e repudiados pela maioria absoluta de bons profissionais que constroem dia após dia esta grande corporação.

    • Prezado Coronel Ferreira. Será que a sua corporação nunca soube ou nunca teve um treinamento na área de relações humanas? Acho que esse tipo de treinamento não faz parte da formação da policia militar do Amapá.

    • Prezado Coronel Ferreira, acredito sim que a Polícia Militar do Estado vem desenvolvendo um bom trabalho. Porém, precisamos ser coerentes, é visível que em qualquer outra Instituição existem profissionias desqualificados e, polícia não deixa de ser uma dessas, pois temos PM’s que se quer concluiram o 1º grau, façam uma investigação lá do tempo do Governo do Barcelinho…quer uma prova disso, assista esses programas policiais e verifique o vocabulário de alguns policiais.

  • Será se a policia tem medo de ir para a periferia.Quando vai, a periferia e avisada da operação, através do rádio,jornais e tvs pelo comandante da policia militar.

  • “Denegrir” é uma palavra politicamente incorreta, evite-a. Seu texto está eivado de incorreções, e isso suja um pouco o seu discurso. Seu comentário é contraproducente; é como alguém que vai à bodega comprar “remédio” pra rato, quando ele quer dizer “veneno”. Você jura que reza pra que eu não caia numa dessas encruzilhadas aziagas? Tarde demais. Eu não devia, mas vou contar em solidariedade àqueles que confessaram passar por constrangimentos semelhantes.

    Fui ao Supermercado Y.Yamada comprar minha bebida predileta (Rum Montilla). Levei um pequeno escorregão no corredor, a garrafa me escapou das mãos e se espatifou no chão. Foi um Deus nos acuda! O gerente, pelo rádio, acionou o segurança. Chegaram à conclusão de que quebrei a garrafa por me encontrar bêbado – uma ilação preconceituosa. Acionaram a polícia pela emergência 191. Fui preso, e conduzido à delegacia no camburão da PM. Só faltaram as algemas pra que eu fosse tratado como um bandido – como é mesmo o chavão policial? – de alta periculosidade.

    O Delegado de plantão fazia as duas coisas concomitantemente: ele falava ao celular; e ordenava que eu falasse baixo – porque ali não era casa da mãe-joana. Devo admitir que às vezes os decibéis do meu tom de voz alteram-se. Isso porque sofro de uma improficiência auditiva; nasci meio-surdo e só fui falar aos quatro anos de idade, daí a impressão que tenho de não ser ouvido. Depois que baixei o tom, o Delegado, cheio de bossalidade, ligou pra minha filha (Bacharela em Direito) e ordenou que ela viesse me tirar dali, antes que ele me metesse literalmente no xilindró.

    Saí de lá e fui à Justiça cobrar por minha cidadania. Satisfeito, Cjúnior? E antes que você ache que nasci com um parafuso solto e ria de minha surdez, devo dizer que o filósofo Aristóteles só foi falar aos oito anos de idade…

    • Novamente pelo respeito e consideração q tenho por vc, fico por aqui, pois a prudência não me permite cometer este ato de infantilidade e destilar o meu “Remédio”…Fiq em paz!!

  • Pior que bandido??? Só sendo policial mesmo! Já vi cada aberração desses covardes que cada vez mais perco a credibilidade em muitas coisas. A maioria (a maioria mesmo!!!!) se esconde atrás de uma farda para poder ter um respaldo e fazer o que quiser sem sofrer nada e conseguir regalias. Cresci com alguns colegas que hoje são policiais e me surpreendo vendo-os nesta função, pois nunca foram exemplo nem na rua, nem na escola. E se acham hoje! Se acham os donos do pedaço. Tenho horror a policial. Horror mesmo. Seria o último concurso a fazer. Recebem bem para tratar mal os outros. Se vendem por pouca coisa. Tipinhos que não sabem viver de outra coisa. Arghhhhhhhhhhhhh.

  • Uma guarnição (um sub-tenente, dois soldados e uma policial feminina) abordaram meu irmão em via-pública no dia 01/03/10, as 2:20′ na Cidade de Calçoene. Em procedimento de “rotina” espancaram, enterrogaram, hulmilharam e depois liberaram. Somente a pfem não o agrediu. Laudo de Perícia Médica indicam a lesão. Sabem que ouvi do sub-tenete agora há pouco falou na Corregedoria da Polícia Militar? Que eles não agrediram meu irmão. Ou seja: o Médico que assinou o laudo atestando a agressão é mentiroso; o Delegado que solicitou o exame é mentiroso; o Escrivão de Polícia que tomou a Termo a Ocorrência é mentiroso; a pessao do agredido é mentiroso. Somente e sub-tenente diz a verdade. E mais o sujeito é tão honesto que se recusou a declinar os nomes dos dois outros pms que também patrocinaram a agressão. Como excederam no exercício da função pública, estamos reunindo provas e vamos levar o caso a competente jurisdição, visto que está flagrante o crime civil. Assim devem fazer aqueles que se sintam ofendido por qualquer fora da lei, não interessa se ele usa farda ou não. Se o juiz assim entender os bandidos fardados que agrediram meu irmão serão – transcorrido o Devido Processo Legal- criminalmente responsabilizados é o que manda a Lei e é o que procuraremos realizar.

  • Infelizmente ele não foi a única vitima de constrangimentos por parte da polícia militar de Macapá.
    Eu própria já sofri, falta de educação e muito mais muito abuso de autoridade de certos policiais vem sendo relatado pela população.
    O pior de tudo é que eles não deixam você falar e o mais espantoso se sentem ofendidos quando você tem um conhecimento da leis superior a deles.
    Muito me admira ainda não existir nos sites de relações comunidades dizendo: Quem nunca foi constrangido por policial em Macapá?- parece brincadeira, mas é pura realidade.

  • Realmente é de se indignar com tamanha falta de respeito com o cidadão, Néa, hoje a polícia militar primeiro faz as maiores aberrações e depois diz que é rotina, que vergonha. Tem que informar a esses brutamontes que quem paga o salário deles somos nós contribuintes e merecemos toto respeito.
    Ei candidato Gastão, te liga.

  • isso e verdade sim,um colega meu estava na ocorrencia,somos treinados pra agir desse modo,nao somos bonekinhas nao,se meter com nois vai sofrer as consequencias ou levar tiro!

    • querido Policial, a única coisa que é treinada e só faz aquilo que aprendeu é ANIMAL tipo cachorro, entende? O que falta na polícia é colocar esse bando de “treinados” pra estudar um pouquinho criar idéias, socializa-los.

  • Eu acredito que esses vários concursos para a policia selecionou um quadro mais bem educado (pelo menos em escolaridade), eu acho que melhorou bastante, claro que ainda falta muito, mas vamos acreditar, pois precisamos muito dessa instituição.

  • Olha, não sei não, Filocrião. Talvez o senhor precise se interar mais sobre a legislação em vigor sem afetos pessoais. Se interar mais sobre a Constituição Brasileira e os Principios da Administração Pública.
    “O modo de abordagem também há de ser apreciado, pois tal como qualquer outro servidor público o policial deve agir com urbanidade, imparcialidade e impessoalidade. Não que haja um ideal de educação de uma Scotland Yard, mas se exige um mínimo de tratamento civilizado ao cidadão, mesmo que se verifique singelo elemento de suspeita de algum ilícito penal típico.”
    “Não cabe ao policial exprimir qualquer juízo de valor, ainda que sugestivamente, para concluir açodadamente a respeito da pessoa ou do evento possivelmente típico; ainda mais policial militar que possui atividade meramente ostensiva e não investigativa.”
    Acho isto tudo muito sério, e todos nós aqui em Macapá já passamos por situações semelhantes ou conhecemos alguém que tenha passado, não é mesmo? Temos tudo para ter uma Polícia de primeiro mundo. Os salários são relativamente altos, as condições de trabalho dada a eles também é boa. Então, vamos praticar a Cosntituição Brasileira como deve ser feita.

  • O que é isso? Que polícia é essa? Já morei em metrópoles perigosas e nunca vi isso por parte da polícia, pelo menos no que diz respeito a abordagens urbanas. Entendo o seu medo em levar o caso a justiça, seria um grande risco.A garotada na minha rua gosta de brincar de policial. As crianças ficam fazendo abordagens na rua dizendo aos que passam: pára e cala a boca. Que coisa mediocre…Que polícia é essa?

  • Quatro hs da madrugada o cara para o carro na rua e fica no telefone, ele pode ser um sujeito do bem atendendo um amigo, mas pode ser um bandido avisando para os comparsas que a área tá limpa.
    Um menor andando pela rua de madrugada (e sem documento) pode ser um estudante vindo da casa de um colega onde foi fazer um trabalho escolar ou vindo de uma festinha de aniversário, mas pode ser também um pivete pronto prá assaltar alguém ou roubar uma casa.
    Uma mulher estaciona as 5hs da manhã na orla, pode ser uma respeitável senhora indo fazer caminhada prá preservar a saúde ou uma moça de família que vai fazer cooper prá manter a forma, mas pode ser também uma bêbada ou uma bandida que vai dar cobertura pro companheiro assaltar quem está caminhando.
    Então sou a favor que a Polícia aborde quem quer que seja que esteja na rua de madrugada. Mas a forma como alguns policiais fazem esta abordagem é que está completamente errada. Eu digo ALGUNS porque muitos abordam com educação. Estes merecem usar a farda da briosa Polícia Militar e merecem nosso respeito, aqueles deveriam ser proibidos de ir tirar serviço nas ruas, deveriam ficar limpando o chão do quartel, engraxando o coturno dos demais, limpando sanitário e capinando até aprenderem como devem se portar ao abordar qualquer cidadão ou cidadã.
    Policial inteligente não bate, não agride. Policial inteligente sabe como obter toda informação que precisar sem dar um cascudo sequer no abordado.

  • Não sei se vou contribuir para a discussão, mas eu também entendo que essas práticas de abordagem policial que coloca as mãos no CIDADÃO e o trata sem respeito e dignidade é indevida. No dia 22 de fevereiro, fui fazer caminhada na praça da fortaleza as 05:00 h da madrugada, pois teria que entrar no meu trabalho as 06:30 h. Havia ido ao cardiologista que me recomendou caminhada e dietas por conta de problemas cardiológicos. Cheguei feliz da vida para o meu primeiro dia de exercício. Estacionei o carro no estacionamento da praça, e mal estou abrindo a porta do carro pra sair, chega uma viatura em velocidade e pára a traz do carro. Dois policiais desceram gritando para eu sair do carro e colocar as mãos na cabeça. Não me respeitaram por eu ser mulher e fizeram os procedimentos de revista e um interrogatório com várias perguntas. Finalizando a história, não consegui mais fazer os exercícios físicos e tive que chamar um amigo pra me tirar de lá e me levar pra casa, pis não conseguia nem dirigir. É deprimente mesmo…e constrangedor…com certeza nos sentimos humilhadas nessa hora…quem passa pelo lugar não sabe o que está acontecendo, nem muito menos que é um procedimento de rotina (rotina do absurdo)…somos tratados como criminosos…quando disse ao policial que eu era uma pessoa de bem, ele disse: “todos dizem isso”.

  • A corrupção do que é bom, é péssima. O erro de uma pessoa bem-procedida tem maior gravidade do que aquela cujo procedimento nunca foi bom. Erro de polícia é mais grave do que de bandido. Se tenho que me proteger da polícia, eu vou chamar o ladrão (como sugere a canção de Chico)? Agora, rir às gargalhadas de alguém que se submeteu a uma intervenção cirúrgica de hemorróida, e que é abordado pela polícia às palpadelas, é uma atitude desprezível. Próprio de quem se dispõe a rir quando vir uma velhinha ou um bêbado cair. Um comportamento completa e politicamente incorreto. Cjúnior, o que é que tem a ver o cós com a calça? Atribuir a responsabilidade da truculência moral da polícia ao Governador e/ou ao Comandante da Polícia é forçação de barra. Meu bom Adelmo, você que ministrou curso à Polícia Militar, você gostaria de ter o Carumbé como seu guardião? Você também não acha que o Cjúnior de companhia política é gol-contra? “KKKKKKKK” me lembra o Ku, Klux, Klan. Não vejo graça nenhuma naqueles facínoras. Nem em você – meu caro Cjúnior – com sua risada bestial…

    • Meu caro Ademir. Pense no respeito q tenho por sua pessoa e por esse motivo vou ser comedido em minha réplica…Quando da Gargalhada não o fiz do cidadão e nem da condição de recem operado e nem pela abordagem truculenta realizada por essa policia bandida que ae está! O fiz por conta do escrito no rodapé do post.(“O espaço está aberto para a Polícia Militar se manifestar, se quiser.”)Entendeu!??!! Quer q eu desenhe?? Outra coisa: Se comando a minha casa e nela vejo atrocidades sendo cometida por meus familiares! EU NÃO SOU CULPADO??

      Vc como uma pessoa inteligente e culta assiste telejornais, ler..? a todos momento se ver a violência, a “matança”, o extermínio ( voce viu ou ouviu sobre o julgamento do PM acusado de exterminio…) que a nossa “laboriosa” PM comete contra cidadãos de bem deste glorioso Estado, Faça uma visita a ouvidoria da PM e veja o calhamaço de papel existente para apuração, crimes cometidos por mim??Claro que existe dentro desta corporação pessoas dignas de vestir a fada da PM, mas são uma minoria que acaba sendo suprimida pela banda podre.

      Quero aqui dizer ao cidadão que sofreu o abuso, que jamais iria rir da situação por ele sofrida, apesar do Ademir colocar de uma forma estupida e leviana o meu cometário para q parecesse degradante. ADEMIR QUER DEFENDER O GOVERNO QUE AE ESTÁ? ENTÃO TE UTILIZA DE OUTROS ARTIFICIOS PARA DENEGRIR A IMAGEM DE OUTRENS!Não sou eu que estou na midia nacional por roubo e corrupção, dinheiro que daria para pagar uma boa formção aos PMs Bandidos acusados de transgrediria a lei. Ademir Continua ae recebem o teu rico dinheirinho do Estado e eu fico aqui rezando a Deus ( e estou sendo sincero!)para que nunca encontres com esses PMs ae pela Rua.

  • Meu irmão, que é menor de idade, por estar fora de casa em horario impróprio, foi pego por uns “jumentos” (me perdoem os animais) desses. Foi agredido, algemado, colocado na mala da viatura e tudo mais. Dai, tentamos denunciar mas quando fomos registrar um B.O. o delegado teve a cara de pau de dizer que era melhor não fazer isso, pois os policiais iriam se vingar. Enfim, fez de tudo para não registrar, disse até que não ia dar em nada. Foi o suficiente para esses policiais perseguirem meu irmão, até quando ia pra escola. LEMBRETE:estou falando me PMs. Fizeram um inferno da vida do rapaz. É lamentavel que em meio a policiais sérios e responsaveis, existam bandidos pagos por nós para nos dar trabalho. Deveria ser o contrario.

  • Em quanto isso o comandante da Policia Militar está todos os dias se alto elogiando e convocando os cabos eleitorais para reunião,fazendo propaganda eleitoral antecipada e contando mentira,visto que nem combustível aquela instituição tem.

  • Bem, a denúncia já´está feita aqui no blog. Mesmo que a vítima não queira formalizar, este blog é lido e relido pelas autoridades do estado, vamos esperar que alguma providência seja tomada.
    Na madrugada de sábado uma amiga que mora no bairro Infraero logou para a central de atendimentos às 3 horas pedindo a presença do Batalhão Ambiental para coibir os abusos de um vizinho inconveniente. Ouviu da atedente, meia hora depois, que não seria tendida porque havia outras solicitações na frente. E ela teve que suportar a barulheira até o amanhecer.

    • Uma vez aconteceu isso comigo, liguei umas 4 vezes, quando nao caia a ligacao, tinha uma desculpa dessas que deram a sua amiga, bom, ai resolvi agir por conta propria, peguei minha .40, subi no muro, e dei 4 tiros na aparelhagem de som, foi rapidinho que acabou a festa inconveniente, por isso que acontece merda,a gente bem que tenta ir pelo caminho correto, mas somos empurrados para lado contrario pela incompetencias e ineficiencias da Lei ou de pessoas.

    • Lamentável a situação que a PM impôs ao cidadão que denunciou o fato. Se queriam comprovar a verdade da cirurgia, por que não o conduziram ao Hospital de Emegência ou ao Corpo de Bombeiros???
      Quanto ao atendimento de reclamações sobre excesso de barulho durante a noite, o serviço é uma verdadeira enrolação. Só serve para gerar estatísticas de ligações que nunca foram atendidas. Sabe por que? É que o batalhão responsável por esse tipo de atendimento é o Batalhão Ambiental que tem sua base no município de Santana. E, como nunca eles têm combustível…que o povo se lixe!Sei disso por experiência própria.

  • Infelizmente esse não é o primeiro e nem o único caso desse tipo. Existem alguns policiais que parecem não ser humanos. São maus exemplos de profissionais que devem ser denunciados pela sociedade e devidamente punidos por suas corporações. Não é admissível que qualquer pessoa seja humilhada por quem quer que seja. Isso só vai acabar qdo não nos calarmos mais. Denuncie, é para o bem de toda a sociedade.

  • kkkkkkkkkkkkkkkkk!!! se manifestar é???? (…) !!!!Eu já vi coisa pior do q isso ae, mas como sempre, digo ao cidadão q passa por esses contrangimentos: VOTA NELE DE NOVO!!!ELE É CANDIDATO AO SENADO AGORA !!E O “GLORIOSO” COMANDANTE DA PM É CANDIDATO A DEP. ESTADUAL!!VOTEM NELES CAMBADA……!!!!

  • É tem que ter coragem pra mostrar a cara e criticar a polícia… Sim ela já não serve como defesa dos cidadãos de bem desse país, em todo canto o que vemos é esse abuso… É lamentar por isso e pedir que se aveigue o quanto antes este ato constrangedor, pq amanhã pode ser qualquer um de nós que passaremos pela mesma situação!!!

  • Para quem viu a briosa Polícia Militar nascer, inclusive com alguma participação direta em seus primeiros passos, vez que ministrei curso de inquérito policial para tenetes, sargentos, cabos e soldados, fico triste de saber que ainmda existe na corporação aqueles que não tem a mínima noção de polícia. A Polícia Militar deve ser vista pelo povo como uma instituição que existe para garantir seus direitos de cidadão, inclusive de ir, vir ou ficar. E não para vilipendiá-los. Tratar pessoas dessa forma na calada da noite ou da madrugada, não deve ficar impune. O fato deve sim ser levado à Corregedoria da PM/AP e à autoridade policial civil para apurar com rigor a responsabilidade criminal dos delinquentes fardados, que não merecem estar nas fileira da PM. Ficar com medo de fazer valer seus direitos de cidadão é contribuir para que fantasmas como esse que lhe assombrou crie corpo e continue a assustar pessoas inocentes.Penso que o Comando da PM jamais acewitará conduta do tiupo que foi narrado.

  • A polícia militar trata o cidadão civil como se fosse inferior hierárquico do mais modernos de seus praças.
    Esse comportamento é conseqüência do princípio constitucional sobre o qual ela se apóia: hierarquia e disciplina.
    Essa concessão da constituição de 1988 às PMs foi uma espécie de armistício com os militares da ditadura. Mas, não há mais espaço para essa instituição em nossa sociedade, pois ao elevar a dignidade da pessoa humana a princípio fundamental a ação das PMs tornou-se contrária aos princípios da carta da república…
    Essa instituição já está caduca. Urge a sua extinção. É impensável que tenhamos segurança pública sob a responsabilidade de um braço das forças armadas, treinada para aniquilar física e moralmente os “inimigos da pátria”.
    E pior, os guardas praças (municipais) estão se organizando da mesma maneira… e sequer fazem parte das forças de segurança pública deste pais…
    Caro cidadão, represente na Corregedoria da PM e na Promotoria da Auditoria Militar., pois esses ANIMAIS merecem ser punidos…

    • “Essa instituição já está caduca. Urge a sua extinção”: se sumissem do planeta terra, mais precisamente, se voltassem a ocupar os quintos dos infernos dos quais escaparam, eu nao sentiria falta dos militares nem sequer por uma fracao de segundo.

      • QUANDO VC PRECISAR DE AJUDA, OU SEJA NUM ASSALTO OU EM AGRESSÃO, CHAMA A POLÍCA FILHO DE UMA PT. SEU COVARDE, VEM FAZER O TRABALHO DO POLICIAL QUE DEIXA DE PROTEGER SUA PROPRIA RESIDENCIA PARA PROJEGER A KSA DE OUROS INJUSTOS COMO VC COVARDE.

          • MARY concordo com vc, isso mesmo,estão reclamando do serviço da Polícia mais na hora “H”, SO DA ELA NA CABEÇA.

        • Boa tarde, Mary Pessoa.
          Que lamentável é sua posição junto ao ocorrido com esse cidadão. O policial militar quando egresso na corporação é sabedor das atribuições de seu cargo, suas obrigações tal como deveres pátrios e cívis ( constitucionais ), portanto, não é nenhum favor o que ele ( policial militar no caso ) nos faz ao atender uma ocorrência, pois para isso é pago com o dinheiro do cidadão de bem.
          É curioso que antes de se tornar policial e na condição de cidadão que paga seus impostos, certamente repudiaria a esse abuso de autoridade e pior, covardia, pois indentificar verdadeiros crimosos não os fazem e nem agem com essa truculência… Porque será? Porque o cidadão de bem não reage e ainda sim é agredido, violentado, humilhado… Pois bem, já o crimonoso não. Será então que tal truculência é fato de falsos policiais ( criminosos de fardas )?
          Fica aqui o meus sentimentos a esse senhor de bem… Procure a Corredoria da Policia Militar deste Estado, lá sim voçê encontra policiais dignos de serem chamdos assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *