Advogado Cícero Bordalo desiste de fazer a defesa do governador Pedro Paulo

O advogado Cícero Bordalo Junior anuncia que está se retirando da equipe que defende o governador Pedro Paulo Dias, preso sexta-feira na Operação Mãos Limpas.

Eis a nota que ele acabou de enviar ao blog:

“Ilustre Jornalista
Pela presente missiva, torno público o meu sentimento em não mais desejar participar, da equipe dos eminentes advogados, responsáveis pela defesa do Governador do Estado do Amapá, Dr. Pedro Paulo Dias de Carvalho, vez que possuo opinião técnica totalmente divergente da atual estratégia adotada pelos nobres colegas que passaram a atuar nesta defesa. Entendo, que em Processo de Habeas Corpus, não se deve analisar e discutir as provas do Inquérito ou da inocência de investigados, eis que este Remédio Heróico não comporta tecnicamente aludida conduta, por ser uma via estreita para dito debate, segundo torrencial ensinamento de jurisprudência selecionada do Excelso STF e do Egrégio STJ.

Referido tema referente a “provas”, entendo deva ser amadurecido e avaliado somente e durante a instrução processual. Portanto, criado está o conflito de idéias, ínsito ao exercício da advocacia. Penso, enfim, que já deveríamos ter intentado respectiva medida excepcional.

O tempo urge e o interno está em sofrimento com sua execração pública nacional. Todavia, esclareço a imprensa nacional que permanecerei na defesa dos empresários e servidores públicos federais e estaduais, envolvidos neste complexo procedimento.
CÍCERO BORDALO JUNIOR – ADVOGADO CRIMINALISTA – MEMBRO DA ASSOCIAÇÃO DOS ADVOGADOS CRIMINAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO.”

  • Com conhecimento de causa, afirmo que o Dr. Cícero Bordalo Jr. está corretíssimo tanto no seu raciocínio, quanto na sua decisão de informar à população amapaense de que não é mais o advogado do governador, até mesmo porque a mídia nacional noticiou que ele seria o advogado do Pedro Paulo (Tv Record). Quanto ao motivo que ensejou a retirada do ilustre advogado da defesa do PP, tenho a impressão de que o que está a ocorrer é que deve ter muita gente (advogados) querendo aparecer e, assim agindo, estão dificultando e atrapalhando o trabalho de quem realmente conhece e tem domínio sobre o assunto, como o Dr. Bordalo Júnior, e, nesse caso, é lógico que o Dr. Bordalo Jr. tem que deixar a defesa do Pedro Paulo, pois não deve se submeter a esse tipo de situação, senão acabaria comprometendo o seu bom nome e a sua excelente reputação.

  • Agora essa, o presidente da OAB não vai manifestar nem contra e nem a favor da prisão dos gatunos do dinheiro público. Em outros estados a atuação da OAB é sempre combativa, aqui não se pode falar o mesmo.

  • Agora dá pra entender porque as ruas de Macapá continuam horríveis (esburacadas, desniveladas, sem sinalização vertical e horizontal, sem placas com os nomes das ruas e CEP etc etc). Pelo tamanho da cidade era pra ela ser um brinco, não só ela mas os outros municípios também. Será que dessa vez o povo vao abrir os olhos e não se deixar enganar? Apesar de viver em outro estado, sempre me preocupei quando vi pessoas sem expressão nenhuma como esses Góes, de uma hora pra outra, chegarem ao poder. Além do Governo, o povo ainda deixou nas mãos deles a Prefeitura de Macapá, numa virada pra lá de esquisita. Taí o resultado, o Amapá roubado em pelo menos R$ 820.000.000,00 (oitocentos e vinte milhoes de reais). Agora é confiscar tudo e mandar eles pra sarjeta, de onde eles nunca deveriam ter saído. É revoltante, pois envergonham um povo tão nobre, perante todo o país.

    • Quem quiser saber notícias sobre a operação mãos limpas deve acessar a mídia nacional ou os blogs independentes.
      A mídia daqui está discutindo a influência que o sol exerceu sobre o chifre dos mamutes.

      • Carla, adorei sua colocação final “A mídia daqui está discutindo a influência que o sol exerceu sobre o chifre dos mamutes.” E vc ta muita correnta mesmo. A midia local raramente ta falando. So vejo a noticia na TV AMAPA, sites de fora, jornais de fora e este espaço da ALCINEA CAVALCANTE que estar de parabens.

        • Não custa nada lembrar que a Rede Amazônica (da qual a Tv Amapá é afiliada) – – retransmissora da Rede Globo em toda a Região Norte (com exceção do Pará) possui sucursal em Brasília. É de se estranhar a ausência de cobertura quanto ao caso.

  • Espero que o lucas ou o camilo seja o governador, para criar um cursinho pré-vestibular público, criando concurso público para professores, fornecendo onibus para facilitar a ida de alunos para o curso..etc..
    É preciso acabar com o curral eleitoral do Jorge Amanajá…ele montou um império e está cada vez mais rico. Acredite, ele é um ditador ! sou aluno do desafio, posso afirmar isso.

  • Tanta gente querendo aparecer numa hora dessas. E precisava o ilustre advogado fazer nota pra se desligar da equipe de advogados? Ai meu Deus do céu!

  • falo com conhecimento de causa. As provas contra eles sao realmente muito, mas muito robustas, todos os passos foram calculados há mais de um ano, repito, há mais de um ano na cola deles, em investigacao de tudo o que é jeito. Nao foi feito de forma açodada. Essa operação foi exemplar para a PF. Fico feliz pelo trabalho.

  • Posso não concordar com a visão do advogado, mais no estado democrático de direito, tem todo o direito de defender ou não seus clientes… só acho que não se larga um caso desse tamanho pelo exposto..

  • Se ele desistiu e porque a coisa ta braba mesmo ei logo o STJ nao ralaxar a prisao de ninguem podendo ser prorrogada por mais 05 dias para esclarecer os depoimento baseados em denuncias da policia federal

  • Rapá ! se o Dr. Cícero tá deixando essa equipe q tenta defender PP, é porq a coisa num tá feia não !! Tá piriclitante !! …

  • Alcinéa, eu já tinha procurado tantos blogs, sites, e agora sim, encontrei o seu que publica notícias locais e não-locais com credibilidade e rapidez… Parabéns mais uma vez!

  • Leiam matéria publicada na Veja Online:

    Aliados de governador preso vêem influência de Sarney

    A Operação Mãos Limpas deve ser um fator deciviso na reta final das eleições do Amapá. Na disputa pelo governo, quatro candidatos aparecem com chance de vitória. Lucas Barreto (PTB) é o primeiro colocado nas pesquisas, seguido pelo governador preso Pedro Paulo Dias (PP), por Jorge Amanajás (PSDB) e Camilo Capiberibe (PSB).

    Como sempre, os envolvidos dizem que são vítimas de perseguição política. E, no Amapá, essa expressão comumente vem associada ao nome de José Sarney. Embora careça de evidências, a acusação é plausível. A influência política do senador no estado é ainda maior do que no Maranhão.

    Pedro Paulo Dias decidiu se lançar candidato por conta própria, sem a bênção do presidente do Senado. Dias foi impulsionado pela popularidade de Waldez Góes (PDT), de quem era vice-governador. A candidatura de Jorge Amanajás (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, é resultado de um acordo político do qual o PMDB participou.

    O escolhido – Mas José Sarney tinha outro candidato: Lucas Barreto (PTB) – justamente o maior beneficiado com as prisões. E essa união não vem de hoje. Barreto, derrotado na disputa para a prefeitura de Macapá, em 2008, foi beneficiado por um ato secreto do Senado. Por dois anos, ele recebia um salário de 7 mil reais para trabalhar como assessor na Casa. Mas vivia em Macapá, a 1800 quilômetros da capital federal.

    Aliados de Pedro Paulo insinuam que o senador pode ter influenciado para que a Operação Mãos Limpas ocorresse a três semanas das eleições. Alegam que as denúncias já eram conhecidas há pelo menos três anos, e que as acusações se referem a crimes diferentes, sem relação entre si. Um dos que defende essa hipótese é o prefeito da capital, Roberto Góes (PDT): “É muito estranho que as coisas tenham acontecido justamente agora”, afirma.

    A operação da Polícia Federal não tirou votos só do candidato do PP: Jorge Amanajás também teve a imagem prejudicada com as investigações, já que foi levado à força para depor à Polícia Federal. Cenário que interessa a Lucas Barreto – e a Sarney.

    As prisões, realizadas para desfazer um esquema de corrupção dentro do governo, foram motivadas por denuncias de empresários e funcionários públicos.Também é atribuído à atuação de Sarney o processo que levou à cassação do então senador João Capiberibe e da condenação da mulher dele, a hoje deputada federal Janete Capiberibe. Eles teriam comprado dois votos ao preço de 26 reais, nas eleições de 2002. O casal, filiado ao PSB, é adversário político de Sarney no estado.

    O senador raramente é visto no Amapá. Mas, num estado com pouco mais de 20 anos de existência, instituições frágeis e uma economia dependente de recursos federais, a influência dele se mantém inalterada.

    Detidos – A Operação Mãos Limpas prendeu 18 pessoas, entre elas o governador Pedro Paulo Dias, o ex-governador Waldez Góes (candidato ao Senado pelo PDT), a ex-primeira dama Marília Góes e o presidente do Tribunal de Contas do Amapá, José Júlio de Miranda. Segundo a Polícia Federal, o grupo participou de desvios da ordem de 300 milhões de reais. Todos os detidos estão em Brasília, onde devem ficar por até 10 dias antes de serem soltos.

    (Gabriel Castro, de Macapá)

    • Se for verdade que o Sarney detonou essa turma toda, então não se diga que ele nunca teria feito uma coisa boa para o Amapá.
      Eu duvido…e muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *