Assim é fácil

A gente passa a noite correndo atrás da notícia, checando, aí repórteres que não querem ter trabalho chupam tudo do blog, lêem o post com todos os pontos e vírgulas e não dão o crédito.

Agora mesmo, a TV Amapá – afiliada da Globo – fez isso.

Assim é fácil fazer jornalismo nesta terra.

  • Eh vergonhoso mesmo esses jornaleiros de macapá city. afff cidade onde o arco iris ainda e preto e branco… fui!!!

  • Sem dúvida é uma prática muito comum copiar textos alheios e publicar como grifos seus. Copiam de tudo, monografias, textos jornalisticos etc. O que fazer: processar quem robou suas idéias. Ah, eu não acho que o jornalismo tenha perdido muito, Maria Eduarda, afinal o conhecimento das informações jornalisticas foi construído historicamente por pessoas que não necessariamente entraram numa universidade, e se entraram a maioria não fez jornalismo. A informação está vinculada como pruduto do conhecimento humano de quem quer que seja, a profissão de escritor é assim. portanto, minha cara, a privatização do conhecimento elitiza parte de um grupo, como querem as universidades particulares. Agora, a evolução da qualidade das informações está associada ao nivel educacional do próprio povo. A nossa imprensa está longe de ser independente, salvo algumas exceções como blog da Alcinéia, apesar de toda tentativa de sensura contra ela. Valeu!

  • O assunto é polêmico, eu acho estranho esses programas de rádio (alguns) ficam lendo noticias, as mesmas da internet e não citam nenhuma fonte, e olha que é uma radio grande, isso é um caminho perigoso. além do que, ler todos nós sabemos, pra que a apresentadora se dar o luxo de ler para nós, é preciso diferencial urgente!!

  • Alcinèia, o tema é bom pra discussão, é claro que nós devemos separar o joio do trigo. Tem aqueles que se dizem jornalistas e utilizam as ferramentas diárias em programas de rádios como disse o Paulão, e tem aqueles que citam a fonte de informação. Também não estou tendo tempo para assistir o jornal da tv.
    Estou dando minha contribuição na Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça, e o Portal do Tjap, está a disposição dos jornalistas éticos, para publicação e divulgação dos atos processuais.

  • Uma grande quantidade desses falsos jornalistas,vive de extorqui autoridades,eu conheço uma turma que está ficando rica,trabalhando uma hora por dia.

  • É verdadeiramente uma vergonha meus caros… Esses “jornalistas” jamais poderão ser respeitados… Além da falta de profissionalismo, falta ética… E principalmete… Competência!

  • É por essas e outras que a imprensa não é respeitada aqui no Amapá e digo mais, não só aqui como no Brasil todo.
    Isso foi demonstrado quando se votou contra a não exigencia de diploma de jornalismo para exercer tal profissão.
    Qualquer um podendo ser “jornalista” é isso que teremos daqui p/ frente, pessoas que copiam de quem realmente faz jus ao titulo JORNALISTA.
    Admiro você pela sua ética minha amiga, me desculpe as palavras mais é a realidade.
    Abraços e bom dia..

  • Alcinea, sou estudante de jornalismo e vejo também acontecer demais é jornalista aproveitar release de outras pessoas e publicar como notícia sua, sem citar a fonte. Tem gente que não se dá nem ao trabalho de refazer o texto, é bater o olho e saber que é cópia de de release. Pobres de espírito estes profissionais.

  • [email protected],

    Não se faz mais jornalista como antigamente, diria minha vovozinha. E, depois do não reconhecimento da profissão é que a coisa ficou mais oportuno para os mecenas.Há uma geração sem nenhum proposito e com não dizer, que não acrescenta nada. Façam uma enquete e vejam os novos(quem são?, conhece alguém dos jornalistas novos? – somente os velhos surgem em nossa memória).Fátima Gama

  • Alcinea, você tem razão. Não vi o jornal da TV, mas tenho reclamado de um bando de jornalista querequequé que compra espaço em rádio, vende publicidade e sai lendo notícia de jornal e de colunas, sem citar a fonte. Depois fazem comentários falando um monte de besteiras, pois não se aprofundam – ou não sabem – do assunto.

  • Olha esses repórteres são um bando de preguiçosos mesmo. O pior fazem editores e donos de jornalecos de Macapá que só fazem contra C contra o V nos releeses. Tudo que sai num jornal sai no outro, sem mudar uma vírgula. Isso não é jornalismo muito menos jornais. Esses “donos de jornais” não contratam mais profissionais. Assim é fácil demais. Vão tomar vergonha na cara.

  • É pura verdade mesmo!!! assim como fazem cm o bolero também!! não dão um credito!!
    como diz o um amigo meu quer moleza senta num pudim.

  • Com essa proliferação de radialistas “baba-ovo”´,não podemos esperar outra coisa a não ser isso que você coloca.Hoje no amapá é o emprego mais rendoso é de “baba-ovo”.Temos programas de rádio até para associação de moradores,paga com dinheiro público(PMM).

  • Como diria minha tia: MAMAR NA VACA TU NÃO QUER NÉ???

    Muita cara de madeira desse povo Alcinéa. Mas não perde tempo, liga pro Arilson pra pedir tua comissão!!! kkkkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *