Boca no trombone

“Bom dia. Estou enviando esta mensagem para reclamar do concurso da AFAP, mais especificamente para os cargos ligados à Tecnologia da Informação. Tanto o Analista de Fomento (A6) quanto o Técnico de Fomento (T12) possuem como exigência apenas os cursos Graduação em Análise de Sistemas, Ciência da Computação ou Processamento de Dados.

Por ser uma área muito nova, com vários desdobramentos, muitas nomenclaturas e muitos currículos de cursos de nível superior, os órgãos públicos costumam aceitar qualquer curso superior de informática ou qualquer curso superior com especialização em informática. No Amapá existem várias faculdades que possuem cursos na área de informática, mas nenhuma delas oferece os cursos acima. Não posso afirmar com certeza de que o concurso está sendo direcionado a certas pessoas, mas afirmo com segurança que está restrito muito além do necessário para o cargo. A restrição atual é absurda e irá prejudicar tanto os profissionais formados no Estado quanto a Administração Pública, que terá um número muito menor de concorrentes.
Luciano Pinheiro

  • Meus deus, acabei de ler o edital; algumas considerações:
    1 – o concurso e para Celetista (CLT).
    2 – Nível técnico é nível técnico. como se pode pedir curso superior ao candidato de nível técnico? absurdo!
    3 – os salários estão defasados!!!!

  • Venho observando os concursos do estado, fora o da educação, bombeiros, PM e saúde os demais na área administrativa e específicas os gestores ou comissão de concurso está restringindo por curso superior, salvo engano, é inconstitucional, pois fere o direito a ampla concorrência na investida a cargo público.

    • Nesse caso quando fores fazer concurso para juiz apresente seu diploma de nível médio. Caso indefiram sua inscrição ente com uma ação judicial. Gente tola é assim mesmo não há como se impressionar.

  • Com certeza amigos. Muito me choca é o Sávio não ter observado isso. Ainda há tempo para correções… chega de Injustiças.

  • Se você pegar a grade destes cursos e comparar com o resto dos cursos de informatica verá que a diferença é minima, é uma disciplina aqui outra ali, e todos os concursos que eu vi , colocavam algo semelhante a bacharelado em ciencias da computação e afins.

    Fundação Marco Zero? nem o site deles funciona direito http://www.fmz.org.br

    • O normal é os concursos de TI pedirem graduação ou pós em informática. Alguns exemplos:

      MPU2010 (para os 4 diferentes cargos em TI): Diploma de graduação na área de Tecnologia da Informação, devidamente reconhecido; ou Diploma de graduação em outro curso superior, acompanhado de diploma/certificado de Curso de Pós-Graduação ou Extensão na área de Tecnologia da Informação, devidamente reconhecidos.

      TRT11-2011: Diploma ou Certificado, devidamente registrado, de curso superior em Tecnologia da Informação ou qualquer outro curso superior com Pós-Graduação na área de Tecnologia da Informação, com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas/aula, expedido por instituição de ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação

      TRE/CE 2011: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior na área de informática ou de qualquer curso de graduação de nível superior acrescido, nesta última hipótese, de certificado de curso de especialização, em nível de pós-graduação em informática de, no mínimo, 360 horas, fornecidos por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

      • sim, sim… quando me referi a cursos, me referi aos de graduação mesmo, a unica limitação que é feita as vezes é essa da carga horaria do curso, como a exemplo do TCE/CE

  • Em Macapá não tem nenhum dos cursos acima citados nas faculdades. Aqui tem muita gente formada em Sistemas de Informação e Tecnologia em Rede de computadores. Muita falta de consideração com os acadêmicos do estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *