Carta aberta ao governador

Carta aberta do Instituto do Câncer Joel Magalhães (Ijoma) ao governador do Amapá, Camilo Capiberibe (PSB)

“Macapá, 13 de abril de 2011

Excelentíssimo Senhor:

O IJOMA completa um ano de realização. Nascemos pequeno, fruto da audácia e da coragem de amapaenses que acreditam num Amapá para todos. A solidariedade foi nosso caminho.
Hoje somos quatrocentos (400) voluntários e mais de cento e cinqüenta (150) doentes portadores de câncer e junto seus familiares, vimos de público expressar nossa preocupação com a situação em que se encontra a UNACOM. Sua eleição nos trouxe grande esperança e acreditamos na sua capacidade empreendedora e política. Porém sabemos que nossos irmãos doentes precisam de uma atenção especial, pois “quem tem câncer tem pressa”.

Preocupa- nos saber que a UNACOM tenha ficado 40 dias sem atendimento quimioterápico. A situação da casa de apoio em Belém é precária e nossos doentes e acompanhantes estão passando fome.
Faltam profissionais capacitados e o número de psicólogos é insuficiente e parece que nossos médicos e enfermeiros estão desanimados. Sabemos que infelizmente essa situação de penúria se arrasta há muito tempo. Porém, sabendo do seu compromisso com a mudança, acreditamos e conclamamos à Vossa Excelência providências URGENTES pois muitos dos nossos, poderão morrer sem que o atendimento aconteça. Será que teremos que continuar a sermos tratados como brasileiros de segunda categoria? Quem pode, busca centros médicos mais avançados. E os pobres? Precisamos urgentemente melhorar o serviço de quimioterapia e implantar sem demora o de radioterapia.

Nosso irmão José Lopes dos Santos viajará sexta feira para Belém encaminhado para cirurgia de câncer de garganta. Lá ficará aguardando uma vaga para a casa de apoio, pois já existem 32 doentes na lista de espera. Governador faça valer nossos direitos!!

Estamos completando um ano de atividades e muito contribuímos com a sociedade no resgate da
dignidade de tantos cidadãos e cidadãs portadores de câncer. Fomos e somos uma presença significativa na sociedade amapaense. Queremos continuar atuando como Entidade da
Sociedade Civil Organizada lutando e sendo sinal de esperança, lutando por um Amapá melhor em que todos possam ter vida e vida em plenitude.

Atenciosamente
PAULO ROBERTO DA CONCEIÇÃO DE SOUZA
Presidente do Instituto do Câncer Joel Magalhães”

  • Tenho a impressão de não ter ouvido pronuncimento da sociedade civil quando o Hospital de cancer de Macapá ficou com as obras paradas por anos e ainda foi transformado em hospital metropolitano, colocando os nossos doentes de cancer como cidadãos de segunda categoria. Como ficar calado?

  • Cara Alcinea,
    Lendo essa carta do padre Paulo que é meu amigo eu gostaria de me solidarizar com todos os doentes de câncer do nosso Estado e só lembrando eu tive que deixar o conforto da minha casa que construi com tanto sacrifício onde trabalhei como motorista de ônibus e depois me formei e virei professor nesse Estado e hoje estou em São Paulo sofrendo por não encontrar recursos para meu filho em Macapá. Já faz três anos que luto contra o câncer, pois meu filho tem apenas 19 anos e foi acometido por um osteossarcoma e o câncer virou metástase e hoje eu estou aqui em um pequeno quarto tentando conseguir a cura para meu filho.
    Eu costumo dizer que o que mais dói na doença de câncer, é a separação de toda família, foi o que aconteceu comigo. Espero que o meu Estado, que eu amo tanto, possa se organizar e quem sabe em breve eu e minha família estaremos de volta a nossa cidade que amamos tanto.

  • Infelizmente o sofrimento das pessoas que têm câncer parece não sensibilizar as nossas autoridades do estado, seja o próprio governador Camilo, o Ministério Público e outros mais (quem fiscaliza?), pois não há quem sobreviva de promessas e mais promessas.
    É um absurdo dizer, mas nem quem tem condições financeiras consegue tratamento para o câncer aqui no estado, o que já mostra como tem sido o descaso à esta grave e temível doença no Amapá, que (in)felizmente não escolhe somente os que têm DINHEIRO para buscar tratamento fora do Estado. E o que dizer então dos que NÃO TÊM DINHEIRO para sequer comprar um remédio, quanto mais buscar tratamento fora do estado? Espero que Deus tenha piedade de todos que sofrem com esta doença e com as outras muitas que assolam o Estado! Que a luta do Padre Paulo não seja em vão e que desta vez o seu grito de socorro seja ouvido e, principalmente, ATENDIDO!

  • CARO PADRE PAULO ROBERTO A FRASE “QUEM TEM CANCER TEM PRESSA” PINÇADA DA CARTA ABERTA É PREOCUPANTE. AQUI EM BELÉM O INSTITUTO OPHIR LOYOLA – UNIDADE DE REFERENCIA EM ONCOLOGIA NO ESTADO DO PARÁ – VIVE LOTADO COM PESSOAS ORIUNDAS DO INTERIOR DO ESTADO DO PARÁ E DA GRANDE BELÉM. NO CASO A FILA DE ESPERA PARA TRATAMENTO AQUI É LONGA O QUE É FATO NOTÓRIO.
    DIGO ISSO NÃO PARA LEVAR PESSIMISMO AO SEU MARAVILHOSO TRABALHO EM PROL DAQUELES ENFERMOS. LONGE DISSO!
    ASSUMIR TAL LUTA É UMA ATITUDE PROFÉTICA EM UM MUNDO EXCLUDENTE. AS RESPOSTAS NEM SEMPRE SÃO ENCORAJADORAS.
    A COLOCAÇÃO É FEITA APENAS COM O INTUITO DE QUESTIONAR NOSSOS GOVERNANTES.
    A LUTA DEVE CONTINUAR.
    UM ABRAÇO PADRE PAULO “LEBUCO’

  • Triste e lamentável! Acho q nós brasileiros e amapaenses morreremos e não entenderemos certas coisas, aceitar o inaceitável, explicar o inexplicável e vê os cidadãos amapaenses a “mercê” dos descaso da política, da briga de poder e etc… Acreditei na mudança GOVERNADOR!!!!!

  • Que pena, fiquei sabendo que o TFD de Belém esta voltando para um antigo hotel onde antes os pacientes chegavam até a comer no chão. Espero que hoje esteja melhor.

  • Bom dia
    Já tive um irmão hospedado no TFD em Belém, tivemos muitas dificuldades em hospedagem, me falaram que agora o TFD está de mudança para um antigo hotel com uma estrutura pior que o hotel Zoghbi, se ja tinha lista de espera acho que vai piorar.

  • o josé de alencar só viveu o tempo que viveu pq era rico, e uma parte da conta todos nós pagamos, ou alguém acha que ele tirou do bolso as contas do hopsital sirio-libanes. agora os pobres do brasil com cancer que se danem, que vão pro sinal pedir ajuda, que país escroto esse nosso!!

  • GOVERNADOR, DEPOIS DESTA CARTA/AMANIFESTAÇÃO, NÃO PRECISAMOS ESCREVER OU FALAR MAIS NADA DA NOSSA SAÚDE. A COISA CHEGOU NO LIMITE DO ACEITÁVEL. AGORA O CASO É DE VIDA OU MORTE. ATÉ QUANDO????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *