Chá das cinco

BOA NOITE, POEMA
Paulo Tarso Barros

Boa noite, poema.
Uma lua sequer
há no céu dessa cidade,
mas no rio noturno
onde abasteço meu ser
os peixes desenham
um arco-íris aquático.
(Do livro Inventário das Buscas)

  • Alcinea, uma dica: procure saber quem é a presidente do PRODAP, ao que consta ela é só garganta! Fala muito, muito mesmo!

    Ps.: Em sua moderação não precisa aceitar, basta pesquisar um pouco mais.

    Ps2.: Ela morre de medo de ti!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *