Contra a corrupção

O senador Randolfe Rodrigues e o Grupo de senadores que compõem a Frente de Combate  à  Corrupção, reuniram-se nesta segunda-feira (05) com o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, o secretário – geral da Confederação Nacional dos Bispos  (CNBB) Dom Leonardo Ulrich Steiner, o vice-presidente da  Associação Brasileira de Imprensa(ABI), Tarcísio Holanda, além do organizador da Marcha Contra a Corrupção em Brasília, Rodrigo Montezuma.

Durante a reunião, os parlamentares que integram a Frente e os representantes das entidades da sociedade civil, abordaram temas fundamentais no debate sobre a corrupção, e que segundo eles, precisam ser debatidos e assumidos pela sociedade para que as ações de combate à corrupção não fiquem restritas ao Congresso Nacional.

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) defendeu o fim do voto secreto como um dos temas prioritários para mobilizar a sociedade.

“Existem temas fundamentais nesse debate, entre eles está o fim do voto secreto, para que a gente não presencie mais episódios como o da absolvição da deputada Jaqueline Roriz. Junto com o fim do voto secreto, queremos também o fim da impunidade na política. Mas para isso é preciso que a gente consiga mobilização da sociedade”, ressaltou Randolfe.

Outros temas considerados como essenciais para envolver a população são:
– A transparência nos gastos públicos em todas as esferas.
– A luta pela constitucionalidade da Lei 135/2010, conhecida como a Lei da Ficha Limpa
– Celeridade no julgamento de crimes de corrupção, lutando para que seja aprovado o Projeto de autoria do Senador Pedro Taques (PDT-MT), em tramitação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, que transforma em crimes hediondos os delitos de concussão, corrupção passiva e corrupção ativa
– Institucionalização das emendas coletivas de bancada e o fim de emendas parlamentares individuais. De acordo com os senadores grande parte dos escândalos de corrupção, ocorridos nos últimos tempos, surgiram a partir de emendas parlamentares individuais.

A partir deste encontro, os parlamentares e as entidades irão elaborar um documento com a síntese dessas propostas para que outras entidades possam aderir ao movimento e mobilizar a sociedade a partir de suas redes. Construindo junto com a sociedade um pacote de medidas de combate à corrupção.

Marcha contra a corrupção– Na quarta-feira (07), Brasília dará o primeiro passo para levar a sociedade às ruas em defesa da ética na política. A Marcha contra a Corrupção é um movimento apartidário, de acordo com um de seus organizadores, Rodrigo Motezuma.  A mobilização espera reunir aproximadamente 30 mil pessoas, na esplanada dos ministérios, que irão manifestar sua indignação com os diversos casos de corrupção na política brasileira.

(Texto: Gisele Barbieri)

  • Não resta dúvida de que a iniciativa de autoridades e entidades sérias e comprometidas com a moralização do País deve receber apoio irrestrito da sociedade, principalmente a camada
    menos favorecida e a mais atingida pela barbárie que se instalou em todas as esferas do poder público.
    Acredito ser dever de todos os cidadãos de bem deste País participar e colaborar para engrossar o movimento que com certeza trará grandes beneficios a toda Nação Brasileira.
    Acredito também, que todas as pessoas enganjadas neste movimento estão conscientes de que encontrarão grandes barreiras no percurso, porém, os grandes acontecimentos da humanidade tiveram êxito pela participação e persistência popular.
    Você amigo, sabe o que significa “Controle Social da Midia”? Isto chama-se Censura. Corrupto tem pavor de ser noticia e acha que controlar com mordaça a imprensa terá seus objetivos alcançados. Se você não quer ser noticia ruim, não cometa atos que desabone sua conduta. Para se pregar ética e moralidade tem que primeiro fazer a assepsia da casa e não está sendo feito, não é isso que se vê.
    Thomas Jefferson, um dos pais da democracia americana dizia ” A lei não diz que a imprensa tem que ser boa, a imprensa tem que ser livre”. E nós sabemos sem imprensa livre não há estado democrático de direito.

  • Até ai muito boa a iniciativa do senador, mas porque até hoje ele não falou nada do caso dos desvio da funai pelo PMDB do amapá? diga-se os borges !

  • Estarei na manifestação e destaco que Jackeline Roriz é apenas uma a mais. Lembrarei outros como Delubio, Mãos limpas, Atos secretos, Sanguessugas etc etc

  • O PT levou 20 anos sustentando a falacia de ética na política até cair completamente a própria máscara! A corrupção é inerente ao capitalismo. Se o PSOL e seus aliados quizerem ser consequentes, deveriam defender o fim desse sistema, juntamente com esse parlamento de picaretas, correto?

    • E foi crendo nessa falácia que eu votei no Lula no 1º mandato. Já no segundo, não teve meu apoio.
      A maioria dos eleitores acha a corrupção normal e que faz parte dos processos políticos.
      Conheço muita gente com curso superior que argumenta: ROUBA MAS FAZ.
      Pois eu acredito que este seja o principal motivo de este país não crescer como deveria e não dar à devida atenção à causa social. A propósito, os mais carentes desta atenção são os mais coniventes e passivos diante da corrupção.

  • Caro Senador. Desde já, declaro que eu e minha família também apoiamos essa luta. Estamos com você nessa espinhosa, mas gratificante empreitada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *